segunda-feira, novembro 22, 2010

Um Amor de Detetive, de Sarah Mason (Chick-Lit)

Título Original: Playing James
Autor: Sarah Mason
Editora: Bertrand
Série: Irmãs Colshannon
Livro 1: Um Amor de Detetive
Livro 2: Alta Sociedade
Gênero: Romance Contemporâneo
Temas: Chick-lit, Amor e Ódio, Mistério,
Período: Atual
"Neste divertido romance de estréia de Sarah Mason, Um amor de detetive, os opostos se encontram e - como não poderia deixar de ser -, também se atraem. A bela Holly Colshannon é uma ambiciosa e desastrada jornalista da Bristol Gazette. James Sabine (apenas um pouco mais bonito que ela), é um sargento-detetive durão, grosseiro e ressentido. Levados pelo acaso , eles se encontram diversas vezes por conta de uma série de conicidências bastante oportunas. Rapidamente, a determinada Holly vê em James a grande chance de progredir em sua carreira e decide segui-lo por um período de seis semanas a fim de escrever uma coluna crimina, que poderá vir a ser o seu primeiro sucesso jornalístico. O lado positivo da situação é que ela consegue obter a tão sonhada coluna O lado negativo é que o bonitão não está nem um pouco feliz com a presença constante de Holly em sua vida. "



*** **


O típico caso de leitura no qual você queria muito amar um livro mas não deu.

Não é um livro ruim mas não pude deixar de ficar decepcionada. Antes de ler esse livro, deve confessar que estava cheia de expectativas- muito havia sido dito e a grande maioria das críticas era enaltecendo o livro. Honestamente? Me decepcionei. Como eu disse, não o achei um livro ruim mas esperava muito mais.

A estória é engraçada, sem sombra de dúvida, mas talvez, para mim, tenha sido apenas isso: uma estória engraçada. A parte *policial* da estória é insignificante e o romance...bem, não existe romance (e aqui eu estou falando sério: NÃO existe romance neste livro- apenas um pequeno interlúdio sentimental ao final. Sério).

Este talvez, tenha sido um erro meu: eu estava esperando um romance, uma estória de amor.

Contudo, o que mais me pegou ‘negativamente’ foi a protagonista, Holly. Ela é insuportável. Não consegui simpatizar com ela em nenhum momento. Holly é mais um daqueles casos de ‘Brigite Jones Cover’ . Em compensação, eu adorei James e Vince, o espevitado Fotógrafo.

No geral, é uma boa leitura- especialmente se você a encarar como uma farsa cômica.

**

Em tempo, eu já li a sequência (resenha em breve!), Alta Sociedade, e já adianto uma coisinha: Amei! Muito melhor que esse aqui. :)
***


A Capa

Só pra avisar... Nada exatamente contra a capa brasileira mas... Holly é loira.

Outras Capas

Como vocês podem notar: Holly. Loira. 



Cotação:
3/5

Reações: