quinta-feira, janeiro 02, 2014

O Livro do Porquê, de Nicholas Montemarano

Eric Newborn está acostumado a lidar com pessoas cujas vidas estão em crise.É um aclamado autor de diversos livros motivacionais e também um inspirado palestrante. No entanto, quando sua esposa morre, a angústia o toma de forma inescapável. Não existe cura fácil, nenhum clichê é capaz de consolá-lo, nada preenche o enorme vazio deixado pela perda. Ele se recolhe com sua cadela, Ralph, em sua isolada casa em Martha’s Vineyard. Cinco anos mais tarde, em uma noite agitada de tempestade, um carro sofre um acidente em frente a sua casa e uma mulher bate à porta, procurando ajuda. Sam é uma admiradora que estava a procura de Eric, convencida de que ele saberia dar sentido às coincidências que, simultaneamente, destruíram e deram nova cor à vida dela. À medida que Eric e Sam orbitam um em torno do outro, como constelações em um gigantesco universo, eles se põem a buscar respostas para suas perguntas, e encontram significados em sinais que às vezes ignoramos diariamente. Uma poderosa história de amor e um mergulho profundo no funcionamento da alma, O Livro do Porquê é um romance delicado e instigante, que nos faz refletir sobre a natureza da felicidade humana.



Não sei o que dizer sobre este livro.

Honestamente.

Talvez a primeira coisa a ser dita seja que eu não sou muito fã de autoajuda. Nunca acreditei, pra falar a verdade. Mas, também, O Livro do Porquê não é um livro de autoajuda. Talvez seja um livro sobre autoajuda. Não saberia dizer.

O fato é que não é o tipo de leitura que costume ler, mas ao mesmo tempo gostei da sinopse e... queria tentar algo novo. Acho que sempre é bom “sair da caixinha” de vez e quando. E não estou arrependida. Penso, apenas, que o livro foi um pouco diferente do que eu esperava.

O livro fala sobre o processo da perda, mas especificamente sobre como ficamos após a perda. As mudanças. Eric Newborn era um famoso escritor de livros de autoajuda que vive no ostracismo após uma grande perda. Ele perdeu o “dom” e não faz questão alguma de recuperá-lo. Morando sozinho com sua cadela, Ralph, o que Eric menos quer é ser “redescoberto” e isso é o que acontece quando uma jovem mulher chamada Sam vem a sua procura.

Narrado em primeira pessoa, O Livro do Porquê mostra o passado de Eric e o que aconteceu para que o Eric de “antigamente” desse lugar ao Eric “atual”, tão diferente e solitário. Tão diferentes que nem parecem ser a mesma pessoa.
O livro nós faz pesar em nós mesmos, nas mudanças em nossas vidas.

Ainda somos os mesmos?

É um livro de leitura relativamente rápida, mas que por muitos momentos fez o meu pensamento voar, divagar mesmo. Eu apenas não gostei da forma como a história é narrada, em primeira pessoa, no tempo presente. Sempre me incomoda livros no tempo presente. Acho estranho e, por vezes, confuso.
Além disso, senti falta de um final mais consistente. Faltou algo, a meu ver. O autor deixou muitas pontas soltas; talvez, tenha sido intencional, mas eu gosto de ver “todos os pingos nos i’s”, sabe? E acontece algo no livro, que embora, eu tenha entendido, me chateou. Fiquei triste.

Não acho que este seja um livro para todos os gostos, porém acredito que todos deveriam lê-lo. Parece estranho dizer isso, eu sei. Contraditório. Mas, para mim, O Livro do Porquê é aquele tipo de leitura que cada um, individualmente deve fazer a própria análise. Para alguns, será apenas mais livro “inspiracional” sem grandes novidades, para outros... será algo para se pensar.


O Livro do Porquê é uma experiência.


Que vale a pena.



Título Original: The Book of Why
Autor: Nicholas Montemarano
Editora: Leya
Gênero: Romance Contemporâneo
Sub-Gênero/Assunto: Viúvo , Segunda Chance, Animais, AutoAjuda, Espiritualidade
Período: Atual. EUA.
Capa Original:



3/5

Reações: