segunda-feira, agosto 13, 2012

Na Estrada: Bienal Internacional do Livro de São Paulo

E neste último sábado, 11 de agosto, eu fui à Bienal Internacional do Livro de São Paulo. Como já era de se esperar, o local estava cheio mas não lotado. Os banheiros estavam vazios e tinha lugar para comer. O que demorou mesmo foram as filas para pagar nos estandes. Pessoal das editoras, precisamos agilizar isso aí!

Eu cheguei lá pelas 14:30. Esperava ir mais cedo porém minha mamis, que foi minha companheira de viagem, atrasou-se um pouco e pegamos o ônibus em Santos um pouco tarde. Depois tinha o metrô, o transporte gratuito... bem leva um tempinho. Leva um tempinho, mas é preferível vir assim do que de carro. Ainda mais se você vem de outra cidade como eu. Gasolina, pedágio, estacionamento, trânsito!




Como eu disse, o que demorava mais eram as filas para pagar. Fiquei um bom tempo na Intrínseca e olha que nem tinha tanta gente na fila, mas estava tudo muito lerdo. Isso me fez atrasar um pouco para ir no Encontro da Noraholics que, pelo que eu sabia iria acontecer no corredor da Record. Cheguei lá umas 15:30 e não encontrei ninguém. Tentei ver se reconhecia alguém e até fiquei observando crachás mas nada. Paciência. Fui embora então. Não que minha presença fizesse muita diferença. Eu sei que não faz. Porém eu gostaria de conhecer pessoalmente algumas pessoas. Isso se minha timidez não atrapalhasse. Mas tudo bem, provavelmente foi somente o destino mostrando o meu lugar.

Calor e outros porém's

Mais do que carregar sacolas, andar, enfrentar algumas filas, o que mais me incomodou foi o calor. Fala sério, que calor era aquele? E por que eu fui de calça comprida e não com uma bermuda?
O preço dos comes e bebes continua exorbitante. Um assalto mesmo. E acho que deveriam colocar bancos ou algo do tipo nos corredores para que as pessoas possam sentar e descansar um pouco.

Comprinhas

Em termos de compras, a Bienal estava boa se você soubesse procurar. Além dos básicos estandes da Top Livros e da Livraria São Marcos, onde era possível achar vários livros bons por 10, 15 reais, alguns estandes de editoras também estavam com boas promoções. Destaque para a Summa/Objetiva e a Cia das Letras.

Entretanto, a maioria das editoras estavam dando descontos entre 10 a 30% e isso muitas vezes dependia da quantidade de livros comprados. A Rocco, por exemplo estava com 20% de desc. E mesmo assim os livros estavam caríssimos. Quando perguntei o preço de Anjos Rebeldes e a atendente disse 50 e não sei quanto reais e já com desconto, quase tive uma síncope!

Outro livro que eu também queria e não comprei devido ao preço foi O Último Grito da Ed. Bertrand. R$59,90. Bem, isso sem o “maravilhoso” desconto de 10% ! É pra não comprar, né? O mesmo caso com um livro do Dennis Lehane, lá na Cia das Letras. R$52,90. Sem condições, né?

Eu também fiquei decepcionada com os preços na Universo dos Livros. Amante Meu, o único que ainda me falta na série, estava R$ 30,00. Não estava caro, mas por esse preço eu compro na internet.

Mas, de qualquer forma, eu comprei bastante. Acho até que exagerei um pouquinho, hehehe.

E se tudo der certo, pretendo ir mais duas vezes. No meio da semana e no sábado que vem.

E as fotinhos.


Algumas apresentações.

Não tirei muitas fotos de estandes mas gostei bastante deste do Senac e é claro a J.K. Rowling!





E, finalmente, as comprinhas!




Esses eu comprei na Suma, Intrínseca, Record e Cia das Letras. O único com preço maior que 10 reais foi Desaparecidas. O resto custou tudo entre 8 e 10 reais ^.^


Tudo na Base dos 'DEZ REAL' !

Ainda na base dos "DEZ REAL" ^.^


marcadores e afins

Até o fim da semana tem mais! Ai, meu pézinho! Ai minha carteira, rs!

E parabéns pra mim. Hoje, 13 de agosto, é o Dia do Economista! o/ Não exerço a profissão mas... ^.~

Reações: