sábado, março 13, 2010

O Monge do Andar de Baixo-Tim Farrington

O Monge do Andar de Baixo-



Título Original: The Monk Downstairs
Autor: Tim Farrington
Editora: BestSeller
Gênero: Romance
Sub-Gênero/Assunto: Romance Contemporâneo, segunda chance, família, crianças, religiosidade
Período: EUA. Dias Atuais.
Sinopse:
Aos 38 anos, divorciada, e com uma filha de 6 anos, Rebecca Martin está completamente desiludida em relação ao amor. Não acredita que será capaz de se apaixonar novamente até seu novo inquilino, Michael Christopher, após vinte anos de reclusão em um mosteiro, entrar em sua vida. Um romance que surpreenderá o leitor do início ao fim.

**



Acredito que, muitas vezes não somos nós que escolhemos os livros mas os livros que nos escolhem. O Monge do Andar de Baixo me escolheu. Eu o adquiri ao acaso (estava trocando um vale presente na livraria quando o vi e me interessei) e não me arrependi.

Em uma primeira avaliação, a história é simples, banal até. Afinal de contas, quantas vezes já não nos deparamos com a história da mãe solteira, desencantada com o amor que tem finalmente uma segunda chance?

Sim, a base é comum mas é o modo como a história é conduzida que a torna especial. Admito, não sou exatamente uma pessoa religiosa, não gosto de livros que tentam nos impor doutrinas ou que tenham aquela psicologia zen cristã barata (A Cabana) mas neste livro esse toque de religiosidade não me incomodou . Talvez porque não a religião não seja discutida mas sim a relação das personagens com Deus.
Essa conexão, ou relação, de cada personagem com Deus é feita de modo suave, por vezes quase imperceptível. São gestos, pequenas mágoas reveladas que pouco a pouco nos ajudam a entendem melhor as personagens.

Mas e o romance? Tem Romance? Alguns podem estar perguntando. Sim, existe um romance, obviamente. Acho que o romance já está lá no primeiro momento em que Rebecca e Mike se conhecem.

A cada frase, olhar, pensamento tomamos mais e mais conhecimento do desejo de um pelo outro. Desejo que pouco a pouco vai se transformando em amor.

Acho que melhor descrição desse amor está na orelha do livro:

’ A tensão dos sentimentos de Rebecca e Michael, enquanto a proximidade os torna cada vez mais ligados, obriga os dois a lutar contra as tentações que os assombram -ele contra a tentação de entregar-se; ela, a tentação de ter esperança.’
Obviamente nem tudo no livro é perfeito. Algumas situações são um pouco idealizadas demais. A cidade, são Francisco, é apresentada de forma quase ideal- ou melhor dizendo, irreal. Outro fator negativo é a tradução: muitos erros de pronomes e nomes trocados. Nada grande, mas irrita pensar que uma simples –e boa!- revisão- teria corrigido tais deslizes.

Enfim, apesar desses detalhes, este é um livro de agradável leitura- daqueles que deixam a gente com um sorriso nos lábios.

Recomendo.
Cotação:

3.5/5

Reações: