domingo, julho 25, 2010

As Suas Lembranças são Minhas (Thanks for the Memories), de Cecelia Ahern ( Chick-Lit)

Editado em 30 de Outubro de 2010:  Este livro foi lançado pela Editora Rocco com o título de As Suas Lembranças são minhas.
Quando esta resenha foi escrita e publicada, o livro ainda não havia sido lançado no Brasil.





-Thanks for the Memories -
 
As Suas Lembranças são Minhas




Título Original: Thanks for the Memories
Autor: Cecelia Ahern
Editora: Harper , Rocco (Edição Nacional)
Colecão: -
Série: -
Gênero: Romance Contemporâneo
Sub-Gênero/Assunto: Romance, Segunda Chance, Fantasia, Chick-Lit, Pais & Filhos
Período: Irlanda e Inglaterra, dias atuais.

Sinopse:

How can you know someone you've never met? Joyce Conway leaves hospital after recovering from a terrible accident. Having faced a near-death experience, she is suddenly awakened to the stark reality of her futile marriage, and vows to start afresh -- separating from husband Conor and moving back in with her dad.

Justin Hitchcock arrives in Dublin to give a guest lecture. Recently divorced and living near his daughter Bea, but far from his Chicago home, he's lonely and restless. When beautiful doctor Sarah persuades him to give blood, he nonchalantly accepts, hoping he'll at least get a date with her. Then one rainy evening, Joyce and Justin cross paths in the strangest of circumstances. They have no idea that their fates are more entangled than they could ever have imagined !

Google Translation, cuidado!

Como você pode conhecer alguém que nunca conheceu? Joyce Conway deixa hospital após se recuperar de um terrível acidente. Tendo enfrentado uma experiência de quase-morte, de repente ela é despertada para a realidade do seu casamento fútil, e promete um novo começo - separando de seu marido, Conor e voltando a morar com seu pai.

Justin Hitchcock chega a Dublin para dar uma palestra. Recentemente divorciado e morando perto de sua filha Bea, mas longe de sua casa em Chicago, ele é solitário e inquieto. Quando a bela médica Sarah convence a dar sangue, ele aceita com indiferença, esperando que ele vai pelo menos conseguir um encontro com ela. Então, em uma noite chuvosa, Joyce e caminhos Justin cruz estranhas circunstâncias. Eles não têm idéia de que seus destinos são mais complicados do que jamais poderia ter imaginado!

Sinopse do site da Rocco:

Joyce Conway acorda no hospital, depois do acidente que a fez perder o bebê. Logo, ela se dá conta de que nunca mais será a mesma. Do outro lado de Dublin, Justin Hitchcock é convencido por uma atraente médica a fazer uma doação de sangue. Ele descobrirá que seu coração ainda pode bater no compasso do amor, apesar do divórcio recente. Amor, esperança e segunda chance são os ingredientes de As suas lembranças são minhas, conto de fadas moderno narrado com delicadeza e maestria por Cecelia Ahern.
Considerado o maior fenômeno jovem da literatura atual, a jovem irlandesa Cecelia Ahern monopoliza as listas dos mais vendidos britânicas e a atenção dos jovens fascinados pelo universo de conto de fadas criado por ela. Aos 28 anos, ela ostenta um currículo de veterana com seis obras de sucesso na bagagem – entre eles o bestseller transformado em longa de igual sucesso, P.S. Eu te amo –, mais de 10 milhões de exemplares vendidos em 46 países, além de uma bem-sucedida passagem pela TV como roteirista. 

Dessa vez, os protagonistas de Ahern são movidos pelos tropeços do destino. No caminho de volta para casa, Joyce tem uma vontade inexplicável de cortar o cabelo. Para o táxi no primeiro cabeleireiro que aparece à frente. Naquele mesmo instante, outro táxi faz o mesmo. Dele, apressado, sai Justin. Precisa se livrar daqueles fios longos antes de voltar para Londres. Eles se olham e têm um momento de indecisão. Não emitem uma palavra, mas se perguntam: De onde se conhecem? 

Este é o primeiro de uma série de encontros ao acaso que aproximam os dois jovens. Em Londres, Justin conta à filha sobre a doação de sangue e fica se perguntando quem teria sido a pessoa a receber seu sangue. Na próxima vez que viajar à Irlanda, tentará descobrir. Quem sabe a pessoa que recebeu seu sangue tivesse a mesma ideia de agradecimento e começasse a lhe mandar muffins para o café da manhã? 

Em Dublin, Joyce toma finalmente coragem para a inevitável separação. Aos 33 anos, ela se vê batendo à porta do pai e instalando-se no minúsculo cômodo no qual passou a infância e a adolescência. Dali gostaria de não sair para lugar nenhum, mas acaba ocupando o tempo com programas incomuns. De uma hora para outra, Joyce, vegetariana desde sempre, sente vontade de comer um filé. E mais: ainda pede vinho para acompanhar. E desde quando ela sabe tanto sobre história antiga? Ou todas aquelas citações em latim, que de repente começam a sair de sua boca sem o menor esforço? 

E tem ainda esse homem, com quem vive esbarrando ultimamente. É ele, ela sabe, que aparece em seus sonhos acompanhado por uma mulher ruiva e de uma garotinha loira. Quem será? Enquanto Joyce tenta desvendar o que está acontecendo com ela, Justin divide com o irmão e a cunhada as situações estranhas pelas quais tem passado nas últimas semanas e a impressão de estar ligado a uma mulher com a qual nunca chegou a conhecer. O mistério aumenta ainda mais quando ele começa a receber muffins no café da manhã com bilhetes de agradecimento. Mal sabe ele que o melhor da história está apenas para começar.

**





O Que eu Achei?

Primeiramente, devo dizer que infelizmente, este livro não traduzido para o Português. Contudo, isto deve acontecer pois outros livros da autora foram traduzidos (entre eles, sua obra mais conhecida, P.S. Eu te Amo   Lançado pela Editora Rocco com o título As Suas Lembranças são Minhas.


Bem, vamos livro, certo? De forma geral, eu gostei bastante. Ele tem um começo emocionante e um final adorável. O problema está no meio do livro. Não existe como dizer isso de forma diferente mas, infelizmente, o ‘miolo’ do livro é bem chato. Muita enrolação, sabe? É interessante, com certeza, a relação entre pais e filhos, mas, na boa, precisavam ser tantas páginas?

Outro senão é a falta de romance. Um romance real, eu digo. Quando finalmente chega o momento e você fala ‘até que enfim!’ o livro acaba.

O livro começa com uma tragédia. Joyce, irlandesa, recém-separada e grávida, sofre um grave acidente no qual perde e bebê. No hospital , ela é salva por uma transfusão de sangue.

Justin é um professor universitário norte americano, recém chegado ao Reino Unido, que se vê praticamente obrigado a doer sangue em uma campanha de doação (na verdade, ele estava paquerando a moça que coordenava a campanha).

Tudo poderia parar por aí se, Joyce, ao sair do Hospital não começa a ter lembranças estranhas- lembranças de acontecimentos ocorridos com...outra pessoa.
Justin, por sua vez, sente-se estranho após a doação- como se tivesse perdido algo; como se tivesse perdido parte de si mesmo.

Em um dado momento, Justin e Joyce se esbarram e eles sentem que algo estranho acontece: Joyce parece sentir o que Justin está sentindo e Justin tem quase uma necessidade de ter Joyce por perto...

Porém o acaso e as circunstâncias fazem eles se separarem e cuidarem das próprias vidas: Joyce precisa conviver com a dor da perda de seu bebê ao mesmo tempo em que vive uma relação complicada com seu pai idoso. Justin, por sua vez, vê-se as voltas com a ex-mulher e a filha adolescente.

O livro é basicamente isto: os dois tentando se encontrar.

Como eu já havia dito, o livro é bem interessante- tem uma estória muito original, apenas, peca no desenvolvimento: muito lento.

Eu gostei bastante das personagens principais. Justin é um tipo simpático. Às vezes um pouco cabeça dura (bem, ele é homem, né?) mas adorável.
Gostei também de Joyce. Ao contrário das *heroínas* chatíssimas de Marian Keyes, ela não é patética nem ridícula. A autora trata assuntos sérios como a perda de um filho, a velhice, suicídio, de forma leve sem tentar ser melodramática ou fazendo ‘humor’ desnecessário (como Marian Keyes).

Só por isso, ela já merece meu respeito.

Um Bom Livro.

Cotação:

3.5/5

Reações: