segunda-feira, maio 28, 2012

Alcançar as Estrelas, de Miranda Jarrett [Romance Histórico] [Desafio Literário]]



Título Original: Steal the Stars
Autor: Miranda Jarrettt
Editora: Nova Cultural
Gênero: Romance Histórico
Coleção: Clássicos Históricos 1
Sub-Gênero/Assunto: Aventura, Navegação, História Americana, Romance de Banca
Período: EUA, 1772.
Uma dramática e bela história de amor vivida durante as lutas pela independência dos Estados Unidos.

Rhode Island, 1772

Griffin, destemido capitão da Marinha, contrabandeava aramas, conspirava contra o rei George e tinha a cabeça a prêmio. Ainda assim, era o homem que Eliza Raeburn amava mais do que a própria vida.

A nobreza de sentimentos dessa fascinante mulher conquistou Griffin...Uma paixão sem limites que sempre o ajudava em suas lutas contra o terrível jugo inglês.

Divido entre entregar-se a um amor insano ou viver apenas por seus ideais revolucionários, Griffin afastou-se de Eliza. Existiam traidores em toda parte e logo sua bela amada cairia em odiosas armadilhas. Eliza poderia facilitar o caminho dos que desejavam ver Griffin na forca!






Minha segunda leitura deste mês para o Desafio Literário 2012. O tema era Fatos Históricos. [MINHA LISTA]


Eu sempre gostei de História e o período da Independência/Revolução Americana é um dos que mais me fascinam, até mais do que a tão celebrada Revolução Francesa. E não há como não fazermos sempre uma comparação com a nossa independência que em vez de “revolucionária” foi mais uma troca de 6 por meia dúzia... Sim, eu sei das revoltas no Nordeste e etc, mas, não foi exatamente a mesma coisa, né?

A Independência ou Revolução Americana não é uma tema rara em romances históricos românticos ou não, mas o que eu, particularmente, achei de diferente neste Alcançar as Estrelas é que a estória se passa justamente no período pré-revolucionário.

O ano é 1772, ou seja 4 anos antes da Proclamação da Independência e nas colônias americanas (no caso, a região de Rhode Island) , o sentimento de revolta contra os excessos das Coroa Britânica começam a ficar mais “aflorados”. Não havia, exatamente, no seio da população, um movimento “libertador” pungente mas muitos comerciantes já começavam a contrabandear a fim de viver livres das altas taxas impostas pelo Rei. Não deixa de ser curioso observar que os ideias e utopias de liberdade de 4 anos depois começaram com problemas comerciais.

É neste contexto que se encontram os nossos personagens principais: Gradner Griffin, um capitão da Marinha e Eliza Raeburn, filha de um navegador mercante. A atração entre Griffin e Eliza é imediata e intensa, porém, acontece não acontece em boa hora. Apesar de amarem o mar e de tanto Griffin quanto o pai de Eliza, por vezes contrabandearem alguns produtos a fim de se verem livres dos impostos, o jovem capitão é muito mais do um simples contraventor. Ele faz parte sim de um movimento de revolta contra a Coroa e conspira contra o Rei.

Alcançar as Estrelas é um livro curtinho mas agradável de se ler e que possui personagens interessantes e bem delineados. Griffin é um homem que em busca de um ideal, de um bem maior é capaz até de sacrificar o amor de sua vida. Ele não tem dúvidas de que a ama- e este não é o problema, mas sim as circunstâncias. Ela é a uma jovem ímpar, diferente das outras, mas ao mesmo tempo é muito inocente e crédula, podendo por tudo a perder. Até mesmo o pescoço deles!

Foi justamente essa “credulidade” de Eliza que me enervou em diversos momentos. Sem dúvida, ela é uma personagem fascinante do tipo que faz o que quer e corre atrás dos seus sonhos ( nem que tenha que se vestir de homem!) mas, se por um lado, ela é uma mulher “moderna” ela acredita demais nas pessoas! E tem a boca muito grande!
A química do casal é indiscutível. O livro não é HOT mas as cenas de romance são delicadas e românticas na medida certa. Eliza tem a ingenuidade sexual na medida certa. Ela não nenhuma lesa mas também não age como se soubesse mais de sexo de periguete de novela das 9 (sério, tem autora que parece esquecer que está escrevendo romance HISTÓRICO, né?!).

A autora mescla bem o aspecto romântico da estória com a aventura e o clima de tensão.
Alcançar as Estrelas poderia ser um pouco maior e, penso, se fosse um livro “tijolão”de livraria essa seria a primeira parte de uma grande saga sobre a Revolução Americana.

O livro é um romance histórico romântico e deve ser encarado assim. Não espere grandes arroubos dramáticos ou nada do gênero, mas caso você seja daqueles que torcem o nariz para romances de banca, dê uma chance. Talvez você se surpreenda.

Recomendo.

A Edição:
Infelizmente, a edição da Nova Cultural está cheia de erros de grafia como letras faltando. Alcançar as Estrelas é um livrinho considerado relativamente raro em sebos mas pode ser também encontrado em formato-que-não-deve-ser-nomeado na web. Ou a Harlequin podia relançar. ;)


Outras Capas:



Site da Autora: http://www.susanhollowayscott.com/


Cotação:
3.5/5

Reações: