sexta-feira, janeiro 17, 2014

Tentação ao Pôr do Sol, de Lisa Kleypas [Hathaways 3]


Poppy Hathaway está em Londres para sua terceira temporada de eventos sociais. Como nos dois anos anteriores, ela se hospedou com a família no hotel Rutledge. E, como nos dois anos anteriores, tudo indica que retornará a Hampshire sem ter encontrado um pretendente com quem se casar.
Apesar de ser extremamente bonita e gentil, Poppy tem duas grandes desvantagens em relação às outras moças: sua inteligência deixa muitos homens acuados e o fato de vir de uma família tão pouco convencional faz com que os melhores partidos nem sequer a abordem.
Mas o destino a coloca no caminho de Harry Rutledge, um homem de passado triste, que venceu na vida por conta própria e aprendeu a encarar tudo como um negócio. O dono do hotel não ama ninguém, confia em poucos e manipula todos. Porém, mesmo sendo tudo o que Poppy nunca almejou, ela não pode negar o fascínio que sente por ele.
Quando Harry conhece Poppy, é tomado pelo desejo. Ele imediatamente tem a certeza de que a jovem será sua – e, para o bem ou para o mal, não mede esforços para que isso aconteça.
Mas fascínio e desejo não serão suficientes para construir sua história, sobretudo quando uma traição põe em jogo as bases do relacionamento. Agora, é entre quatro paredes que eles tentarão resolver problemas e anular diferenças, num romance sensual em que seu futuro juntos pode mudar a cada toque, cada encontro, cada descoberta.




Um livro adorável mas com considerações.

Eu não vou negar que tenho um certo “problema” com mocinhas. Muitas delas me irritam e acabam prejudicando minha visão dos livros as quais são protagonistas. É já encontrei por aí muitas mocinha chata e irritante. Tentação ao Pôr do Sol não tem uma mocinha chata nem irritante, pelo contrário. Agora, o mocinho...

Pois é. Harry Rutledge ainda está em “condicional”, mesmo após ter melhorado BASTANTE no decorrer da leitura. Não, ele não foi chato nem irritante; Não, ele cometeu um dos maiores pecados que um “mocinho”pode cometer contra a mocinha. Ou contra qualquer um, se quer saber.

Ele foi cafajeste e não cafajeste no sentido de “bad boy”. Oh, não! Foi cafajeste mesmo! E, pior, demorei muito para ver amor verdadeiro por Poppy nas ações dele. E, sabe, em um livro romântico, penso que o “amor” é um dos ingredientes principais. Se não, O principal.

Poppy é a irmã Hathaway sensata e calma. Por mais que ela ame a família e suas excentricidades., o que ela mais quer é casar e ter uma vida, calma, mundana mesmo. Ela tem até um pretendente, porém, as coisas não acontecem como ela gostaria e acaba tendo que se casar com Harry Rudledge, o misterioso dono do Hotel em que Poppy e a família estão hospedados em Londres.

Rutledge a queria- e a conseguiu. O problema foi como. Sério, me deu tanta raiva! Não só pelo o quê ele fez para ficar com ela, mas pelo fato de quê nada daquilo pareceu ser “por amor”. Ele a queria para si. Era uma questão de posse. Amor não teve nada a ver com isso. Ele age como um verdadeiro vilão, se querem saber.

Tentação ao Pôr do Sol me lembrou vagamente de um livrinho de banca que li há algum tempo, Não é Preciso Ser Bela. Porém, naquele livro, eu gostei do mocinho. Aqui... Assim, como acontece em Não é Preciso ser bela, o casamento transforma-se em um inferno particular, uma guerra fria.

Poppy sente-se traída e desesperadamente sozinha. Nem em uma casa “de verdade” eles moram, já que os dois passam a viver no Hotel. As cenas de sexo, neste início de casamento, são quase melancólicas. Belas e tristes. A consumação do casamento era uma obrigação. E era isso.


Eu gostei de Tentação ao Pôr do Sol mais pelo drama do quê para o romance em si. A história é muito bonita e me tocou de verdade, porém, muitas vezes me vi torcendo contra o casal.

Simplesmente, durante a leitura, eu não conseguia perdoar Rutledge e enxergar nele uma boa pessoa. Meu coração doía por Poppy. Obviamente, existe o momento da redenção. Afinal, é um romance! Mas, achei rápido demais. Ele tinha que sofrer um pouco (muito!) mais.

Sim, eu gosto de ver mocinhos sofrendo! :D

Tentação ao Pôr do Sol foi um livro que me tocou de maneira diferente. Como já mencionei antes, eu me apaixonei pelo drama e também por Poppy. Ela foi um daqueles tipos de personagem que parecem ser graça, apagadas, mas que, aos poucos, provam que são muito mais fortes do que aparentam.

Lisa Kleypas nos apresenta uma bela história sobre solidão “acompanhada”  e sobre o amor incondicional da família. A situação da mulher na sociedade de então (e, infelizmente, em alguns lugares, até hoje) não era fácil, muito menos confortável. Qualquer “deslize” era motivo para julgamentos e condenações. O casamento era o destino que muitas almejavam, mas nem sempre a felicidade era encontrada. Poppy não teve exatamente destino que queria nem o final feliz "imediato", mas o amor e apoio dos irmãos e cunhados estavam sempre presentes. 
Não posso deixar de mencionar os empregados do hotel que fazem um pouco o papel de cupido, tentando juntar Harry e Poppy. "Juntar" duas pessoas que já estão casadas. É um toque simpático à trama.  

Uma das coisas que eu mais gosto nas séries de Lisa Kleypas é que ela não esquece os protagonistas dos livros anteriores. Ah, todos fazem uma aparição e ela me deixou SUPER curiosa para saber o que vai acontecer no quarto livro da série. Eu não era muito fã do Leo, mas aqui ele verdadeiramente já me conquistou!

Tentação ao Pôr do Sol, ao meu ver, foi inferior aos dois livros anteriores da série, mas mesmo assim foi uma leitura maravilhosa. Me fez sorrir, emocionar e, éclaro, também me fez sentir raiva.


Assim é a vida.

Recomendo! 


Título Original: Tempt at Twilight
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance Histórico
Série: Hathaways- Livro 3/5
Sub-Gênero/Assunto: Casamento de Conveniência, Amor e Ódio, Casados
Período: Inglaterra. Era Vitoriana

A Série
Apesar de ser o primeiro livro de uma série, Os Hathaways, Desejo à Meia-Noite faz parte do mesmo “universo” da série Wallflowers , uma série nunca publicada no Brasil mas conhecida das meninas que compram na Wook. Desejo à Meia Noite passa-se, mais ou menos, 4 anos após os eventos da outra série. Não é necessário ler a “pré-série” mas quem já leu, irá reconhecer alguns personagens.

Livro 1- Desejo à Meia-Noite [RESENHA]
Livro 2- Sedução ao Amanhecer – [Resenha]
Livro 2.5- A Hathaway Wedding- não sei se a editora pretende lançar essa pequena história/conto
Livro 3-Tentação ao Pôr-do –Sol –[Resenha]
Livro 4- Manhã de Núpcias
Livro 5- Paixão ao Entardecer- ainda inédito no Brasil

Outras Capas:


4/5

Estou pensando em fazer um sorteio/promo deste livro. O que acham? Sorteio para ganhar um exemplar do livro AQUI!


Reações: