segunda-feira, agosto 29, 2011

Meu Doce Marquês, de Jo Goodman [ Clube da Bússola 2]


Título Original: All I Ever Needed
Autor: Jo Goodman
Editora: Nova Cultural
Gênero: Romance Histórico
Coleção: CHE 222
Série: O Clube da Bússola- Livro 2
Sub-Gênero/Assunto: Romance de Banca, Amizade, Gravidez
Período: Inglaterra. Regência.
INGLATERRA, 1796

Qual seria o caminho para chegar ao coração daquela mulher?…

Gabriel Whitney quer esclarecer os falsos rumores de que ele e a sobrinha do conde Tremont estariam noivos, mas não esperava ficar completamente fascinado pelos olhos cor de mel de Sophia. Sem hesitar, ele a pede em casamento apenas para ouvir um sonoro “não”.

A recusa de Sophia não provém do desejo de seu coração. E sua força de vontade em resistir ao charme do marquês de Eastlyn é colocada à prova quando ele volta a insistir em sua proposta. No entanto, Sophia precisa negar a atração que sente por Gabriel, se quiser protege-lo de uma intriga do passado. Os dois precisam agir em segredo, pois somente depois de desvendar um traiçoeiro mistério é que estarão livres para se entregar ao amor!




- Apesar de , na sinopse, estar escrito ‘Inglaterra, 1796’, a estória se passa alguns anos depois. “1796” se refere a uma cena no passado quando o protagonista era uma criança.



Segundo livro da série Clube da Bússola e um dos meus favoritos.
Apesar de ser uma série, os livros podem ser livros fora da ordem pois as estórias se passam simultaneamente- apenas recomendo ler o último livro por último (desculpem a redundância!) pois ele ‘fecha’ tudo.

Eu sou fã da autora e sem dúvida nenhuma acho que este é um dos melhores trabalhos dela. É um livro romântico e divertido com leves toques de aventura, suspense e drama.

O livro começa com o falso boato de que Gabriel, o Marquês de Eastlyn, estaria noivo da jovem Lady Sophia Colley- querendo esclarecer os fatos, Gabriel sai à procura da jovem e fica totalmente encantado e realmente a pede em casamento. E ela lhe responde com um sonoro não.

Gabriel não é um tipo convencido mas ele fica espantado com a recusa. Ele sabe que é bom partido (afinal de contas, é jovem, bonito, rico e possui um título) e Sophia já está com 23 anos, uma idade ‘avançada’ para a época. Uma solteirona. E além do mais, ela não parece odiá-lo, pelo contrário. Então, por que a recusa? Além disso, o jovem marquês começa a desconfiar de que Sophia esteja sendo vítima de abusos em sua própria casa (ela é órfão e mora com os primos).

“— Vai fazer o pedido, não vai? — ela indagou.
— Devo fazê-lo.
— Não é necessário.
— Em minha opinião, é, sim.
Sophia respirou fundo e soltou o ar devagar.
— Então, faça-o logo, milorde — disse com absoluta calma. Depois disso, irei buscar refrescos para eliminar o gosto amargo do pedido.
Ele se deteve, segurando as duas mãos de Sophia.
— Olhe para mim, lady Sophia. Do contrário, como irá julgar a verdade de minhas palavras?
— Prossiga — ela pediu. — Pelo bem de nós dois, faça-o agora.
Eastlyn clareou a voz.
— Lady Sophia, não se ofenda com minha presunção. Embora nosso conhecimento anterior tenha sido breve, não vi nada esta tarde que modificasse minha posição. Sou sincero quando digo que me fará o homem mais feliz do mundo, se me der ai honra de tornar-se minha esposa.
Sophia o encarou sem nada dizer. Eastlyn esperou. Uma gota de suor escorreu em sua testa.
— Vou buscar os refrescos, milorde — anunciou após um instante. — Com licença, por favor. — Sophia afastou-se e, quando já estava à entrada da casa, escutou-o chamá-la.
— Quero sua resposta, milady!
Ela se deteve, sem deixar que Eastlyn visse o sorriso triste que curvou seus lábios como uma ferida aberta.”



Meu Doce Marquês é basicamente esta ‘batalha’ entre Sophia e Gabriel- onde ele faz de tudo para conquistá-la e ela ‘tenta’ não aceitar o pedido de casamento, utilizando-se das mais absurdas desculpas. Paralelamente, fatos e situações vão surgindo, fazendo-nos, pouco a pouco a entender as motivações de Sophia, o por quê de tanta recusa já que é óbvio que ela o ama.


"— O senhor não tem vergonha — Sophia disse.
— É verdade.
— E gosta de provocar.
— É muita gentileza dizer isso.
Sophia meneou a cabeça, exasperada.
— Não sei o que fazer com o senhor. E, por favor, não diga novamente que seria feliz comigo. Eu gostaria muito mais de fazê-lo bancar o trouxa.
**
— Explique-me novamente — John Blackwood pediu, dando a seu convidado o benefício de um sorriso contido, enquanto tentava reprimir o riso. — A dama disse que preferia fazê-lo bancar o trouxa?
— Sei que achou a história divertida — Eastlyn rebateu seco. — Mas a repetição me parece um tanto tediosa.
O sorriso do coronel tornou-se mais expressivo.
— Perdoe-me, mas discordo. É hilariante. Essa lady Sophia tem talento, devo admitir. Penso que não deveria deixá-la fugir de suas garras."



Como eu disse anteriormente, o livro é ótimo. Super romântico e divertido. Considerei o melhor da obra os diálogos entre Sophia e Gabriel. São diálogos sagazes e espirituosos- é quase um embate, um jogo de xadrez. Sophia e Gabriel são dois personagens complexos e dá muito prazer a nós, leitores, vê-los interagir.

Gabriel é o típico herói romântico: inteligente, honesto e gentil. Porém, em nenhum momento ele é tolo. Ele também é cabeça-dura e fará de tudo para conseguir o quer: casar-se com Sophia. Sophia também não é uma pessoa fácil de ser ‘domada’. Gostei dela pois Sophia não é descrita como um chata tolinha e inconsequente(apenas um pouco ingênua em alguns momentos). Ela é esperta e inteligente. Um par perfeito para Gabriel.


"- Sophia? 

- Sim?

- Vou beijá-la outra vez- sem dar chance a protestos , ele a abraçou pela cintura e apertou-a contra si.

O sabor dos lábios de Sophia era uma festa de sentidos. Doce. Excitante.Úmido. Quente e macio. E, acima de tudo, havia algo de extraordinário em ensiná-la a beijar.

Lady Sophia Colley jamais fora beijada daquela maneira. Definitivamente, as experiências anteriores não passavam de um leve roçar de lábios na infância. O que o marquês fazia com ela agora era oferecer-lhe uma promessa de um mundo repleto de sensações abrasadoras.”


O livro é uma delícia- ideal para quem gosta de um romance com toques de aventura e diálogos inteligentes. Recomendo.

Edição:

Uma edição okay. Pessoalmente, acho este o livro da série que está melhor traduzido. Felizmente, a tradutora não optou por ‘traduzir/abrasileirar’ os nomes como ocorre em outros livros do ‘Clube da Bússola’.

A Série:

"North. South. East. West.

Amigos para a vida todas, somos confessos.

Todas as outras verdades, negaremos.

Pois somos soldado, marinheiro, reparador e espião"

O Clube da Bússola é um grupo formado por quatro amigos. Cada um atende de acordo com o nome do título de nobreza (no caso de Gabriel, Eastlyn (East= Leste).
Os quatro ‘trabalham’ para o Cel. Blackwood na solução de crimes mas também, e principalmente, em problemas relacionados ao Ministério dos Exteriores.
Casa membro tem um função: soldado, marinheiro, reparador e espião. No caso de Gabriel, ele é o reparador.

A série é ótima e merece ser lida.

Livro 1-Acredite Em Mim (Let Me Be The One)
Livro2-Meu Doce Marqués (All I Ever Needed)
Livro 3- Tudo Que Desejei (Everything I Ever Wanted)
Livro4- Pedidos De Amor (Beyond A Wicked Kiss)

Capa Original:

Photobucket
Não achei exatamente feia a capa original mas a achei 'muito poluída'. E particularmente, gostei muito da capa nacional- é romântica e lembra uma pintura.

EXTRAS

Site da Autora: http://www.jogoodman.com


Cotação:
5 / 5

Reações: