sexta-feira, julho 13, 2012

Na Estrada: Sampa, Jorge Amado e Pockets

Na Estrada...

E lá vou eu com uma nova seção. Na verdade, nem é tão nova maas... É uma subseção dentro da seção Papo Paralelo aqui do blog. É um lugar para falar de coisas que nem sempre são relativas ao mundo da leitura. E Na Estrada (nome provisório. A segunda opção é "Por aí") será sobre (dã) viagens e passeios e coisas do gênero. A ideia veio de posts muito interessantes nos Blogs Lá no Cafofo e Nanie’s World.




E hoje vou falar sobre a minha ida à Sampa. Melhor dizendo, minha visita à Exposição Jorge Amado, lá no Museu da Língua Portuguesa.


Eu adoro São Paulo. Adoro a vibração, o movimento e, principalmente a cultura. Para quem não conhece o Museu da Língua Portuguesa, lá é um lugar fantástico. Situado na belíssima Estação da Luz, o museu é uma verdade surpresa.




A exposição sobre Jorge Amado estava ótima e faz realmente a gente “mergulhar” no universo do escritor. Além da exposição, tem o acervo permanente e interativo e ainda um filminho que a gente assiste e depois participa de uma “instalação”. Já vi uma zilhão de vezes e é muito legal!

Photobucket Photobucket
Photobucket

Algumas fotinhos. Sim! Eles deixam fotografar dentro do museu. \o/
PhotobucketPhotobucket
PhotobucketPhotobucket


PhotobucketPhotobucket
PhotobucketPhotobucket


PhotobucketPhotobucket

PhotobucketPhotobucket

Vale lembrar que, na frente do Museu fica o Parque da Luz e a Pinacoteca do Estado. Desta vez eu não fui lá mas é também um “MUST GO” de São Paulo.

Estação da Luz
Pinacoteca do Estado

Praticamente em frente ao Museu e à Pinacoteca, fica uma “entrada” para estação da Luz do Metrô. Na ida, eu desci na Estação Tiradentes e andei umas duas quadras “grandes” para chegar ao museu. Na volta, fui pela Estação da Luz. Honestamente? Preferi ir pela Tiradentes. Se a pessoa não conhece muito bem metros, a estação é cheia de voltas, e facilmente de se perder.



Depois do museu, era o momento de comer algo. Minha barriga já estava roncando! Eu poderia até ir comer na lanchonete da Pinacoteca mas como estava nos meus planos ir no Conjunto Nacional- lá fui pegar o metrô de volta. Baldeação. E finalmente desci na Estação Consolação lá na Paulista. Na frente do Conjunto Nacional tem o Shopping 3. O lugar é praticamente uma galeria “aumentada” mas a praça de alimentação é muito boa e o melhor: tem Starbucks! Sério, eu Amo Starbucks. Não só os cafés, Frappuchinos, Chocalates...mas também aqueles Muffins e cookies deliciosos! E o melhor, eu não acho os preços caros (as porções são enormes!).

Photobucket

Photobucket

Devidamente alimentada, atravessei a rua e me dirigi ao paraíso. Quero dizer, à Livraria Cultura do Conjunto nacional. Eu ainda sou mais uma garota “Saraiva” e os preços da Cultura são caros, mas o acervo! OH MEU GÓDI. Na parte de importados, então, eu quero TODOS. E os livros de arte?! Lindos!
A livraria continua tendo vendedores um tanto esnobes (apesar de que o moço do caixa foi simpático- mas, também se ele não fosse simpático depois das minhas comprinhas...) e a falta de poltronas é um problema! Mas, ao contrário da outra vez eu já estava preparada psicologicamente e já fui direto na seção de importados e me esbaldei (bem, esbaldei em parte- a vontade era de comprar TUDO...hehehehe)

Comprinhas feitas, pés doendo- borá pegar metrô. Baldeação. Rodoviária do Jabaquara e voltar pra casa. Na serra, peguei a maior neblina do mundo! Mas tudo bem, o passeio valeu a pena!

Com essas capas nem precisa de muita explicação, né? :D

Históricos lindinhos!

Continuação de Se Eu Morrer Antes de Você. 
Queria ter comprado muito mais. É fato. Mas, como já disse a Cultura é careira. Queria tanto que a Sraiva tivesse um acervo desses!
Passada rápida na Banca que ninguém é de ferro!




Em tempo: é claro que é possível fazer esse passeio de carro, mas todo o tempo (e dinheiro!) que você vai perder no trânsito, vale muito mais a pena usar o metrô. Principalmente se tomar cuidado para não pegar os horários de pico.

Reações: