segunda-feira, outubro 15, 2012

Belo Desastre, de Jamie McGuire



Título Original: Beautiful Disaster
Autor: Jamie Maguire
Editora: Verus
Gênero: Romance Contemporâneo
Série: Beautiful
Sub-Gênero/Assunto: Jovem Adulto
Período: Contemporâneo. EUA.
A nova Abby Abernathy é uma boa garota. Ela não bebe nem fala palavrão, e tem a quantidade apropriada de cardigãs no guarda-roupa. Abby acredita que seu passado sombrio está bem distante, mas, quando se muda para uma nova cidade com America, sua melhor amiga, para cursar a faculdade, seu recomeço é rapidamente ameaçado pelo bad boy da universidade.
Travis Maddox, com seu abdômen definido e seus braços tatuados, é exatamente o que Abby precisa – e deseja – evitar. Ele passa as noites ganhando dinheiro em um clube da luta e os dias seduzindo as garotas da faculdade. Intrigado com a resistência de Abby ao seu charme, Travis a atrai com uma aposta. Se ele perder, terá que ficar sem sexo por um mês. Se ela perder, deverá morar no apartamento de Travis pelo mesmo período. Qualquer que seja o resultado da aposta, Travis nem imagina que finalmente encontrou uma adversária à altura.




Quando Belo Desastre foi lançado- e eu estou falando no lançamento do livro original, não a versão brasileira- a estória não me chamou a atenção. E após ler vários críticas negativas sobre o livro, minha vontade de ler o livro diminuiu ainda mais. Quando o livro saiu no Brasil, parecia que todos estavam tendo chiliquinhos por causa do livro.

Concluindo, parecia ser mais um caso de “ame ou odeie”. Eu mesma acabei comprando o livro porque estava barato e sim fiquei curiosa mas as minhas expectativas não eram das melhores. O que eu achei? Não amei nem odiei. Pra falar a verdade, ache o livro bobo.

Sim, bolo. Tolinho demais. Porém, se ao mesmo tempo eu achei o livro tolo, eu também me senti incomodada como autora trata com total descaso a obsessão e o transtorno de humor. Especialmente por se tratar de um livro jovem-adulto.

Travis Maddox pode ser lindo, gostosão, tudo de bom, mas ele tem sérios problemas e eu acho que a autora deveria ter explorado melhor isso. A personalidade dele e o relacionamento dele e Abby não eram “okays” como fez transparecer durante toda a leitura. Em um livro adulto, eu até entendo o autor ou autora deixar a crítica, a interpretação para o próprio leitor, porém, em um livro jovem adulto, achei essa atitude, no mínimo temerária.

Em nenhum momento é falado que Traviz precisa de ajuda, de um terapeuta ou algo do gênero. Acho que aí está a principal diferença entre Belo Desastre e Toda Sua. Os dois livros falam sobre obsessão e codepedência, mas em Toda Sua Sylvia Day mostra a necessidade de terapia, que aquela relação não era okay.Mesmo que para os olhos de Eva não parecia haver tanto problema.

Contudo, Toda Sua é um livro adulto- e sempre existe a questão da fantasia. E uma pessoa adulta e inteligente sabe distinguir o certo do errado. Agora, em livro voltado para o público jovem? Acho que a coisa muda de figura. É preciso ter mais responsabilidade com que se escreve.

Um namoro, um namorado ou namorada NÃO é tudo na vida.

Tudo bem, eu não vou negar que apesar disso, o livro sim me prendeu a atenção. Li em um dia, a leitura simplesmente fluía. Eu podia até não concordar com que estava lendo, mas não conseguia parar. Quão estranho é isso?!

Ah, mas vocês devem estar se perguntando, Por que ela achou o livro bolo?. De modo sucinto: eu achei o Belo Desastre bem ingênuo em muitos aspectos. Eu havia lido algumas resenhas e comentários falando que o livro tinha cenas de festas de faculdade “de verdade” com gente que bebia e fazia sexo. Eu achei que seriam festas de facul MESMO, com sexo, drogas e rock 'n roll, sabe? (Er, não sei se as pessoas que fizeram esse tipo de comentário nunca foram numa festa de faculdade ou o quê ) Mas o fato é que as festinhas mostradas em Belo Desastre foram BEM água com açucar. Aliás, tudo o que diz respeito à vida universitária no livro é bem água com açúcar. Sim, as pessoas transam e bebem. E só. Não me lembro de um só personagem puxando uma erva ou fazendo algo mais.

O fato é que eu achei esse aspecto do livro bem ingênuo. Até mesmo Travis, com seu jeitão badboy não deixava de ser um badboy tipo Malhação.

Sabe, apesar de eu estar falando tanto no Travis, nos problemas dele, não posso redimir Abby. Em muitos momentos, ela me deu nos nervos e se eu fosse ele também ficaria bem P! da vida. Tudo bem que não na mesma intensidade e com o mesmo drama, mas, sério, Abby, muitas vezes parecia não saber o que queria. Era como se ela pensasse só nos sentimos dela e nunca nele. Como se por ele ser homem, ou por ter tido um passado de “galinha” não pudesse sofrer. E na boa, se a pessoa termina um relacionamento, não tem que ficar toda bravinha se ele dormir com outra.


O que eu gostei no livro, além da escrita, é que a autora não deixa a estória parada. Sempre está acontecendo alguma coisa. Tudo é muito fluido, movimentado. Tudo que achei aquela parte em Las Vegas meio nada a ver, mas tudo bem.

Belo Desastre é um livro que me deixou dividida. De qualquer forma, acho que cada um deve ler o ter a sua própria opinião- e pensem nas entrelinhas, sobre relacionamentos não sadios.

E se você tiver uma filha ou filho adolescente ou mesmo jovem, lembre-se de mostrar a eles que este tipo de relacionamento não é saudável.

// E vocês podem dizer, “Ah, mas os jovens, os adolescentes são espertos. Sabem diferençar.” Sabem mesmo. Já li resenhas e comentários escritos por “jovens adultos” e adolescentes dizendo que não viam nada demais na obsessão de Travis; que era “bonitinho”. Pois é. E, por favor, antes que comecem a gritar, não estou criticando esses comentários mas apenas mostrando o quanto uma/um autora/autor  deve cuidadosa- em se tratando de livros YA e infantis. //


A Série

Livro 1- Belo Desastre
Livro 2 –Walking Disaster – expectativa de publicação: 2012- É Belo Desatre sob o ponto de vista de Travis. Honestamente? Não tenho a mínima curiosidade.

Outras Capas:

EXTRAS

Site da Autora: jamiemcguire.com/
Twitter: @jamiemcguire_

Cotação:

3/5

(Ganhou três estrelinhas -com ressalvas!- porque, apesar de tudo, prendeu a minha atenção. Não achei o livro chato, como a maioria dos YA's "românticos". )

Reações:

4 COMENTÁRIOS:

Eu gostei do livro, é pode ser meio bobo, mas é impossível você parar de ler, acho que por isso considerei bom, a autora tem um ritmo de escrita como você citou que não deixa a leitura monótona, por isso que talvez eu tenha gostado tanto, mas concordo com você na visão geral a história é realmente bobinha, mas para uma moça solteira e semi apaixonada como eu, foi um bom divertimento... e pelo que li no teu twitter vc não gosta muito do "kkkkkkk" mas faço kkkkkkk.

Beijos.
http://www.guardiadameianoite.com.br
http://www.fotoselivros.com.br

Realmente a autora prende a atenção. Tanto que eu li num dia!
Quanto ao "kkkk"não é que eu não goste- até uso! Mas me incomoda qdo colocam kkkkk em assuntos sérios. Acho sem noção.

Bjos!

Eu não gostei do livro, como você já sabe. Mas concordo no quesito 'boa escrita'. Ela sabe manter a atenção. E sinceramente, achei desnecessário contar a mesma história com outro ponto de vista. Ela podia ter feito isso no próprio livro, se usasse a terceira pessoa. Não tenho saco pra mais piti de bad boy e em um livro inteiro! rs

Bjs!

Oie!

Eu gostei bastante do livro, principalmente por ela não manter a história parada. Sempre tem algo acontecendo que te impede de parar a leitura.

Não é o melhor livro, tem algumas falhas, mas eu gostei XD

Bjs!