quarta-feira, abril 29, 2015

[RESENHA] Bruxa da Noite - Nora Roberts


“Com pais indiferentes, Iona Sheehan cresceu ansiando por carinho e aceitação. Com a avó materna, descobriu onde encontrar as duas coisas: numa terra de florestas exuberantes, lagos deslumbrantes e lendas centenárias – a Irlanda.

Mais precisamente no Condado de Mayo, onde o sangue e a magia de seus ancestrais atravessam gerações – e onde seu destino a espera.
Iona chega à Irlanda sem nada além das orientações da avó, um otimismo sem fim e um talento inato para lidar com cavalos. Perto do encantador castelo onde ficará hospedada por uma semana, encontra a casa de seus primos Branna e Connor O’Dwyer, que a recebem de braços abertos em sua vida e em seu lar.

Quando arruma emprego nos estábulos locais, Iona conhece o dono do lugar, Boyle McGrath. Uma mistura de caubói, pirata e cavaleiro tribal, ele reúne três de suas maiores fantasias num único pacote.
Iona logo percebe que ali pode construir seu lar e ter a vida que sempre quis, mesmo que isso implique se apaixonar perdidamente pelo chefe. Mas as coisas não são tão perfeitas quanto parecem. Um antigo demônio que há muitos séculos ronda a família de Iona precisa ser derrotado.

Agora parentes e amigos vão brigar uns com os outros – e uns pelos outros – para manter viva a chama da esperança e do amor.”




Gostei bastante.

Eu tinha gostado da última série que li da Nora Roberts, Quarteto das Noivas, mas fiquei com uma certa sensação de decepção, esperava mais. Achei tudo meio insosso, a meu ver faltou drama, emoção.

Mas Nora é Nora, e mesmo que ela que se repita (e sim, ela se repete várias vezes), não há como negar que a danada tem um borogodó só dela. E em Bruxa da Noite esse “borogodó” estava a mil!

Eita livrinho danado de bom!

O livro começa nos idos do século XIII, no interior da Irlanda, aonde vive Sorcha, a “Bruxa da Noite”, uma bruxa “boa” que tenta defender a si próprio e seus três pequenos filhos de um Bruxo do mal chamado Cabhan. Cabhan é uma espécie de demônio que quer subjugar Sorcha e absorver os poderes da bruxa.
De alguma maneira ela consegue derrotá-lo, mas não completamente, e parte dele acaba sobrevivendo- e esta parte jura se vingar (lembrei muito do “conceito” de Harry Potter aqui!) dos descendes de Sorcha.

E é claro que para derrotá-lo, é preciso que os descendentes “certos” dela estejam juntos e formem um círculo de poder. Bem, basicamente isso, rs

Iona Sheehan é uma descendente de Sorcha e, apesar de ter a magia correndo nas veias, sempre viveu longe desse “meio”. Ignorada pelos pais, ela resolveu abandonar os EUA e começar uma vida na Irlanda ao lado dos primos.
Era o Círculo se encontrando para finalmente – tentar- exterminar Cabhan. Claro que Iona vai ter que ter umas aulinhas de magia antes, né?
Mas espera, cadê o romance?! Não poderia deixar de faltar! E ele está na figura de um típico (?) cowboy irlandês, Boyle McGrath, o dono do estábulo aonde ela vai trabalhar.

Eu gostei de Iona. De modo geral. Ela fala muuuuito. E se fosse uma pessoa real, iria me irritar, mas é uma boa pessoa, foi atrás dos seus sonhos, essas coisas, mas nada se compara à Boyle. Tudo bem, ele dá uma mancadinha em determinado momento, mas eu nem posso culpar muito o rapaz, viu.O casal, junto, é muito bom, e tem a química ideal- apesar de, honestamente, eu ter achado que ela foi um pouquinho inconveniente em alguns momentos.

Sabe, pra falar a verdade, eu gostei mesmo foi dos personagens masculinos. Todos são super interessantes; até mesmo o vilãozão. Já as mulheres... Branna, a prima que dá as “aulas” à Ilona tinha tudo para ser uma personagem fantástica, mas ô mulherzinha cricri! Só reclamava. Por outro lado gostei da Meara. Mais “livre, leve e solta.”

Neste livro, Nora trabalha com aqueles clichês de sempre; quem lê os livros dela já sabe o que esperar. Algumas vezes pode ser frustrante, mas neste caso não é. O romance “Noralico” básico combina muito bem com a trama de fundo de magia. É tudo muito bem desenvolvido e as relações de amor, amizade e parentesco são muito bem delineadas.



É uma leitura agradável, rápida, mas não foi o tipo de leitura “de uma sentada só”. Eu precisei de “pausas”; em alguns momentos o texto me cansava, apesar de estar me divertindo.
 


De qualquer maneira, Um ótimo livro para quem gosta de romance, com uma pitada de magia.

Recomendo!

Série:

Livro 1- Bruxa da Noite
Livro 2- Feitiço da Sombra
Livro 3- Blood Magick


***Este Livro foi Gentilmente Cedido Pela Editora***

Título Original: Dark Witch
Autor: Nora Roberts
Editora: Arqueiro

Série: Primos O’Dwyer – Livro 1
Gênero: Romance Contemporâneo
Sub-Gênero/Assunto: Fantasia, Magia, Paranormal, Família
Período: Atual. Irlanda


4/5

Reações: