quinta-feira, março 24, 2016

[resenha] Um rio muito frio - Michael Koryta


“Alyssa Bradford decide presentear o marido com um documentário sobre o pai dele, Campbell Bradford, que, aos 95 anos, está à beira da morte. Para tanto, ela contrata Eric Shaw, ex-diretor de Hollywood, e fornece a ele apenas duas informações: o nome da cidade natal do sogro e o fato de ele ter guardado uma garrafa d'água por toda a vida. Ao chegar à pequena localidade em Indiana, Shaw descobre a existência de fontes minerais que prometem a cura para vários males. Mas, após beber da água considerada divina, Shaw tem terríveis alucinações e é arrastado para a sombria história local. O cineasta descobre que um antigo mal ressurgiu com total vigor, e que a água milagrosa pode ter uma origem bastante sinistra.”


Uma história interessante- e estranha.

Eric Shaw é um videomaker, especializado em videos-homenagem e de memória que é contratado por uma mulher para fazer um filme/video sobre o sogro dela, que está à beira da morte. Para isso, Eric deve ir à West Baden, a pequena cidade onde o Velho Campbell crescera e saber mais sobre sua vida lá. Ex diretor de cinema de um certo sucesso, Eric vê naquele projeto a chance de voltar para Hollywood e talvez, quem sabe, se reaproximar da ex-mulher.

É claro que as coisas não saem como planejado. Munido de uma estranha garrafa d’água e sofrendo estranhas visões, Eric começa a descobrir que nem tudo é o que parece.

Estranho.

De modo geral, eu gostei de Um Rio Muito Frio; achei a leitura interessante e do tipo que prende a atenção. Contudo, após terminar o livro, não soube muito bem como classificá-lo. Não é bem um livro de suspense, mas não sei se poderia considerá-lo “terror” apesar de que o terror esteja inerente à trama.

Quem aprecia textos mais ligeiros pode estranhar o estilo do autor, mais cauteloso e de compasso mais lento. Porém, para esta história em particular, este ritmo não frenético combinou melhor, fez com a gente entrasse mais no “clima”. Por muitas vezes, o estilo me lembrou bastante Stephen King (o mestre do terror é melhor, tá?) com seu terror crescente e aquela sensação de que algo muito ruim está para acontecer.

Além de uma premissa original e bastante interessante, Um Rio Muito Frio possui um bom protagonista. Eric Shaw não é um herói, mas tampouco é aquele tipo de mocinho desprezível. Cheio de falhas, pouco a pouco vamos percebendo as mudanças nela- quase que uma loucura. Mas é claro que só um bom mocinho não basta e Eric é acompanhado por diversos ótimos personagens secundários, com destaque para Anne McKinney, a senhorinha especialista em meteorologia.

Um Rio Muito Frio é uma leitura envolvente e de tensão que crescente mas que infelizmente decai ao final. Aquele compasso mais lento- que eu já havia mencionado- e que justamente contribuía para esta sensação de tensão é justamente abandonado por um ritmo mais frenético e um final quase que “as pressas” e com uma solução um tanto quanto decepcionante. Uma pena, a meu ver.

De qualquer forma, Um Rio Muito Frio é um livro bem interessante, que foge do lugar comum.

Vale muito a pena a leitura!

Título Original: So cold the river
Autor: Michael Koryta
Editora: Record
Gênero: Suspense
Sub-Gênero/Assunto: Mistério, terror,
Período: Atual. EUA.
Outra Capa:


 
4/5

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

Reações: