quarta-feira, janeiro 02, 2013

Eu, Alex Cross , de James Patterson

Olá, pessoas! Primeiro post do ano! Espero que todos tenham passado uma ótima Virada de Ano. Eu tô doentinha, super resfriada (não aguento mais tossir e essa dor no corpo *chora*) mas fora isso, está tudo  certinho. Espero que 2013 seja tudo de bom!

Numa noite de festa, Alex Cross recebe uma notícia chocante O detetive está comemorando seu aniversário quando atende a um telefonema informando que sua sobrinha, Caroline Cross, foi brutalmente assassinada. Ele jura que vai capturar o criminoso e logo descobre que Caroline estava envolvida com prostituição e não foi a única vítima. Garotas de um clube privativo desaparecem misteriosamente Atrás de pistas do assassino, Alex e a namorada, a detetive Brianna Stone, vão a um lugar onde é possível realizar qualquer fantasia, desde que se conheçam as pessoas certas para entrar. É lá que um homem misterioso e de gosto excêntrico, autodenominado Zeus, sacia seus desejos. Um mistério que pode abalar o mundo Alex e Bree percebem que terão que enfrentar figuras muito importantes, perigosas e bem protegidas, das mais altas esferas da sociedade. E uma coisa é certa: elas farão de tudo para manter seus segredos.


**


Eu gosto sempre de dizer que o Romance Policial é o meu gênero literário favorito. Até mesmo mais que o romance romântico. Uma das razões, acredito eu, esteja no fato de que em 99% das vezes, os romances policiais apresentam um final (sim, existem policiais sem final, o que eu sempre achei péssimo, mas isso é outra história).
Pra mim, um bom romance policial resume-se à uma trama interessante, ritmo ágil e descrição da ação que faça com com a gente, o leitor, se sinta fazendo parte da estória. E é nesse última quesito que está a grande falha de Eu, Alex Cross.
No outro livro de james Patterson que eu havia lido, 1 a morrer, eu já havia percebido este aspecto quse que “fast food” da escrita dele, mas aqui esta carcterística de ações sem quaisquer descrição ou detalhamento me pareceu ainda mais marcante.

Honestamente, não é algo que me agrada.

A premissa do livro é muito boa, com o investigador e psiquiatra forense Alex Cross tentando desvendar o cruel assassinato de sua sobrinha. Nem vou comentar o fato desse ser o DÉCIMO SEXTO livro da série Alex Cross e a publicação da mesma ser uma bagunça aqui no Brasil. Alex Cross *é* um personagem interesante e ele tem aspectos que poderiam o torná-lo incrível, o problema é que Patterson não dá abertura para isso. É tudo tão corrido que é quase que impossível “sentir ” a estória. Muitas vezes me pareceu que eu estava lendo um roteiro de cinema ou televisão em vez de uma obra de literatura. E talvez tenha sido essa mesma a intenção do autor: facilitar uma possível adaptação para o cinema e/ou tv.

Particularmente, eu não gosto de capítulos muito longos mas também não devemos exagerar, né? Não consigo chamar de “capítulos” 3, 4 parágrafos soltos. Os únicos momentos que eu me senti mias conectada com a estória e os personagens foram quando Alex estava lidando com a questão da Nana (sem Spoilers, please!) mas mesmo assim, achei toda a situação meio solta em relação à trama principal.

Não vou negar, o livro prende sim a atenção, até porque Patterson sabe conduzir uma trama, no sentido de sempre apresentar situações novas no decorrer da mesma e, sério, a gente sempre quer saber quem é o culpado, né? Mas, sabe, mesmo nesse último aspecto, achei que o livro deixou um pouco a desejar. Foi um final anti-climático, se quer saber.

Eu, Alex Cross não é um livro ruim, como eu disse, ele chama a atenção e te prende até a última página; é uma estranha relação que a gente acaba criando com a obra, pois apesar de saber que não é a oitava maravilha não consegue simplesmente parar de ler e essa foi uma das razões porque que eu dei 3 estrelinhas pra ele.

Apesar de todos os defeitos, Eu, Alex Cross é um bom passatempo. E deve ser encarado assim. Não espere grande literatura ou uma trama mais complexa, apenas se deixe levar. Ele é como um daqueles livrinhos da série Paixão- leia sem expectativas.

Como amante de literatura policial, eu prefiro livros mais bem apurados e descritos, mas este aqui vale para passar uma tarde.



Título Original: I, Alex Cross
Autor: James Patterson
Editora: Arqueiro
Série: Alex Cross – Livro 16
Gênero: Romance Policial
Sub-Gênero/Assunto: Romance Contemporâneo, Crime & Mistério
Período: Contemporâneo. Washington, EUA.


Série:
Livro 1- Along Come the Spider – adaptado para o cinema no filme Na Teia da Aranha
Livro 2- Kiss The Girls - adaptado para o cinema no filme Beijos que Matam
Livro 3- Jack and Jill
Livro 4- Cat and Mouse
Livro 5- Caçada ao Predador (Pop Goes The Weasel)- Publicado pela Editora Rocco.
Livro 6- Roses are Red
Livro 7- Violets are Blue
Livro 8- Four Blind Mice
Livro 9- The Big bad Wolf
Livro 10- London Bridges
Livro 11- Mary, Mary
Livro 12- Um Desafio para Cross [Cross]- adaptado para o cinema no filme À Sombra do Inimigo- editado pela Rocco
Livro 13 Dupla Cilada para Cross (Double Cross)
Livro 14- O Dia da Caça (Cross Country)
Livro 15- Alex Cross’ Trial
Livro 16- Eu, Alex Cross (I, Alex Cross)
Livro 17- Fogo Cruzado (Cross Fire)
Livro 18-Ameaça Mortal (Kill Alex Cross)
Livro 19- Merry Christmas, Alex Cross
Livro 20-Free Alex Cross (previsão de lançamento: 2013)
*Por favor, me avisem se tiver algum erro nessa lista. Não consegui achar em nenhum lugar uma lista dos livros lançados no Brasil e os respectivos títulos originais.

Outras Capas



Cotação:
3/5

Reações: