terça-feira, setembro 21, 2010

Especiais: Entrevista Com o Autor Jacob Pétry

ENTREVISTA COM JACOB PÉTRY:
Jacob Pétry, autor do livro Ó Obvio que Ignoramos, gentilmente, concedeu ao blog esta entrevista.

SOBRE O AUTOR:
JACOB PÉTRY brasileiro radicado nos Estados Unidos. É autor dos livros O céu é de pedra, Ilusões Rebeldes, As Gêmeas, e O enigma da mudança, (este em coautoria com o sociólogo Valdir Bündchen). Graduou-se em filosofia, com enfoque em Karl Popper. Também aprofundou estudos em Sócrates, Platão, Rousseau, Descartes e Nietzsche. Atualmente vive em Nova Jersey.(Fonte: Editora LuadePapel )
Site: . www.jacobpetry.com





O LIVRO

TÍTULO: O ÓBVIO QUE IGNORAMOS
GÊNERO: NÃO FICÇÃO
AUTOR: JACÓB PÉTRY
EDITORA: LUA DE PAPEL/Leya
PÁGINAS: 232

Saiba uma pouco mais AQUI.

O óbvio que ignoramos já se tornou um fenômeno nacional. Pouco mais de um mês depois do lançamento, a primeira edição se esgotou de forma inesperada e o livro sumiu das livrarias, exigindo que a editora o reeditasse às pressas. Mesmo catalogado como livro de auto-ajuda, o estilo e o tema surpreendem, e o colocam completamente a parte de tudo o que existe no mercado. Marli Berg, crítica teatral e colunista literária de “Ele Ela”, “Manchete” e “O Globo”, referiu-se a obra como “original, muito bem escrita e de fácil entendimento”. “Um livro verdadeiramente inovador, no gênero, e cuja leitura leva a reflexão e mudança de comportamento”, ela diz. E isso, parece ser um conceito quase unânime.
É por tudo isso que Sobre Livros está contemplando seus leitores com essa entrevista exclusiva com o autor Jacob Pétry, que é brasileiro, mas reside nos Estados Unidos. Em poucas palavras, Pétry nos dá uma rápida visão sobre o livro, conta como surgiu a idéia, aborda alguns conceitos e fala sobre seu próximo projeto. Boa Leitura.’ 


Editora Lua de Papel/Leya 


Site do livro




'Nós somos nossos sabotadores', diz autor





Uma Conversa Sobre Livros: Fale sobre o seu novo livro, O Óbvio que ignoramos.

Jacob Pétry: O óbvio que ignoramos mostra a partir de exemplos claros e concretos que o sucesso e a felicidade, objetivos finais de toda ação humana, são o resultado de atitudes muito simples, de pequenos detalhes, de pequenas coisas que todos nós sabemos, mas que, por uma razão ou outra, acabamos ignorando. Para provar esse argumento, - que basicamente vai contra tudo o que atualmente sabemos e acreditamos sobre o sucesso -, tento usar uma linguagem simples e agradável, com histórias intrigantes, que nos apresentem exemplos do tipo de atitudes adequadas para as mais distintas situações, e como elas podem mudar nossa vida completamente.

Uma Conversa Sobre Livros: De onde veio a idéia de escrever O Óbvio?

Jacob Pétry: Considero a idéia do livro um fruto do convívio de quase duas décadas com o pai da modelo Gisele Bündchen. Em 2005, Gisele, em entrevista a Istoé, revelou o seguinte: “Tudo que eu sei eu aprendi com meu pai. Se não fosse ele, eu não seria quem eu hoje sou”. Como eu era muito próximo com o pai da Gisele e havia acabado de escrever um livro com ele, minha pergunta foi: será que ela está falando a verdade? E se está, o que foi que ele ensinou para ela e que fez a diferença. Em seguida, passei a associar os resultados da minha descoberta aos princípios que eu havia aprendido com o pai dela. A partir disso, passei a analisar a biografia de outras pessoas para ver se o padrão que eu havia encontrado se confirmasse. Por fim, uma vez confirmado o padrão, comecei a busca por provas científicas das minhas evidências nas mais conceituadas universidades dos Estados Unidos. No fim, cheguei a conclusão de que não há nada de misterioso e extraordinário no caminho do sucesso, que pelo contrário, ele é feito de coisas óbvias que a maioria de nós, ignora. São essas coisas óbvias que apresento no livro.

Uma Conversa Sobre Livros: Em termos, gerais, o seu livro trata sobre o sucesso, certo? E o fracasso? Você acredita que o fracasso também pode estar dentro de nós mesmos? Que podemos ser nossos próprios ‘sabotadores’?

Jacob Pétry:  Nós somos nossos únicos sabotadores. Disso, não há dúvida. Todo fracasso, assim como o sucesso, é uma escolha nossa. Sim, por mais paradoxal que isso possa parecer, quando nós fracassamos, é por que escolhemos o fracasso. Claro, essas escolhas quase sempre são inconscientes. Razão pela qual temos dificuldade em admiti-lo.
E esse foi o motivo principal que me levou a escrever o livro. Ou seja, senti a necessidade de acender uma luz sobre essa questão e torná-la consciente. Através de exemplos práticos, como da Gisele Bündchen. Elizabeth Gilbert, Silvester Stallone, Barack Obama e do próprio Paulo Coelho, mostro como as pessoas bem-sucedidas tomam consciência desse fator e direcionam suas escolhas para onde estão seus sonhos. Ao compreendermos esse processo, entramos em outra esfera de percepção, o que poderá abrir, passo a passo, as portas para uma vida plena de sucessos e conquistas em todas as áreas.

Uma Conversa Sobre Livros: Como é o seu processo criativo?Você simplesmente deixa as idéias ‘fluírem’, por assim dizer, ou usa algum tipo de esquema/cronograma de trabalho?

Jacob Pétry: Acredito que todo processo criativo se desenvolve em dois estágios: o da visualização e o da execução. Toda criação, portanto, primeiro possui uma forma abstrata, que se desenvolve na mente, para depois, ser transformada em forma física. Então, deixo as idéias fluírem em abundância na sua abstracidade, amarrando pequenos pontos, que formam o esqueleto da idéia principal. Na medida em que esse esqueleto conceitual vai se solidificando, o coloco no papel. Uma vez que percebo que o esquema está completo, eu começo a escrever.

Uma Conversa Sobre Livros: Como e quando você resolveu tornar-se escritor? Alguma dica para aqueles que pretendem começar nessa carreira?

Jacob Pétry: Meu brinquedo de infância foi a leitura. Eu era apaixonado por livros infantis e gibis. Ninguém me instigava a ler. Pelo contrário, minha mãe tinha uma estranha idéia de que ler demais fazia mal. Ela não se cansava em contar a história de um homem que havia enlouquecido por causa do excesso de leitura. Muitas vezes, para fugir desse tipo de repressão, eu lia escondido. Mas eu não lia porque queria ser escritor. Lia porque eu amava ler. Já adolescente, o professor de gramática, ao ler uma redação minha, apontou-me o dedo e disse: “você vai ser escritor!” Antes disso eu nunca havia pensado em ser escritor. Mas a partir de então, nunca mais duvidei disso. Claro, porém, que para ter um trabalho reconhecido, não foi simples. Acumulei uma pilha de cartas de rejeições. Uma série de livros publicados sem notoriedade alguma. Pessoas me dizendo que era louco para querer ser escritor num país como o Brasil. Por inúmeras vezes cheguei até a pensar em desistir.
Para quem pensa em escrever, a primeira coisa é ver se realmente tem paixão por essa atividade. Mas veja bem: não é paixão pela profissão, mas pelo ato de escrever e ler. Escrever pode ser uma tarefa dura e solitária se não há uma paixão genuína energizando essa tarefa. Uma vez que essa paixão está clara, é preciso manter o foco e seguir adiante, apesar de qualquer circunstância. E levar em conta sempre que todo talento, por mais distinto que seja, precisa ser aperfeiçoado com conhecimento, técnica e prática.

Uma Conversa Sobre Livros: Você teve/tem algum tipo de influência? Se sim, quais foram/são?

Jacob Pétry: O ser humano é influenciável por essência. Quase tudo que eu penso é conseqüência de um pensamento prévio, expressado por outro autor. Mas em certo particular, minha maior influência, como já disse, foi o pai da modelo Gisele Bündchen. Muita coisa do que aprendi de prático foi com ele. Mas eu leio muito e não pretendo créditos por nenhum conceito que está no livro. Todos eles pertencem a outros autores, e todos, podem ser encontrados em livros publicados antes do meu. Apenas os apresentei de forma distinta, que pudesse nos afetar e estimular as mudanças necessárias para promover o crescimento. É justamente por eles serem conceitos simples e muito conhecidos, que os chamo de óbvios.

Uma Conversa Sobre Livros: Você já tem alguma idéia formada (ou ‘em formação’) para um futuro livro? Se sim, sobre o quê seria?

Jacob Pétry: Estou trabalhando num projeto que pretendo concluir ainda no primeiro semestre de 2011. Estou escrevendo um livro que aborda de uma maneira bem simples e compreensível a nossa liberdade de escolha e como a forma que pensamos afeta nossas decisões e, conseqüentemente, os resultados em nossa vida.



Editora Lua de Papel/Leya 


Site do livro







 

Reações: