segunda-feira, novembro 21, 2011

Espaço do Autor: Jacob Pétry fala sobre seu novo livro





Ninguém enriquece por acaso
- jacob pétry

não existe acaso. então é preciso conhecer os caminhos que realmente funcionam. 
Depois de nos fazer refletir sobre nosso talento e mostrar-nos o caminho da realização profissional em seu livro anterior, O óbvio que ignoramos, Jacob Pétry propõe uma questão ainda mais provocativa. Desafiando a crença de que pessoas ricas geralmente são privilegiadas pelo acaso, ele aponta o conceito de genialidade como maior responsável pelo sucesso financeiro. Para o autor, pessoas que atingem a riqueza são pessoas comuns que, em certo momento da vida, descobrem sua genialidade e passam a desenvolvê-la, elevando-se a patamares que poucos alcançam.

 Essa genialidade está relacionada a habilidades como a inteligência prática, definição de propósito, motivação interna, autoconhecimento, disciplina e persistência diante das frustrações. Para isto, ele compara histórias de pessoas conhecidas demonstrando como a crença sobre si mesmo pode ser mudada. O autor demonstra como é possível enxergar soluções para influenciar a forma de pensar e, assim, provocar mudanças reais na vida.







A escola promove ou atrapalha o sucesso?

O jornalista e filósofo Jacob Pétry passou a maior parte dos últimos cinco anos, recluso na biblioteca pública de Nova York. Durante esse tempo, pesquisou as origens da criatividade e a relação que existe entre cognição, riqueza, sucesso e felicidade. Esse mês chega às livrarias Ninguém Enriquece por Acaso (Lua de Papel, 224 págs., R$ 24,99), o livro onde conta suas descobertas.

Qual o maior problema do sistema educacional hoje?
Ignorar a inteligência individual das crianças. O modelo educacional está estagnado no tempo. Ainda trabalhamos com conceitos do início da era industrial. É quase como se alguém, nos dias atuais, quisesse competir no mercado fazendo cópias usando um mimeógrafo ao invés de uma impressora laser.

Cite a principal característica desse modelo e como ela o afeta?
Diria que é a influência linear do sistema mecanicista de Newton e Descartes. Ela ainda remanesce em praticamente todo sistema e é o fator responsável por anular a criatividade e iniciativa das pessoas.

Explique.
A vida humana, tanto individual como comunitária, é um sistema orgânico e não um sistema mecânico. Num sistema mecânico, as diferentes partes de um conjunto agem de forma integrada, elas trabalham em harmonia, mas cada uma cumpre exclusivamente seu papel, ou seja, elas não interagem entre si. Um sistema orgânico, ao contrário, é muito mais complexo, porque os elementos que o compõem, além de agir de forma integrada, interagem entre eles constantemente. Essa interação do todo afeta as partes e vice versa.

Dê um exemplo prático?
A essa altura, está claro que as pessoas possuem tipos distintos de inteligências. Mas mesmo assim ignoramos esse fator e tratamos as crianças de uma forma padronizada. Experimente coletar centenas de espécies de plantas de diferentes partes do planeta e tente cultivar todas na mesma estufa, expondo-as as mesmas condições climáticas e ao mesmo tipo de solo. O que acontecerá? Algumas poucas se beneficiarão desse sistema em detrimento da grande maioria. É isso que acontece no sistema de ensino.

O que é preciso para sair desse sistema?
Precisamos começar a pensar a vida humana, tanto individual quanto coletiva, como um grande organismo vivo. Aprender a valorizar individualmente as diferentes características e tipos de inteligência das crianças e, por último, procurar compreender melhor como cada um dos processos internos afeta e depende dos processos externos, assim como o processo inverso.

Qual o papel dos seus livros nesse contexto?
Eu me foco mais no indivíduo, porque meus livros atingem indivíduos e não a coletividade como um todo. Num primeiro momento, não me preocupo com números, mas com a profundidade do impacto que essa nova visão possa causar em cada leitor. Se esse impacto ocorrer com profundidade, eles próprios se tornaram os agentes da transformação.




SOBRE O AUTOR:
JACOB PÉTRY brasileiro radicado nos Estados Unidos. É autor dos livros O céu é de pedra, Ilusões Rebeldes, As Gêmeas, e O enigma da mudança, (este em coautoria com o sociólogo Valdir Bündchen). Graduou-se em filosofia, com enfoque em Karl Popper. Também aprofundou estudos em Sócrates, Platão, Rousseau, Descartes e Nietzsche. Atualmente vive em Nova Jersey.(Fonte: Editora LuadePapel )
Site: . www.jacobpetry.com



############################################################

Esta postagem faz parte da seção "Espaço do Autor". Saiba Mais AQUI.

Reações: