quarta-feira, outubro 16, 2013

A Princesa de Gelo, de Camilla Läckberg


De regresso à cidadezinha onde nasceu depois da morte dos pais, a escritora Erica Falk encontra uma comunidade à beira da tragédia. A morte da sua amiga de infância, Alex, é só o princípio do que está para vir. Com os pulsos cortados e o corpo mergulhado na água congelada da banheira, tudo leva a crer que Alex se suicidou. Erica, que não a via desde a infância, vê-se de repente no centro dos acontecimentos e ao mesmo tempo, Patrik Hedström, que investiga o caso, começa a perceber que as coisas nem sempre são o que parecem. Mas só quando ambos começam a trabalhar juntos é que vem a verdade sobre aquela cidadezinha com um passado profundamente perturbador.




Primeiro livro que leio da autora sueca Camilla Läckberg e não me arrependi.

Com um estilo que mistura dramas pessoais, suspense e um toque de romance, A Princesa de Gelo é um exemplar mais light da literatura policial nórdica, mas nem por isso menos interessante ou contundente.

O livro já começa com a descoberta de um corpo. A bela Alexandra “Alex” Wijkner é encontrada morta em sua banheira por sua ex-melhor amiga de infância, a biógrafa Erica Falck. À principio, suspeita-se de suicídio mas logo fica provado que Alex foi assassinada.
Erica, num misto de curiosidade quase profissional de escritora e uma vontade de , alguma forma, tentar se reconectar com a amiga de infância, vai atrás de peças para solucionar o mistério. É claro que, ela, uma simples civil, não tem nenhum poder oficial. É aí que entra a figura de Patrik Hedström, instigador de polícia, divorciado, que já foi apaixonado por Erica quando eles eram adolescentes.

A Princesa de Gelo entra naquela categoria de romances policias que se passam em pequenas cidades e um crime brutal acaba trazendo à tona diversas questões dos habitantes locais. É a velha questão dos segredos sendo desenterrados. Sim, eu digo “velha questão” porque isso é algo que já foi vista em vários outros romances do gênero, mas não quer dizer que é mal empregado aqui. Muito pelo contrário.

A autora vai formando, desde o primeiro capítulo, uma espécie de networking, uma rede de pessoas, que, de uma forma ou de outra, estão- ou estavam- envolvidas com Alex.

Na capa do livro está escrito “Rainha do Crime” e o título “a nova Agatha Christie” é por muitas vezes mencionado na imprensa para descrever Camilla Läckberg. Não é preciso forçar a amizade, porém eu gostei muito como ela juntou a investigação policial em si com os dramas pessoais dos personagens; são pequenas cenas do cotidiano que vão formando um cenário maior e muitas vezes dão pistas sobre o caráter dessas pessoas e principalmente a forma como elas lidam com a adversidade.

Além do tema morte em si, A Princesa de Gelo fala também sobre abuso, vício e erros. Porém, eu não achei o livro uma leitura pesada, apesar de tudo. Penso que o principal motivo para isso é o “alívio romântico” da relação de Erica e Patrick. Erica pode até ser um pouco parecida com algumas protagonistas de romances policias americanos: bela, jovem e enxerida. Porém Patrik não é nada como os “galãs” que estamos acostumados. Ele é inteligente, corajoso, sim. Mas está longe de ser um deus grego, sexy e atlético e cheio de si.

Gostei dele.

[O livro tem este “lado romântico”, porém o foco dele é a investigação policial.]

A Princesa de Gelo foi uma leitura de ritmo agradável, como um romance policial deve ser. Eu gostei que a autora não tentou fazer tudo uma corrida contra o tempo, mas também não ficou se demorando em descrições infinitas. Eu gosto de equilíbrio, o ponto onde há ação mas onde também eu possa "sentir" os personagens. Não devo negar que, porém, por muitas vezes senti uma sensação de angústia como se por medo que algo de ruim pudesse acontecer. Vá entender.

O ponto que mais deixou a desejar na leitura foi a investigação em si. Ou como os personagens chegavam às conclusões de certos fatos. Eles descobriam algo, mas esta descoberta não era compartilhada com o leitor. Eu gosto de participar do processo de investigação. Da pista deduzida, encontrada. Senão, ao final, parece que a solução apareceu do nada.

De qualquer maneira, A Princesa de Gelo é uma é uma ótima leitura. Não vejo a hora de ler os outros livros da série.

Recomendo.

A Edição

A Princesa de Gelo é um livro que teve muitos problemas com a edição. Diversas pessoas reclamaram da péssima qualidade da revisão e da quantidade enorme de erros que havia no livro. Por esse motivo, pelo que me consta, a Planeta chegou a fazer um recall dos livros “danificados” nas livrarias e publicando/lançando uma segundo edição revisada. Foi esta segunda edição que eu li. Ainda pude encontrar alguns pequenos errinhos, mas nada gritante. Por isso, se vocês forem comprar esse livro, verifiquem se o mesmo tem na capa um pequeno selo avisando que é a Segunda Edição Revisada.



Título Original: The Ice Princess
Autor: Camilla Läckberg
Editora: Planeta
Gênero: Romance Policial
Série: Patrik Hedström- Livro 1/8
Sub-Gênero/Assunto: Suspense Romântico, Crime e Mistério, Abuso,
Período: Contemporâneo. Suécia.

A Série
Livro 1-A Princesa de Gelo
Livro 2-Gritos do Passado
Livro 3-O Cortador de Pedras
Livro 4-O estranho
Livro 5- The Hidden Child- Inédito no Brasil
Livro 6- Sjöjungfrun -Inédito no Brasil
Livro 7- Fyrvaktaren -Inédito no Brasil
Livro 8- Änglamakerskan- Inédito no Brasil
* Mord og mandelduft (livro paralelo, faz parte do mesmo universo, pelo o que eu entendi. )- Inédito no Brasil

https://www.goodreads.com/series/44263-fj-llbacka

Outras Capas:


4/5

***
Qualquer erro, favor avisar para que eu possa corrigir! :)

Reações: