terça-feira, abril 06, 2010

Desafio Literario "As Minas do rei Salomão", de Henry Rider Haggard (Março,Livro Reserva )


As Minas do Rei Salomão


.............................................................................
DESAFIO LITERÁRIO 2010
MARÇO: CLÁSSICO UNIVERSAL – Livro reserva

Bem, como vocês devem ter notado , eu estou um pouco atrasada, né? A meu favor só posso dizer que tive um mês muito corrido e que nesta última semana (na qual eu planejava postar minhas resenhas) eu estive verdadeiramente muito ocupada.
Okay, não sei se isso ainda está valendo para o Desafio mas aqui está a minha resenha. A resenha do outro livro que escolhi poder ser lida AQUI

Minha Lista




Título Original:
Autor: Henry Rider Haggard
Editora: Martin Claret
Colecão: A Obra Prima de cada autor.
Série: _
Gênero: Romance de Aventura
Sub-Gênero/Assunto: Romance Histórico, Aventura, Memórias
Período: Inglaterra. Séc. 19
Sinopse:


"As Minas do Rei Salomão", é considerado uma obra-prima do romance de aventuras, em que o fascínio da África serve de cenário a uma inusitada expedição: três ingleses, um nativo africano e vários serviçais buscam, com o auxílio de um mapa desenhado a sangue três séculos antes, as famosas minas de diamantes do monarca bíblico.




**

O livro, escrito em primeira pessoa, é uma espécie de relato de uma aventura fantástica de Allan Quatermain nas selvas da África.
Acho que, o primeiro fato, a ser considerado, antes mesmo de começar a ler este livro é situar-se na época e período em que ele foi escrito, o século 19. E principalmente, termos em mente de que fora escrito por um inglês. Por que eu digo isso? Por que algumas partes do livro podem ser consideradas arrogantes e ignorantes com o que refere à África e seus habitantes. Talvez, até um pouco racista (se bem que, honestamente, não vejo como qual).
Sem contar que a palavras Ecologia e Proteção aos Animais passam longe.
Então, não devo ler, alguém pode dizer. Não, acho que este é um dos principais motivos para que As Minas seja lido. É uma forma bastante coerente de ver-e saber- como era o pensamento da época.
No início desta edição da Martin Claret, tem uma pequena explanação sobre a época em que se passa- e foi escrita- a história. Achei isso de muita valia.
A história, propriamente dita, não trata sobre a esta questão de * superioridade branca* (algo tão ridículo!). É basicamente uma história de aventura. Pura e simples. Se você está esperando um romance de amor, esta não é a leitura indicada.
O livro é pequeno e o autor prende a atenção em diversos momentos, principalmente nos de perigo eminente.
Apesar de ser uma leitura razoavelmente rápida, confesso que a achei cansativa em alguns momentos (principalmente nas discrições geográficas). Porém, como eu nunca gostei de Geografia....

Serei sincera, este não foi o melhor livro de aventura que já li, mas também não foi o pior.

Cotação:

3/5

Reações: