quarta-feira, fevereiro 25, 2015

[Resenha] Ligeiramente Casados- Mary Balogh

" À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse Custe o que custar!. Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum.

Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele o que acontecerá em quatro dias.
Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar.
Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados..."



Eu adoro histórias com a temática do casamento de Conveniência (em romances históricos, principalmente!) e Ligeiramente Casados não me decepcionou. O livro é uma agradável história sobre um casamento não planejado e um amor à segunda vista; eu nunca havia lido nada da autora (já tão conhecida dos amantes dos livros históricos românticos) e posso dizer com sinceridade que adorei o seu estilo.

Como já mencionado, Ligeiramente Casados é sobre um casamento de conveniência, mas também é sobre uma promessa. Quando coronel lorde Aidan Bedwyn promete ao ao capitão Percival, em seu seu último momento de vida, cuidar de sua irmã “custe o que custar”, não esperava que sua vida mudaria para sempre. À princípio, ele pensa que só deve comunicar a morte do jovem e bravo soldado e verificar se a jovem está bem, porém ao conhecer Eve Morris, Aidan percebe o porquê de Percival ter pedido por sua irmã: em quatro dias ela perderá tudo o que tem se não se casar.

Imbuído por um sentimento de dever, Aidan faz a única coisa que lhe parece plausível e correta: casa-se com ela. É para ser apenas um casamento pro forma. Afinal, eles mal se conhecem e ele, daqui à dois meses deve voltar ao seu batalhão. Porém, a família do moço fica sabendo do casamento e...

Claro, claro, se pensarmos claramente um casamento, assim, praticamente do nada, parece absurdo- e o é. Mas estamos falando de fantasia- e é pór isso que eu adoro romances, por que mesmo que seja algo “fantástico”, faz a gente sorrir, e dentro de seu próprio universo faz sentido. Talvez em um romance contemporâneo seja um plot um pouco ridículo, mas em um romance histórico é adorável.

Aidan e Eve são como água e vinho, totalmente diferentes. Ele é da aristocracia, sisudo e cheio de preconceitos. Ela, apesar de ter crescido com dinheiro, é filho de um ex- mineiro galês, e não muito fã das amenidades da sociedade fina. Sua casa, para desespero de muitos, é praticamente um abrigo de rejeitados sociais e, horror dos horrores, quando quer, força o sotaque “operário” galês. A sociedade londrina ficará escandalizada!

A família de Aidan o fica, com certeza. Seus irmãos não são muito amigáveis, especialmente Freya. É interessante ver como a chegada de alguém diferente dos padrões não é vista como algo “pitorisco” mas sim praticamente de baixo valor. O preconceito inicial de Aidan não é algo pessoal mas sim uma condição da classe em que ele nasceu. Apesar de ser um livro leve e despretensioso, a autora aborda sutilmente as questões sociais.

Aidan e Eve são ótimos, mas acho que o melhor personagem é o imão mais velho dele, Wuff. O Duque de Bewscastle representa muito bem a seriedade e a altivez, mas principalmente a solidão de um título. Mal posso esperar para ler o livro dele.
Esta foi uma ótima leitura, com momentos divertidos, românticos e emocionantes. Talvez Freyja também ficado simpática um pouco rápido demais, mas tudo bem. Ligeiramente casados é pra quem quer se deliciar com um ótimo romance, e esquecer um pouco da vida real.

Recomendo!

Série

Os Bedwyns é o spin-off de dois livros ainda não lançados no Brasil:
Livro 1- One Night For Love
Livro 2- A summer to Remember

Os Bedwyns
Livro 1- Ligeiramente casados
Livro 2- Ligeiramente Maliciosos-
Livro 3- Ligeiramente escandalosos (Slightly Scandalous)
Livro 4- Slightly Tempted
Livro 5- Slightly Sinful
Livro 6- Slightly Dangerous




Título Original: Slightly Married
Autor: Mary Balogh
Editora: Arqueiro
Série: Os Bedwyns- Livro 1
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Casamento de Conveniência, Homens de Uniforme
Período: Regência. Inglaterra.

Outras Capas


4.5/5

Reações: