segunda-feira, dezembro 07, 2015

[Resenha] O Último dos Canalhas - Loretta Chase


“O devasso Vere Mallory, duque de Ainswood, está pronto para sua próxima conquista e já escolheu o alvo: a jornalista Lydia Grenville. Só que desta vez, além de seduzir uma bela mulher, ele deseja também se vingar dela.
Ao se envolver numa discussão numa taverna, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota de toda a sociedade. Agora ele quer dar o troco manchando a reputação da moça.
Mas Lydia não está interessada em romance, principalmente com um homem pervertido feito Mallory. Em seus artigos, ela ataca nobres insen- satos como ele, a quem considera a principal causa dos problemas sociais.
Nesse duelo de vontades, Vere e Lydia se esforçam para provocar a der- rota mais humilhante ao mesmo tempo que lutam contra a atração que o adversário lhe desperta. E, nessa divertida batalha de sedução e malícia, resta saber quem será o primeiro a ceder à tentação.”




A-D-O-R-E-I!!!
Eu tinha gostado do outro livro da autora, O Príncipe dos Canalhas, mas não foi uma leitura que tenha me encantando completamente. Por isso, quando peguei para ler este O Último dos Canalhas estava sem grandes expectativas. Esperava gostar- e só.

Ah, como eu me enganei! O Último dos Canalhas entrou na lista dos TOP 10 deste ano.

Primeiramente, vamos esquecer esta sinopse. O livro não se trata de vingança, pelo menos eu não entendi desse modo. O livro é sobre sedução e, devo dizer, formas de irritar o outro.

Vere Mallory, o duque de Ainswood, é um devasso. Após sucessivas perdas, uma em especial que definiu seu destino, ele simplesmente resolveu viver para o prazer. O aqui e agora. Para ele o título pouca importa e se o ducado morrer com ele, tanto melhor. Seu modo de vida é motivo de comentários e especulações de toda a sociedade londrina. Ele pouco se importa. Nem mesmo se aborrece quando vê suas “aventuras” ilustradas nos jornais.

Em um desses jornais trabalha a jornalista, ou escrevinhadora, Lydia Grenville. Órfã filha de um ator fracassado e uma dama deserdada pela família, Lydia, aos 28 anos, não tem pretensões quanto a se casar. O que ela quer mesmo é continuar o seu trabalho como jornalista e, assim, alertar a sociedade para os problemas como a exploração de menores.

Lydia e Vere não se conhecem a não ser pelos artigos pouco elogiosos que ela faz a respeito do nobre. Bem isso, obviamente, muda. E não do jeito que Vere poderia imaginar. Durante uma discussão na rua, o duque acaba sendo nocauteado por Lydia!

E como era de se imaginar, vira a chacota da vez em toda a Londres.
É então que...

Pára! Pára!

O Último dos Canalhas é uma história tão cheia de momentos e emoções que dizer mais alguma coisa seria uma pena. A autora conseguiu fazer o que poderia se tornar um verdadeiro samba do criolo doido em em algo dinâmico, romântico e, principalmente, coerente.

Eu não poderia dizer que Vere e Lydia são inimigos declarados, mas eles tem um talento todo especial de mexer com outro; mexer no limiar da irritação. O fato é que, por mais irritação que possam sentir, existe também uma certa curiosidade. Lydia poderia muito bem acreditar em todas as fofocas que dizem à respeito de Vere- e muitas delas são verdadeira- mas aos poucos ela começa a perceber uma outra faceta do “canalha”; faceta essa que Vere não quer que os outros descubram. Para ele, é muito melhor que achem que seja um devasso sem coração.

Sem dúvidas Lydia é uma personagem interessante, original. É bom ver uma mocinha que vai além das moçoilas inocentes. Ao contrário de muitas mulheres da época, ela tem uma profissão e é dona de seu próprio corpo. Em alguns momentos eu achei a personagem um pouco chata, orgulhosa demais. Era algo que fazia parte de sua persona mas mesmo assim me incomodou um pouco.

È por isso que, para mim, Vere é o grande personagem. A autora se vale do tradicional “mocinho traumatizado” de uma forma que não fica forçado nem com aquele gosto de clichê requentado. Claro que os acontecimentos moldaram a vida dele, mas a essência de sua personalidade continuou a mesma- e é disso que ele tem medo.

Eu não poderia deixar de destacar os coadjuvantes que ajudam a tornar a história muito mais deliciosa e interessante. Além disso, não posso não mencionar Susan, a mastim temperamental de Lydia. Aquele “monstro” era realmente da pá virada. :P

Como tantos romances românticos, os primeiros encontros de Lydia e Vere são carregados de tensão sexual. Porém, por mais que esse calor seja óbvio, o que é mais interessante de observar é a forma como os dois se relacionam. Meio que sem querer eles acabam se tornando amigos.

Os dois tem química e isso faz com que o desenvolver do relacionamento tenha sido muito mais real- e gostoso- de acompanhar. De uma forma ou outra, sabemos o que irá acontecer no final mas mesmo assim torcemos loucamente por um final feliz.

Lançado originalmente em 1998, o livro não apresenta mais aquele tipo de mocinho típico dos anos 80 e 90 em que beiravam a cafajestada, mas mesmo assim é possível alguns elementos datados daquela época; o principal foi a figura da vilã. Não acho que tenha sido algo necessário e, mesmo que fosse, o tom dado à ela foi inadequado. Por mais que uma determinada cena tenha sido emocionante, a vilã careceu daquela força dramática tão presente em antagonistas. Pra mim, esse foi o único ponto verdadeiramente negativo do livro.

O livro apresentou alguns outros probleminhas pontuais (sim, eles existem)mas em nenhum momento isso atrapalhou o livro como um todo- ou a forma como eu o vi. pensei até em dar 4,5 estrelinhas, mas achei que este canalha merecia nota máxima!

O Último dos canalhas é daqueles livros que a gente lê de uma sentada; com um início bem despretensioso ele vai pouco a pouco tomando toda a nossa atenção. A história de amor é muito bem intercalada por momentos de humor e, principalmente, por críticas à sociedade da época. A autora mostra com clareza, e também delicadeza, que nem tudo era belo e romântico.

Com personagens interessantes e uma história encantadora, O Último dos canalhas me conquistou completamente.

Nem preciso dizer que recomendo,né?

Genten, a resenha ficou enorme! O.o

PS: infelizmente o livro apresenta alguns errinhos de ortografia e gramática. Nada muito escandaloso, mas eles estão lá.

PS 2: Amei a capa!


**Este livro foi gentilmente cedido pela editora**

Série:
Scoundrels não é exatamente uma série, mas sim o conjunto de livros cujas histórias se passam no mesmo período. Contudo, O Último dos canalhas e O príncipe dos Canalhas devem ser lidos na ordem,pois um é (uma espécie de) sequência do outro.

Livro 1- The Lion's Daughter
Livro 2- Captives of the night
Livro 3- O Príncipe dos Canalhas
Livro 3.5-The Mad Earl's Bride
Three Times a Bride
Livro 4-O último dos Canalhas

Título Original: The last hellion
Autor: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Série Scoundrels
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Amor e ódio, jornalistas, humor
Período: Regência. Inglaterra.



Outras Capas


5/5

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

Reações: