terça-feira, janeiro 08, 2013

Tríptico, de Karin Slaughter [Romance Policial]

Um assassino cruel e frio está aterrorizando Atlanta. Atacando jovens, velhos, ricos ou pobres, nos subúrbios chiques ou nos conjuntos habitacionais, ele parece não ter nenhuma fronteira.

Os detetives que investigam o caso talvez precisem não ter barreiras também para encontrá-lo. Entre eles está o veterano detetive Michael Ormewood - cujo casamento está por um fio e cuja arrogância está ameaçando sua carreira - e Angie Polaski, uma linda policial de narcóticos, que foi amante de Michael antes de se tornar sua maior inimiga. Para surpresa de ambos, a chave para resolver o caso pode estar nas mãos de um ex-condenado, que se depara com o rastro do assassino.


**


Uma das coisas que eu mais gosto é ir à uma livraria, sem qualquer pretensão, e descobrir um livro novo. Algum pequeno tesouro escondido naquelas montanhas de auto-ajuda, Cinquenta Tons e Nicholas Sparks. Foi assim que eu descobri Tríptico. Por acaso. O nome me chamou a atenção, dei uma espiada na sinopse e... resolvi me dar de presente de aniversário.
Ótima decisão. O livro é incrível. Nunca havia lido nada dessa autora e me arrependo por isso. Adorei a escrita de Karin Slaughter e pretendo fazer de Tríptico apenas o primeiro de muitos livros dela. Até porque este *é* o primeiro livro de uma série, rs.

A estória se desenrola em cima de crimes hediondos envolvendo estupro e mutilação. Nada parece ligar as vítimas anão ser um fator: elas tiveram as línguas arrancadas. Como todo bom livro de suspense, quanto menos se souber, melhor. É até por isso que eu aviso para não ler a orelha do livro. Não que ela conte o mistério do livro, mas, digamos assim que fala um pouco demais.

Na estória temos quatro personagens-chaves que nos conduzem pela trama.

Michael Ormewood é o detive encarregado pelas investigações. Ele não é um homem fácil; eu diria até pouco amável. Vivendo uma crise no casamento e a problemática de ter um filho com problemas mentais, Michael é um homem de muitas falhas e que não vê com bons olhos a chegada de Will Trent, um investigador da polícia estadual para “acompanhar” as investigações.

Will é uma pessoa peculiar. Muito alto, escondendo-se em ternos fora de moda, ele parece não querer chamar a atenção. É um homem muito inteligente, porém sofre de um grave problema: sofre de dislexia gravíssima.

Juntando-se a eles, aparece Angie Polasky, uma bela policial que trabalha disfarçada como prostituta e que conhece Will desde criança quando cresceram juntos em um orfanato.

Do lado da “lei” temos estes três personagens e do “outro lado” , há John Shelley, um condenado em liberdade condicional que pode, ou não, ter alguma coisa a ver com os crimes.

Hum, talvez lados não tenha sido uma boa definição...

É difícil falar sobre um livro sem dizer muita sobre ele; apenas tentar passar a emoção que ele me causou. Tríptico é daqueles livros de tirar o fôlego. No início você pensa que parece mais um drama com uma trama macabra de fundo mas pouco a pouco percebe que é muito mais e de repente se sê totalmente fisgada pela estória.

Não é um livro de mistério na acepção mais fácil da palavra. A autora não diz quem é o grande culpado mas ela vai nos dando pistas que fazem com que chegamos a uma conclusão por nós mesmos. É como um jogo de xadrez visto de cima, ou um quebra-cabeças sendo montado. Nós já sabemos qual será a figura apresentada mas ainda faltam peças para encaixar.

É uma situação angustiante. Saber e não poder fazer nada. É difícil ser “apenas” um leitor, sabe?

O livro é divido em três partes e é narrado sob vários pontos de vista, o que de certa forma nos dá uma visão geral de tudo mas também nos apresenta, não falsas pistas, mas falsas conclusões. Existem detalhes que estão lá desde o começo mas que a gente simplesmente não presta a atenção mas que, num determinado momento, se tornam óbvios. Sério, senti raiva de mim mesma por não ter percebido, notado certas coisas antes.

Apesar dessa “raivinha” comigo mesma, adorei como a autora brinca com o leitor, traçando teias e subterfúgios por toda a estória.

A única falha do livro, a meu ver, foi a falta de um epílogo. Acho que... bem, merecia um epílogo.

Tríptico é um a estória forte que te prende do início ao fim. Um ótimo romance policial. Vale a pena a leitura.

Recomendo!

** Incluí essa leitura no Desafio Literário 2013 desse mês. O tema é livre. **



Título Original: Triptych
Autor: Karin Slaughter
Editora: Record
Série: Will Trent- Livro 1
Gênero: Romance Policial
Sub-Gênero/Assunto: Romance Contemporâneo, Álcool e Drogas, Crime e Mistério, Serial Killer
Período: Contemporâneo. Atlanta, EUA.

Série:
Infelizmente só o primeiro livro foi lançado no Brasil (pelo menos foi o primeiro!). Espero que a Record lance os outros.
Livro 1- Tríptico
Livro 2- Fissura
Livro 3- Undone
Livro 4- Broken
Livro 5- Fallen
Livro 5.5- Snatched
Livro 6- Criminal
Livro 7- Unseen (previsão de lançamento: 2013)

Outras Capas



Cotação: 4.5/5


Reações: