quarta-feira, maio 18, 2011

Homens do Texas 15: Paper Husband, de Diana Palmer

Título Original: Paper Husband
Autor: Diana Palmer
Editora: Harlequin (Americana )

Série: -Homens do Texas- Livro 15
Gênero: Romance Contemporâneo
Sub-Gênero/Assunto: Romance Contemporâneo, Segunda Chance, Casamento de Conveniência, Cowboys, Country
Período: Texas, EUA. Contemporâneo
Onde está escrito que a filha de um fazendeiro tenha que casar-se, com um texano alto e bonito, para não perder o rancho?
Acatando a vontade de seu pai, Dana Mobry descobriu que seu pretendente neste matrimônio de conveniência não era outro que o vaqueiro mais sexy do Texas: Hayden ‘Hank’ Grant!

(Sinopse retirada da versão ‘traduzida por fãs’)
***







Homens Do Texas 15: Paper Husband
(Dana Mobry & Hayden 'Hank' Grant)
 


Inédito no Brasil, Paper Husband (algo como Marido de Papel, Marido só no Papel) não é a leitura ideal para quem nunca leu Diana Palmer e quer começar. O livro é um dos mais fracos e com um dos ‘mocinhos’ mais odiosos possíveis (sei,sei quase todos os mocinhos da Tia Palmeirão são grosseiros, machões e assim vai mas este aqui ganha prêmio de cretinice, viu?)

A estória é bem curtinha (faz parte da coletânea Husbands on Horseback) e com enredo bem conhecido: o casamento por conveniência. Tudo começa quando a nossa mocinha, Dana, se vê obrigada a se casar com o vizinho bonitão e grosseirão se não quiser perder o rancho que herdou do pai.

A estória em si pode ser simples mas até que tem uma premissa bonitinha (confesso, adoro livros com casamento por conveniência) e apesar da escrita ser bem simplificada, é passável como diversão. O problema está nas personagens Hayden é um idiota e age como um idiota. Ele tem aquela atitude de ‘odeio todas as mulheres’ mas quando a ex-mulher está por perto fica babando! E o pior, humilha a mocinha (que como toda boa donzela, sofre calada! Faça me o favor, hein?!).

Eu admito, sou fã de Diana Palmer. É algo meio masoquista, mas o fato é que eu gosto dos (da maioria, pelo menos) dos livros dela, porém este aqui me deixou pensando sobre a autora como pessoa: aqui nós temos mais uma vez alguém que foi abandonado pela própria mãe e caba criando um antagonismo pelas mulheres em geral. Percebo que em muitas estórias de Diana, além de um certo machismo, a questão do abandono materno está presente e me pergunto se ela mesma não tem ‘questões’ a serem ‘resolvidas’ com a própria mãe (que, ironicamente, lutou pelos direitos das mulheres).

Em suma, Paper Husband é uma estória curtinha e fraca. Salva-se apenas o final, que é uma graça.

Vale apenas para fãs da autora.

Inter- Relações: 

• O Texas Ranger Dane Lassiter , é o protagonista de “Sempre te Amei” (The Case of the Mesmerizing boss , [Most Wanted 1]- Desafios do Destino (Harlequin Desejo. Edição especial n. 90)

Cotação: (2/5)

Reações: