segunda-feira, agosto 27, 2012

O Historiador, de Elizabeth Kostova


Título Original: The Historian
Autor: Elizabeth Kostova
Editora: Suma de Letras
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto:  Vampiros, História, Aventura, Suspense, Terror
Período: Anos 50 e Anos 70. Guerra Fria. Europa.
Certa noite bem tarde, ao explorar a biblioteca do pai, uma jovem encontra um livro antigo e um maço de cartas amareladas. As cartas estão todas endereçadas a "Meu caro e desventurado sucessor", e fazem mergulhar em um mundo com o qual ela nunca sonhou - um labirinto onde os segredos do passado de seu pai e o misterioso destino de sua mãe convergem para um mal inconcebível escondido nas profundezas da história.
As cartas fazem alusão a um dos poderes mais maléficos que a humanidade jamais conheceu, e a uma busca secular pela origem desse mal e sua erradicação. É uma caça à verdade sobre Vlad, o Empalador, o governante medieval cujo bárbaro reinado gerou a lenda de Drácula. Gerações de historiadores arriscaram reputação, sanidade, e até mesmo as próprias vidas para conhecer essa verdade. Agora, uma jovem precisa decidir continuar ou não essa busca - e seguir seu pai em uma caçada que quase o levou à ruína anos antes, quando ele era um estudante universitário cheio de energia e sua mãe ainda era viva.




Na minha vida adulta, O Historiador, foi provavelmente um dos livros que mais demorei para terminar de ler. Três semanas, quase um mês. Isso não quer dizer que o livro tenha sido ruim ou chato mas que simplesmente não era o tipo de leitura rápida e inconsequente. E, é claro, que o tamanho do livro também não ajudava (a minha versão não é de bolso e com certeza não dava para levar na bolsa).

O Historiador é um livro detalhista que faz a gente saborear cada detalhe de uma estória fantástica. Sim, alguns podem o considerar um pouco enfadonho mas quem ama História como eu achará o conto uma aventura fantástica.

O livro são as memórias de uma mulher, historiadora, quando esta, em 1972, aos 16 anos de idade, acha na Biblioteca do pai algumas estranhas cartas. As cartas dizem respeito à um misterioso livro e à provável existência de ser maligno, Drácula.
O livro é contado em dois tempos: o tempo da narradora adolescente e o tempo de seu pai, cerca de vinte anos antes. O Historiador é sobre uma busca, a busca do mal e de tentar detê-lo.

Eu li O Historiador para o Desafio Literário 2012 cujo tema desse mês era terror. Aqui, o terror, apesar de presente, não acontece de forma óbvia ou banal. Em muitos momentos, é quase um “terror psicológico”, nas sombras. Alguns podem nem considerar o livro propriamente "terror"mas sim um thriller histórico. Hosnestamente? É apenas um detalhe.

Minha Lista
Ao contrário dos vampiros “atuais”a que estamos acostumados, os seres de O Historiador não tem nada de românticos ou sensuais. São seres do mal, macabros. Drácula é belamente construído pela autora através da figura histórica de Vlad Drakula. É nisso justamente que o livro se torna tão interessante. Tudo é tão bem arquitetado que até mesmo parece real. As questões históricas, antropológicas, as lendas. O trabalho de pesquisa da autora foi incrível.

Além disso, a estória se passa durante um período conturbado do mundo: a guerra fria. É claro que uma caça ao vampiro já seria complicada nos dias de hoje, mas de certa maneira as fronteiras estão livres na maioria das vezes. Este não era o caso da época retratada no livro. Paul, o nosso herói, pai da narradora, era americano e, para um americano, conseguir entrar nos países da Cortina de Ferro era bem complicado. Isso me faz lembrar de quando eu era criança, nos anos 80, e meus avós foram para a Alemanha e eles não puderam visitar alguns parentes e amigos que moravam na parte oriental de Berlin. Meu avô nunca conseguiu voltar à Dresden, cidade natal de seu pai, pois a cidade estava 'do lado' dos soviéticos e ele era Alemão Ocidental. Para mandar cartas entre Berlin Oriental e Ocidental era preciso enviar a carta pro Brasil e depois a gente mandava de volta pra Alemanha. Assim, talvez a pessoa recebesse a correspondência.

A Guerra Fria foi um período triste da História que se encerrou não faz muito tempo assim e as pessoas parecem se esquecer ( a não ser quando assistem algum filme do James Bond). Eu gostei muito da autora ter colocado este diferencial, uma dificuldade político-histórica.

"(…) a história humana é cheia de más ações, e talvez devêssemos pensar nelas chorando, e não fascinados. "


Apesar da aparente frieza do tema, existe também margem para emoções e sentimentos. Mesmo que este não seja um livro romântico, o amor está presente sim, a amor romântico, de pai e filha , e é claro, o amor pela História, pelos livros.

"Inclinei-me e a beijei novamente, dessa vez nos lábios. Seus lábios eram quentes e doces. Quando a deixei, dirigindo-me rapidamente para onde deixara Helen e a minha pasta, vi no rosto da mulher o brilho de uma única lágrima. Li em algum lugar que não existe uma lágrima única, essa velha metáfora poética. Talvez não haja mesmo, porque a lágrima dela era apenas a companheira da minha.


A autora se detém bem em detalhes e talvez a estória pudesse ter sido um pouco mais enxuta, apesar de como eu disse, eu adorar História; ela pode soar um pouco cansativa em alguns momentos, com muitos detalhes e informações, porém, a meu ver, o grande defeito do livro foi o final. Apesar de todo o “detalhamento”, o desfecho soou apressado demais, quase maniqueísta. Foi uma solução muito “rocambolesca” (ou ‘nada a ver’ mesmo) para uma trama que primava pelo realismo. Uma pena, mas, de toda a maneira, não tira o brilho da obra.

Eu não diria que O Historiador é um livro para todos. Ele pode ser difícil e longo- e tenho certeza que, até mais ou menos ¼ do livro, muitos se sentirão tentados a abandonar a leitura. Só posso dizer uma coisa: tentem: vocês podem se surpreender. À partir do momento em que finalmente “mergulhamos” na estória, não conseguimos mais parar.

Está mais do que recomendado.

Outras Capas:


EXTRAS
Site da Autora: http://www.theswanthieves.com/


Cotação:

4/5

***
Qualquer erro por favor avisar para que eu possar consertar, okay? :)

Reações: