segunda-feira, agosto 26, 2013

Procura-se um marido, de Carina Rissi


Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um marido vai fisgar você até a última linha.

Procura-se um Marido foi o primeiro livro que eu li da Carina Rissi e foi uma leitura muito agradável e divertida. Eu ganhei este livro da Solange no amigo secreto da Solange no último amigo secreto das blogueiras. Procura-se era um dos livros na minha listinha e fiquei muito feliz por ela ter escolhido me dar ele.

Antes de qualquer coisa, eu quero dizer que a minha vontade de ler esse livro vem da sinopse, que eu achei interessante, somada com críticas positivas; criticas positivas de pessoas cujas opiniões eu confio. O fato de ser um livro nacional, honestamente, foi irrelevante. Já disse isso e repito, não me importa se o livro é brasileiro, inglês ou jamaicano. Se a história despertar o meu interesse, eu vou querer ler.

Querer, forçar , ler um livro somente porque é nacional é desvalorizar o livro e a literatura nacional.

Isso dito, Procura-se um Marido é diversão das boas!

Não, o livro não é perfeito, mas cumpre bem o seu papel de entreter e prender o leitor com uma história simples mas cativante e bem divertida. Sim, acho que “diversão” é a palavra chave aqui. Procura-se um Marido é aquele tipo de livro que te deixa com um sorriso no rosto. Te deixa feliz. Não é um livro engraçado, no sentido literal da palavra, ou pelo menos eu não achei; eu não dei risadas ou gargalhadas mas- eis aqui aquela palavra de novo- me diverti.

A história é simples, clichê até. Temos a menina rica e mimada, um casamento de conveniência e um amor à segunda vista. Não é difícil adivinhar o final, mas isso pouco importa. O que queremos é ler mais sobre Alicia e Max.

Alicia me irritou um pouco no inicio, mas aos poucos, eu fui gostando da personagem. Mais importante, Alicia, cresce durante a leitura. É um personagem que desenvolveu, amadureceu, mas não perdeu todas as suas características. Max, bem, Max foi meio favorito. Um pseudo-alfa mas com muito amor, rs. Ele, a meu ver, foi a força motriz de Alicia. O falecido avô da jovem foi sua base, mas foi Max quem lhe deu forças para mudar.

A relação dos dois, de início em estilo gato e rato, passando por complacente, chegando à quase amor impossível é forte e intensa. Eles são ótimos juntos. Talvez eu tivesse adicionado um pouco mais de tempo à chegada da conclusão do “estou amando”. Não acho que isso seja um problema deste livro em particular, mas sim dos romances românticos em geral: as pessoas se apaixonam muito rapidamente nos livros! Obviamente, Max e Alicia tem química e intensidade e tudo mais... Porém, ainda acho que era muito cedo para se chegar à conclusão de que estava apaixonada. Ou, pelo menos, ter plena consciência disso.

Outro ponto, menor, mas que eu gostaria de mencionar, é sobre onde a história se passa. Tem-se a impressão de que é São Paulo, mas a cidade nunca é mencionada. Sei lá, mas eu gosto de saber onde se passam as histórias que eu leio, é uma forma de eu me situar, me ambientar. É apenas um pequeno detalhe, mas que, para mim, faz diferença.

Escrito de maneira despretensiosa, mas segura, Procura-se um Marido não apresenta situações linguísticas que parecem “forçadas”. O estilo é coloquial e fluido, aproximando bem o leitor da obra. Gostei disso. É o simples sem ser simplista. E foi esse estilo suave e “simples” que me cativou. Mesmo se teve algo aqui ou acolá que eu não tenha gostado a escrita de Carina me envolveu de uma maneira que eu simplesmente me vi impossibilitada de parar de ler!

Procura-se um Marido é romance puro, leve e divertido; Daqueles para se passar o dia inteiro lendo e sentir na última página aquela ponta de tristeza por ter chegado ao final.


Super Recomendo!

A Edição
A edição está bem caprichada e a capa está muito bonita, apesar de eu achar a modelo muito jovem. Porém, a semelhança com a capa de Perdida , o outro livro da autora, é grande demais. Por mais de uma vez já vi pessoas na livraria reclamando

Título Original: Procura-se um marido
Autor: Carina Rissi
Editora: Verus
Gênero: Romance Contemporâneo/Chick-Lit
Sub-Gênero/Assunto: Literatura Nacional,Casamento por conveniência
Período: Dias Atuais, Brasil.



Este livro foi minha leitura para o tema 11 do Desafio Realmente Desafiante-
11. Ler um livro Nacional.




4/5

Reações: