quinta-feira, maio 23, 2013

Uma Rosa do Inverno, de Kathleen E. Woodiwiss


Casada com um estranho a quem não podia trair...
Possuída por um amor que não conseguia esquecer...

Este é o coração atormentado da jovem Erienne que, para salvar o pai da ruína financeira, acaba descobrindo o homem que irá transformar totalmente a sua vida.

Foi no norte da Inglaterra que tudo começou. O pai de Erienne deu a mão de sua filha ao mais rico pretendente para sanar suas dívidas de jogo. Agora, ela era a Lady Saxton, senhora de uma grande propriedade, anteriormente arruinada pelo fogo, e esposa de um homem de aparência misterosa que despertava nela o medo e a piedade.

Saxton, o marido misterioso que ocultava o rosto com uma enigmática máscara, irá confundir os sentimentos de Erienne até quase o fim da história. Até lá, o leitor irá acompanhar o suspense e o drama de uma mulher apaixonada pelo inimigo do pai e desesperada pela iminente atração que o devotado marido estava lhe despertando.

No Norte da Inglaterra do século XVIII, nas ruínas de uma propriedade que fora importante no passado, uma noiva comprada descobriria a surpreendente verdade sobre o marido... e seria levada implacavelmente ao seu misterioso mundo, repleto de perigos, vinganças e desejos intensos nunca sonhados.




Classicão romântico. Uma Rosa do Inverno é aquele tipo de livro obrigatório para qualquer leitor de literatura romântica. Tomando como base o conto de fadas da Bela e a Fera, o livro é uma bela história que fala sobre casamento por conveniência, paixões proibidas e falsas impressões. Além de crueldade humana.

Erienne Flemming é a jovem que é leiloada pelo próprio pai (ODIEI o pai dela! Homem asqueroso! ) a fim de com isso este conseguir pagar diversas dívidas. Christopher Seton é um capitão americano, bonito e sensual, por quem Erienne logo se encanta. Lorde Saxton é um homem deformado, que vive com o escondido sob uma máscara e que compra Erienne.

Estes três são a base de toda a história- e lhes digo: quanto menos se souber melhor.

De início, Erienne sente-se horrorizada por estar casada com um “monstro”, mas aos poucos ela começa a perceber a faceta amorosa e bondosa do marido. O problema era Christopher e a incrível atração que ela sentia por ele- e ele por ela. Teria ela coragem de trair?

Vou confessar, Lorde Saxton podia ser o Quasimodo chupando manga mas o Christopher era muuuito chato! Ô homem chiclete! Cris Pedreirão total! Falando em chatice, Erienne não era das mais simpáticas no início não. Muito indecisa e cheia de nhe-nhe-nhem mas a personagem vai crescendo com o decorrer da história.

É isto que torna o livro interessante. As coisas não ficam estagnadas. Aliás, não se pode dizer que o livro fica “preso” em um mesmo assunto. Uma Rosa do Inverno, além de uma bela história de amor, tem muito drama, ação e uma pitada de mistério- e talvez por ter “tanta coisa” que achei que o final foi um tanto apressado, como se a autora de repente tivesse se dado conta de que precisa terminar o livro. Senti falta de um epílogo.
Mas, sabe, Lorde Saxon vale a pena. Ele é a alma do livro. Impossível não se sentir completamente cativada por esta figura torturada e cheia de segredos.

Uma Rosa do Inverno não é uma leitura rápida. As primeiras 100 páginas foram bem difíceis. Mas vale a pena o sacrifício. Além disso, eu li a edição original em inglês, o que tornou tudo um pouco mais difícil. A escrita da autora é muito rebuscada e com muitas contrações e palavras pouco usuais. Gosto muito da Kathleen, mas que a mulher gostava de um floreio, isso gostava! Alguns diálogos são bens teatrais, mas a gente se acostuma.

Eu gostaria de poder falar mais, dizer sobre coisas que eu gostei e sobre coisas que eu não gostei tanto assim, mas isso iria estragar a surpresa- e a leitura de vocês.

Para quem gosta de uma boa história de amor, é uma leitura imperdível.

Super Recomendo!

Título Original: A Rose in Winter
Autor: Kathleen E. Woodiwiss
Editora: Record
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Imperfeições, Drama, Casamento de Conveniência
Período: Norte da Inglaterra. Final do Séc. 18



Este livro foi minha leitura para o tema 4 do Desafio Realmente Desafiante-
Ler um livro com um casal apaixonado na capa.
Eu sei que poderia ser o tema da capa horrorosa mas a edição que eu li foi essa com a capa branca e a rosa vermelha ao centro... e um casal apaixonado no cantinho. Na boa, achei o casal nada ver mas vale para o desafio, né?

Outras Capas:

4.5/5

Reações: