quarta-feira, março 21, 2012

Fetiche, de Tara Moss

Título Original: Fetish
Autor: Tara Moss
Editora: Fundamento.
Gênero: Suspense
Série: Makedde Vanderwall -- Livro 1
Sub-Gênero/Assunto: Suspense Romântico, Romance Contemporâneo, Crime & Mistério, Serial Killer, Moda, Homens da Lei
Período: Atual. Sidney, Australia.
Nesta história deliciosamente perversa, o limite entre beleza e crime não passa de um tênue detalhe. Em uma frenética caçada a um sádico psicopata, uma jovem modelo formada em Psicologia Forense tenta capturar o assassino de sua melhor amiga.
Mas sua ousadia vai longe demais e, sem perceber, ela pode estar correndo diretamente para as garras do serial killer. A única pessoa em que ela confia, e por quem se apaixona, o sedutor detetive Andy Flynn, parece esconder segredos perigosos.
Como saber em quem acreditar quando as aparências determinam quem vive e quem pode estar condenado a uma cruel sentença de morte? Descubra Fetiche: uma história de obsessão, beleza e crimes que irá seduzi-lo.




Realmente, o tema do Desafio Literário deste mês, Serial Killer, está me “obrigando” a tirar da estante muitos livros que eu sempre deixava para “depois”. Fetiche é mais um desses casos.

Fetiche é um suspense policial que começa de forma um pouco insegura, muito calcado em clichês, mas que pouco a pouco vai tomando ritmo e acaba por tornar-se uma grande leitura. Não é um livro perfeito, mas cumpre o seu papel de prender a atenção do leitor até a última página.

Makedde Vanderwall é uma modelo canadense, estudante de psicologia forense e entusiasta de tudo o que tem a ver com crimes e mistérios (seu pai é um investigador da policia aposentado) que viaja à Austrália a trabalho e também para reencontrar sua melhor amiga, Catherine. Infelizmente, Catherine é a mais nova vítima do Assassino do Salto Alto, um perigoso (bem não são todos eles perigosos? Ah! Deixa prá lá!) Serial Killer que mata belas mulheres e leva de souvenir um pé do sapato salto alto que a vítima estava usando. Não fosse somente a dor de prender uma amiga, Mak, como é conhecida, também se vê transformada em objeto de obsessão por parte do assassino.

Apesar de um ponto de partida interessante e de uma boa sinopse, o início de Fetiche é bem fraco. A escrita é insegura e a autora abusa dos clichês e dos lugares-comuns. Além do abuso de frases feitas, a autora parecia indecisa quanto ao ritmo e desenvolvimento do livro: em certos momentos tudo era muito corrido para então dar lugar a cenas enfadonhas e cheias de detalhes desnecessários. Além disso, a trama parecia não evoluir.

Confesso que estava ficando realmente decepcionada com o livro, mas minha opinião mudou totalmente a partir da segunda metade. Fetiche deu um salto considerável de qualidade. Não só a escrita melhorou, tornando-se menos óbvia como a trama em si tomou um fôlego e desenvolve-se com maior fluidez.
Tara Moss presenteia os leitores com novos elementos que, juntos, vão formando um painel bem interessante de toda a trama. Sem contar que Mak acaba se envolvendo com Andy Flynn, o principal detetive do caso. Não vou negar que este relacionamento deu uma nova dinâmica ao livro- não somente pelo romance em si, mas pelas suas consequências. Não quero adiantar nada, afinal de contas este é um livro de suspense, no livro, nada é por acaso.

A ameça surge de várias frentes e muitas vezes eu me vi querendo avisar Mak sobre o perigo. Estado de tensão pura.

Ex-modelo, a autora dá um visão mais realista da profissão. Makedde é uma modelo do segundo escalão. Ela não tem a fama nem o dinheiro como as Giseles, Naomis e Kates da vida, mas tem um relativo sucesso na carreira. O livro nos mostra que a profissão de modelo não é somente glamour e riqueza.

Makedde é uma personagem bem interessante. Fugindo do estereótipo de loira burra, a jovem é inteligente e sabe bem o que quer. A sua já mencionada relação com Andy é descrita de maneira incisiva, porém discreta- os dois personagens têm uma dinâmica própria e possuem uma ótima química. O relacionamento dos dois não é correto nem fácil. Makedde e Andy não são opostos e sim, muito parecidos e isso os leva, muitas vezes a se baterem de frente.

O final, muito emocionante, é descrito de uma maneira que parece que estamos assistindo um filme de ação. O ritmo é movimento e preciso e o suspense é ininterrupto. Eu apenas não gostei da forma como foi descoberto a a identidade do assassino. Achei um pouco rápido demais, sem contar que a descoberta foi meio do nada e, apesar, dela ser explicada, ela não é descrita no livro.

Primeiro livro de Tara Moss, Fetiche apresenta uma certa falta de amadurecimento de Tara (aclamada como a “nova Agatha Christie” – o que é, sem sombra de dúvida, um enorme exagero) como escritora mas também demonstra o inegável talento da autora. Não li outros livros dela, mas acredito que eles devem apresentar significativas melhoras quanto ao estilo e escrita de Tara. Neste próprio livro já é possível notar uma evolução em sua escrita. Pelo o que pude apurar, Tara está sempre pesquisando, estudando e se envolvendo nos assuntos presentes em seus livros.

Apesar de todas as falhas, este é um livro muito bom e cumpre aquilo o que se dispõem: entreter o leitor.
O livro não tem cenas muito fortes e pode ser um boa leitura para quem (ainda) não conhece muito o gênero ou não curte muita violência. Porém, fica o aviso: não conter cenas muito fortes não significa que o livro é desprovido deste tipo de cena.

E prepare-se, você vai querer MUITO ler a continuação. Tara Moss má, rs!

Recomendo.

Comentário Spoilado:

É claro que fiquei frustrada no final do livro quando Makedde e Andy não ficam juntos no final (apesar de que, quem leu a sinopse dos próximos livros sabe que eles se reencontram) porém, se pensarmos com nitidez e senso crítico da realidade, não é só por que duas pessoas transaram que elas irão se casar, ter filhinhos e viver felizes para sempre. Analisando mais friamente, eu gostei do final dado ao casal pela autora.



**


A Edição:
A revisão está razoável. Algumas frases confusas e o uso de aspas, em vez da font em itálico, para identificar os pensamentos dos personagens causam alguma estranheza mas nada que realmente atrapalhe a leitura. O que me chamou a atenção, realmente, e não no bom sentido, foi o fato de a editora não ter colocado o nome do tradutor (ou tradutora). Um absurdo! Seria esse um livro mágico que se auto traduziu sozinho?!

A Série
Este é o primeiro livro da série Makedde Vanderwall . A protagonista é a modelo canadense Mak, que além de trabalhar no mundo da moda, estuda Psicologia Forense e investiga crimes. O detetive de homicídios australiano, Andy Flynn é o interesse romântico da moça. Até o momento, a série tem 5 livros, sendo que apenas os três primeiros foram lançados no Brasil pela editora Fundamento. Ao que parece,Hit, o quarto livro está em processo de diagramação.


Outras Capas:



ETCs
Site do Autor: www.taramoss.com.au
Folhear o Livro: browseinside [Em Inglês]
Facebook: facebook.com/Tara-Moss/
Twitter: @tara_moss

Cotação:

4/5

E já sabe, né? Qualquer erro, por favor me avise! ;)

Ah, e não se esqueçam de dar uma conferida na nova promo do blog! AQUI

Reações: