terça-feira, abril 13, 2010

Aprendendo a Seduzir, de Patricia Cabot

Aprendendo a Seduzir -


Título Original: Educating Caroline
Autor: Patricia Cabot
Editora: Planeta do Brasil/ Essência
Gênero: Romance
Sub-Gênero/Assunto: Romance Histórico, Traição/Adultério, Amor Proibido
Período: Inglaterra. Era Vitoriana
Sinopse:

Um romance histórico de tirar o fôlego, escrito por Meg Cabot sob o pseudônimo de Patrícia

Durante um baile, Lady Caroline Linford abre a porta de um dos cômodos e flagra seu noivo, o marquês de Winchilsea, nos braços de outra mulher. Para a sociedade vitoriana do século XIX, tais escapulidas masculinas eram normais, e cancelar o casamento seria impensável.
O jeito, decide a jovem, é aprender a ser, ao mesmo tempo, a esposa e a amante, para que o marquês nunca mais tenha de procurar outra mulher fora do lar. Por isso, resolve tomar lições - teóricas, claro - sobre a arte do amor com o melhor dos professores: Braden Granville, o mais notório libertino de Londres.

Logo nas primeiras aulas começam a voar faíscas e as barreiras entre professor e aluna caem. Escrito por Meg Cabot, sob seu pseudônimo, esse romance vai mostrar que o amor escolhe seus próprios caminhos, sempre imprevisíveis.



**

Vou confessar: este é o primeiro livro da Patricia Cabot que eu li. Algo praticamente vergonhoso, né? E o pior de tudo é que eu nem tenho um motivo para essa *falha*: só posso dizer que simplesmente não tive a oportunidade.

Bem, isso foi até esse mês. Foi quando eu li sobre este livro na Revista Marie Claire de abril. Logo me interessei ( o que em si só é interessante, já que, normalmente, esse ‘mote’ não é um dos meus favoritos . Porém, apesar disso, o livro me chamou a atenção:)
Contudo, o livro ainda não estava à venda. Pois bem, foi neste momento que o destino intercedeu a meu favor: achei o livro em inglês em uma livraria de Santos. Comprei na hora.

E agora eu me questiono: como eu perdi tanto tempo para finalmente ler Patricia Cabot?!

Huh? Vocês podem estar se perguntando. Serei um pouco mais objetiva, então: EU AMEI O LIVRO! Amei a história, as personagens, as cenas de romance, o humor...

PhotobucketA história, em si, não é totalmente original mas isso não tira em nada o sabor da leitura. Pessoalmente, o que mais me encantou em * Aprendendo a Seduzir* foi justamente o casal protagonista. À primeira vista, eles são a síntese do que existe de clichê em Romances Históricos: a jovem *não tão bela*, *inocente* e de *opinião* e o galante *sedutor*, o ‘rake’- porém, após umas poucas páginas não existe como não torcer por eles.

As cenas das *aulas* são...impagáveis. Românticas? Sim, claro. Mas cheias de humor. NA cena em que Caroline vai pedir a Braden que lhe ensine como Fazer Amor é impagável.

Claro, que nem tudo no livro é perfeito. Honestamente, achei Jackie, a noiva de Braden, um pouco exagerada e não consegui gostar da melhor amiga de Caroline, Emily. Não sei por que mas achei Emily realmente irritante. Outro ponto negativo, a meu ver, foi o fato de que a autora muitas vezes parecia se alongar/estender demais nas descrições de pensamentos. Geralmente, eu gosto quando o autor usa este recurso- penso que deste modo conseguimos *sentir* mais a personagem, porém acho que houve certo exagero aqui.

Mas, então, você não gostou *tanto* assim do livro... Não! Realmente, adorei o livro apenas acho que estes pequenos *senãos* tiram a ‘perfeição’ do romance. E fazem com a minha cotação para o livro seja de 4.5/5 em vez de 5/5.

E é claro, é tudo uma questão de opinião, subjetividade.

Bem, resumindo esta confusão toda: se você gosta de romance- principalmente de romances históricos- você tem grandes chances de AMAR Aprendendo a Seduzir




Capa Original: 



Cotação:

4.5/5

Reações: