terça-feira, agosto 27, 2013

Easy, de Tammara Webber



Quando Jacqueline segue o namorado de longa data para a faculdade que ele escolheu, a última coisa que ela espera é levar um fora no segundo ano. Depois de duas semanas em estado de choque, ela acorda para sua nova realidade: ela está solteira, frequentando uma universidade que nunca quis, ignorada por seu antigo círculo de amigos e, pela primeira vez na vida, quase repetindo em uma matéria. Ao sair de uma festa sozinha, Jacqueline é atacada por um colega de seu ex. Salva por um cara lindo e misterioso que parece estar no lugar certo na hora certa, ela só quer esquecer aquela noite — mas Lucas, o cara que a ajudou, agora parece estar em todos os lugares. A atração entre eles é intensa. No entanto, os segredos que Lucas esconde ameaçam separá-los. Mas eles vão ter de descobrir que somente juntos podem lutar contra a dor e a culpa, enfrentar a verdade — e encontrar o poder inesperado do amor.



Uma ótima surpresa.

Na primeira vez que ouvi falar de Easy não fiquei muito empolgada, não só por não ser o tipo de literatura que leio normalmente mas por ter uma capa feia demais (sério, esse carinha da capa era pra bonito? Que cabelo chapinha é esse, meu Gódi?!) e as constantes referências à Belo Desastre não me animaram. Porém não sei porque eu tive um feeling que talvez gostasse do livro e resolvi arriscar e, como o livro estava em promoção na Saraiva...

Bem, o meu feeling estava certo! Eu adorei o livro e não me arrependo nem um pouco de ter “me arriscado”.

A primeira coisa a ser dita é que, apesar das comparações, Easy NÃO TEM NADA A VER COM BELO DESASTRE. As duas histórias se passam em ambientes universitários e os “mocinhos” são tatuados mas é só! Aliás, acho que se a autora de Belo Desastre tivesse escrito Easy era capaz dela dar a entender que estupro era algo legal, sem importância...

Easy é um New Adult, mas honestamente eu diria que é mais um YA que se passa na Universidade. Pra mim, New Adult seria uma história passada no pós-faculdade, algo como os filmes “Caindo na Real” e “O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas”, mas se resolveram chamar esse tipo de livro de New Adulto, então tá!

Jacqueline sempre foi a melhor aluna, a garota certinha, a namorada ideal. Ela até mesmo seguiu o namorado na escolha da universidade, sem titubear, mesmo sabendo que, para ela, outra faculdade seria a melhor opção. O problema é que, quase dois anos depois, Jacqueline levou um fora do namorado e está indo muito mal em uma matéria. Mas isto não em nada, comparado com a tentativa de estupro que sofreu ao sair de uma festa. Uma tentativa que quase não se concretizou graças à Lucas,um outro estudante, com jeito misterioso que, até aquele momento Jacqueline nunca tinha notado.

Este é o tipo de livro de “uma sentada só”; você se prepara para ler “só algumas páginas” e quando se dá conta, está completamente mergulhada na história. Narrado em primeira pessoa, o livro mostra uma jovem que cometeu erros. Em nome de um namoro, ela deixou de pensar em si mesma e isso trouxe consequências. Confesso que, o meu “eu-adolescente” (há trocentos anos atrás) nunca teria feito isso.

Eu gostei muito de Easy. Adorei mesmo. O livro fala, de modo singelo e não maniqueísta de um tema sério e, infelizmente, muito frequente. O livro me trouxe lembranças, questões pessoais minhas, mas em nenhum momento foi uma leitura pesada, sofrida. Não diria que o estilo é descompromissado, mas sim leve- e tocando no ponto mais importante: a vítima nunca é a culpada.

Sei que muita gente reclama do fato de Jacqueline não ter denunciado o agressor logo após a tentativa de estupro. Sim, isso é o certo e o mais correto a fazer. Mas nunca é tão simples. Existe a vergonha. E a dor, não só a dor física, mas também a dor moral.

Easy mostra a tentativa de Jacqueline superar o que aconteceu; no início talvez seja melhor fingir que foi apenas um pesadelo mas ela sabe que isso não é possível. E é aí que entra Lucas, o seu salvador. Não gosto dessa palavra “salvador” , mas se esse fosse um livro paranormal, sem dúvidas, Lucas seria o Anjo que veio salvá-la.

E ela à ele.

Lucas tem o estereótipo do Bad-Boy , com piercings, tatuagens e o fato de passar a aula toda desenhando, aparentemente nem prestando atenção à aula. Mas estereótipos podem enganar. Cada cicatriz, cada tatuagem de Lucas tem uma razão de ser e, ah, meu coração doeu por cada uma delas.

Em contraponto à Lucas, Jacqueline também sente-se atraída por Landon, seu monitor de Macroeconomia. Ela e Landon apenas se conhecem via email, mas ele parece entendê-la.

Easy fala de amor e, principalmente, superação; de novos começos. O livro tem o seus clichês como o amigo gay e a amiga divertida e meio louquinha, mas em nada isso atrapalha a beleza da história. Além disso teve um início de pseudo-drama amoroso no final que, bem... melhor eu não dizer nada.

Eu também gostei muito que o ex-namorado de Jacqueline não tenha sido tratado como um vilão, idiota. Sim, ele não vai ganhar o prêmio de príncipe encantado da temporada, mas, convenhamos, pelo menos ele foi sincero com ela. Foi péssimo, sim. Mas, acho que seria muito pior se ele continuasse namorando e resolvesse galinhar pelo Campus.

Com um enredo bem desenvolvido e personagens interessantes, Easy é uma ótima leitura. É muito bom ver um livro voltado para o público jovem, tratar com tamanha delicadeza e respeito um tema tão sério.

Recomendo!

Ah, a boa notícia: o livro não tem sequencia! Sim! Não estamos diante de mais uma série sem fim! \O/


O P.S: Essa eu tenho que compartilhar... na faculdade, eu tive uma professora de Macroecomia chamada Claúdia...Heller! :O

Série Contornos do Coração:

Livro 1- Easy
Livro 2- Breakable

Título Original: Easy
Autor: Tammara Webber
Editora: Verus
Gênero: New Adult
Sub-Gênero/Assunto: Romance Contemporâneo, Jovem Adulto, Abuso, Superação
Período: Dias Atuais, EUA.


Outras Capas:

Gostei da capa alemão. 



4.5/5

Reações: