segunda-feira, maio 30, 2011

Na Rua Em Que Você Mora, de Mary Higgins Clak

Título Original: On the Street where you live
Autor: Mary Higgins Clark
Editora: Record
Gênero: Suspense
Temas: Mistério, Crime, Segunda Chance
Período: EUA. ATUAL
Neste surpreendente thriller, Mary Higgins Clark conta a história de um serial killer que acredita ser a reencarnação de um assassino do passado e planeja repetir uma série de crimes cometidos há mais de um século.
A trama transcorre na histórica região de Spring Lake, em Nova Jersey, e leva o leitor, num ritmo frenético, até o momento em que o assassino planeja aniquilar sua última vítima.

Mas os motivos dos crimes se escondem em algum lugar de um passado longínquo. Na década de 1890, três jovens moças foram brutalmente assassinadas: Madeleine Shapley, 19 anos, desapareceu no dia 7 de setembro de 1891; Leititia Gregg, 18 anos, desaparecida em 5 de agosto de 1893 e Ellen Swain, que seguiu o mesmo destino no dia 13 de março de 1896.

Avançando cem anos no tempo, descobrimos que o criminoso já conseguiu eliminar suas duas primeiras vítimas, ambas estranguladas nos mesmos dias e meses de Madeleine e Leititia. É chegada a hora da terceira e última vítima. Nesse cenário fatídico e aparentemente inevitável encontramos Emily Graham, uma jovem advogada criminal que decidiu readquirir sua antiga propriedade em Spring Lake para descansar antes de começar um novo trabalho, em um escritório de advocacia em Nova York. Antes do esperado, no entanto, sua paz é perturbada e algo assustador está sendo preparado para Emily.








Na rua em que você mora é um ótimo romance de suspense. A trama é intrincada e provocativa. Desde o princípio, o suspense é crescente- assim como a dúvida de que se trata - ou não- de um caso de reencarnação.

O livro com certeza ganhou pontos comigo pelo fato de eu não ter conseguido acertar a identidade do culpado. Apesar de que em alguns momentos, a estória é contada sob o ponto de vista do vilão, sua identidade é um mistério até o fim.

***
"Abriu-os (os olhos) quando sentiu o puxão em seu pescoço, virou a cabeça, assustada e amedrontada, enquanto eu apertava a corda e ela comnpreendia o que estava acontecendo.

Ela me reconheceu. Seus olhos arregalaram-se.

Suas últimas palavras antes de morrer foram:

-Eu estava errada. Não achava que fosse você."
***


A autora tem uma escrita clara e direta, com um ritmo ágil sem ser apressado. No início, o grande número de personagens e situações pode deixar o leitor um pouco confuso, mas aos poucos vai se acostumando e quando menos se espera, a gente está ‘mergulhado’ na estória. Este é aquele tipo de livro que vicia, o qual não conseguimos largar antes de sabermos o final.


A trama se desenrola em poucos dias, fazendo um paralelo com crimes ocorridos no século XIX. É o tipo de estória que faz a gente desconfiar de tudo e de todos.  Os capítulos são nomeados de acordo com os dias e como o crimes no presente se baseiam nos crimes do passado, as datas são as mesmas e assim ficamos naquela deliciosa agonia: será que o assassino será pego antes de tal data chegar e cometer mais um crime? Sem contar os danos colaterais: pobres incautos que de uma forma ou de outra se puseram no caminho do vilão e terão que ser eliminados.  

Meu único ponto realmente negativo em relação ao livro diz respeito à personagem central, Emily. Achei que faltou um maior desenvolvimento na psique e personalidade da personagem. Não que este fato influencie no livro ou na leitura mas penso que traria uma maior afinidade do leitor com a personagem.

Achei também o final bem parecido com outro livro dela, Vejo Vocês em Breve. Não que os ‘culpados’ se assemelhem mas a ‘forma’ como as coisas acontecem é muito similar.

De qualquer forma, Na Rua em que Você Mora é um suspense fantástico. Recomendo a todos. Principalmente se você for fã de uma boa estória de mistério.

Onde Comprar: Submarino |Saraiva

Outras Capas:

ETCs

EXTRAS
Site da Autora: http://www.maryhigginsclark.com/
Facebook FanPage (Oficial ) www.facebook.com/maryhigginsclark
Twitter: twitter.com/MHigginsClark

Cotação:
4/5

Reações: