terça-feira, agosto 14, 2012

Sonhos Perdidos, de Fiona Hood-Stewart [Maratona de Banca]



Título Original: The Lost Dreams
Autor: Fiona Hood-Stewart
Editora: Nova Cultural
Coleção: BestSeller
Gênero: Romance Contemporêneo
Sub-Gênero/Assunto: Romance de Banca, Abuso, Família, Segunda Chance, Amor Proibido
Período: Contemporâneo. Nova York e Escócia.
Poderia aquela mulher recuperar seus sonhos perdidos?

Após uma devastadora tragédia, Charlotte MacLeod chega ao castelo de Strathaird, na etérea ilha de Skye, na Escócia. Atormentada pela culpa e pela dor, continua determinada a proteger sua filha de verdades que ela própria não consegue enfrentar. Mas a chegada de Bradley Harcourt abala a fragilidade de sua paz. O belo americano por quem Charlotte nutria profunda amizade – quase uma paixão – é o novo herdeiro do castelo e das terras. Mas também um homem atormentado pela dúvida entre administrar um império e a vontade cada vez maior de retornar à terra de seus antepassados.

A chegada dele mudará a vida de todos, principalmente a de Charlotte, pois os segredos que tanto assombraram o castelo de Strathaird reservam para ela um novo e glorioso destino, no qual estará finalmente livre para amar. Mas para ter direito à felicidade que por tanto tempo lhe foi negada, Charlotte terá de lutar, com uma força inabalável, contra o passado e contra os obstáculos do presente!





Minha leitura de agosto para a Maratona de Banca 2012 . O tema é Romance Contemporâneo. [MINHA LISTA]

A primeira coisa que me vem a cabeça em relação à Sonhos Perdidos é que não se trata de um romance de banca típico. Sim, claro, temos o romance, os desencontros, a “cabeça-durice” mas o ritmo e estilo apresentado pela autora é um pouco diferente do que estamos acostumados a ver em romances do gênero.
Quem está esperando encontrar algo similar com muitos Sabrinas e Paixão pode estranhar; aqui, o livro é mais lento e mais sério. E isso não é algo ruim. Sonhos Perdidos é o tipo de leitura que poderia muito bem ser vendido em formato livraria.

Eu não conhecia a autora e ela me impressionou positivamente. O livro lembra um pouco os romances de Jude Deveraux . Não que sejam exatamente parecidos, mas tem um “quê” em comum.

O livro começa quando o americano Bradley ‘Brad’ Harcourt recebe de herança uma propriedade na Escócia. Praticamente do dia pra noite, ele se vê transformado em um milorde e tendo que viajar às pressas para as Terras Altas . Na Escócia, ele reencontra sua prima distante Charotte MacLeod, por quem era apaixonado na juventude. É claro que essa paixão será reacendida.

O problema é que tanto Brad quanto Charlotte não são pessoas livres e desimpedidas. Brad esta noivo de executiva americana e Charlotte é uma “viúva de marido vivo”.
Enquanto Brad é uma pessoa racional e direta, Charlotte está pouco a pouco (re)aprendendo a viver. Mãe de uma adolescente e vítima da violência do marido, um ator de cinema, ela se encontra entre o dilema de seguir o coração e encarar a paixão com Brad ou continuar ao lado do esposo, que sofreu um acidente e está em coma profundo. Apesar de todo o mal que ele lhe causar, Charlotte sente-se em dívida com ele e, afinal de contas, ele ainda é o pai de sua filha.

Sonhos Perdidos fala de escolhas e de coragem; coragem de dar um basta, de seguir em frente.

Brad e Charlotte vivem aquele tipo de paixão intensa e proibida que sempre que parecem estar perto do caminho da felicidade, algo acontece. É frustrante, muitas vezes, vou ter que confessar- ainda, mais por que muitas vezes a “separação” é culpa deles mesmos e não só de fatores externos.
É a cabeça-durice em força máxima.

Claro que não posso deixar de mencionar que os dois tem ótimas cenas de romance e apesar do livro não ser exatamente HOT , tem lá seus momentos calientes.

Sonhos Perdidos é uma leitura agradável. Contudo, também tem seus defeitos. Eu achei um pouco cansativa e desnecessária a subtrama sobre segredos da família e joias; também achei estranho como quase não vemos a interação entre Charlotte e sua filha. Muitas vezes me pareceu que a autora simplesmente se esqueceu da menina e foi só se lembrar dela no final. Uma pena pois a personagem tinha características e elementos que iriam enriquecer a trama se fossem melhor explorados. Além disso, achei o final um tanto abrupto.

Com um ritmo mais contido e trama mais adulta, Sonhos Perdidos é uma boa pedida de leitura.

A Edição
Infelizmente encontrei alguns errinhos de grafia.

Capa Original: 

Achei bem bonita a capa original

Cotação:
3.5/5


Reações: