segunda-feira, julho 06, 2015

[Resenha] O Assassino - Carlie Ferrer


“Maria é obrigada a se mudar para a pacata cidade de Passaredo. Ao encontrar uma rua abandonada da qual todos parecem ter medo, descobre sobre o brutal assassinato de uma jovem morta pelo próprio marido, que hoje vive trancado em um castelo na misteriosa Rua Londrina. Maria acaba se aproximando do possível assassino, Inácio Edenhal, e a partir daí, todos à sua volta começam a ser atacados, ela passa a ser perseguida, ter pesadelos com uma mulher que pede que a liberte do castelo, e sua família começa a receber bilhetes insinuando a aproximação dela com o assassino. Ignorando tudo o que acontece a sua volta, e o risco que passa a correr, ao se apaixonar por ele, decide ir até o fim e provar para todos e para ela mesma que ele é inocente.”

Uma ótima surpresa!

Não sou uma grande conhecedora da nova literatura nacional, mas eu considero raros os suspenses românticos publicados por autores ou autoras brasileiras, e foi com surpresa que me deparei com este aqui. É um dos meus gêneros favoritos.

Maria é uma jovem de 20 anos, órfã de pai e mãe, que muda-se para a pequena cidade de Pasaredo. Ela precisa morar com uma tia até completar 21 anos e assim receber sua herança. Na pequena e estranha cidade, ela faz amizade com os jovens Jessica e Moisés e tenta com todas as forças não morrer de tédio. Numa andança pela cidade, Maria acaba por encontrar uma rua praticamente abandonada, a Rua Londrina, aonde existe um castelo. Intrigada, ela quer saber mais a respeito daquele lugar, porém todos na cidade se esquivam e não respondem as suas dúvidas. Tudo o que ela sabe é que, há alguns anos, uma jovem mulher morreu assassinada. O marido, Inácio foi o único acusado pelo crime, mas como tinha um álibi nunca foi preso. Desde então, ele vive sozinho no castelo. Até aparecer Maria- e mudar tudo.

Com uma trama “básica” bem interessante, O Assassino prende a atenção do leitor desde as primeiras páginas. Maria, apesar da pouca idade, é uma personagem forte e que sabe ( ou pensa que sabe, rs) o que quer. Pensando em vida real, podem até parecer temerárias as atitudes que ela toma, mas a jovem acredita na inocência de Inácio e passa a fazer tudo o que estiver em seu alcance para provar que ele é inocente. Porém isto não é uma tarefa fácil, pois até mesmo ele duvida de si mesmo.

A relação entre Maria e Inácio é o que move toda a trama do livro, mas isto não quer dizer que o suspense é deixado de lado. Pelo contrário, essa mesma relação dá força à ele. Inácio é um tipo enigmático, não se sabe muito o que pensar dele. Como herói romântico, queremos que ele seja apenas um injustiçado, inocente. Porém, no decorrer da leitura, passamos a ter dúvidas, ao mesmo tempo em que torcemos muito por um final feliz com Maria.

Eu gostei muito que o amor e a paixão não acontecem de uma hora pra outra. Existe um desenvolvimento dos sentimentos; Maria e Inácio, de certa forma se tornam amigos. Mais do que isso, a presença de um, faz muito bem ao outro.

Além desta questão romântica, o lado suspense do livro, como já mencionei, também é muito bom. A autora soube muito bem manter o mistério e o suspense. Sem contar que a trama e as suas soluções foram plausíveis e tiveram um ótimo “encaixe” dos elementos. A escrita é bem segura, com bons diálogos e descrições. Talvez seria melhor um texto um pouco mais curto, enxuto, mas isto não atrapalha a leitura como um todo. Eu gostei de que, apesar de um pouco longo, o ritmo é constante e sempre foram surgindo novos aspectos, novos meandros da história.

Em vários momentos, eu me vi completamente envolvida pelos acontecimentos e personagens. [Sim, este é aquele momento no qual eu gostaria muito de poder falar mais, mas não posso! Sem Spoilers!]

Apenas alguns detalhes da história me pareceram desnecessários, como a relação com uma nobreza europeia e o fato de Inácio morar em um palácio. Acho que em vez de “palácio”, poderia ter sido usada a apalavra mansão, ou até mesmo palacete. “Palácio” me pareceu fora de propósito. Além disso, não sei porque Maria tinha que morar com a tia até completar 21 anos. A maioridade civil no Brasil não é mais aos 21, mas sim aos 18.
De qualquer forma, O Assassino foi uma leitura estimulante e cheia de surpresas. A tensão e o romance foram muito bem delineados e eu terminei o livro com um sentimento de satisfação. Não conhecia a autora, mas pretendo ler outros livros dela.

Carlie Ferrer é uma moça de talento.

Recomendo!

--> O livro pode ser adquirido na Amazon.

Título Original: O Assassino- O quanto você se arriscaria por amor?
Autor: Carlie Ferrer
Editora: Independente
Gênero: Suspense Romântico
Sub-Gênero/Assunto: Suspense, Literatura Nacional, Crime e Mistério, Amor Proibido, Viúvos, Segunda Chance
Período: Atual. Brasil

4/5

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

Reações: