terça-feira, janeiro 05, 2016

[Resenha] Suave é a Noite - Jo Goodman


“Desde criança, Kenna sempre acreditou que Rhys Canning fosse o responsável pela morte de seu pai. Em busca de vingança, ela está determinda a forçá-lo a confessar a verdade. Entretanto, no momento em que se depara com Rhys, depois de tantos anos, Kenna fica sem ação, fascinada diante daquele homem atraente e carismático, de olhar penetrante e sedutor.... E tudo o que ela consegue fazer é entregar apaixonadamente seu coração... Seria melhor Rhys não ter reencontrado aquela jovem tão linda e provocante. Durante anos ela povoou seus sonhos e pensamentos, e agora é chegada a hora de compensar isso. Ele já esperou tempo demais para deixar escapar a oportunidade de tê-la em seus braços, e esta será a noite perfeita para realizar um desejo há muito adormecido.... Mas ele não pode revelar a verdade a Kenna sem por em risco sua importante missão...”


Um livro especial.

A resenha de hoje sobre um livro muito especial para mim; na verdade, é uma releitura mas eu queria ter no blog uma resenha dele. Suave é a Noite foi o primeiro livro de banca que eu comprei- e li! Foi na Bienal do Livro de SP, em 2008. Naquele ano, a falecida Nova Cultural tinha um stand lindo. Eu sei amei ler, mas a minha praia era a dos romances policiais. Até tinha lido alguns romances românticos mas do tipo água com açúcar muuuito poucos. Romance de banca? Nem pensar. Sim, eu era um pouco preconceituosa, admito! E as capas e títulos breguíssimos também não não ajudavam. Mas eis então que surgiu a Bienal de 2008, e tinha este Stand...só com Romances de Banca! Suave é a Noite chamou logo a minha atenção. O título era bonito e capa não era brega. Resolvi arriscar.

Pode-se dizer que foi um divisor de águas na vida como leitora. Me fez olhar além. Eu descobri que romances de banca não eram apenas sobre sexo e romances açucarados, podia ter também muita aventura e suspense. Eu tive bastante sorte neste meu debut.
Falando sobre o livro em si, Suave é a Noite é um romance histórico com uma pitada de mistério.

Até os treze anos, Kenna Dunne adorava Rhys Canning , o melhor amigo de seu irmão mais velho, Nick. Nascido nos EUA, mas criado desde muito jovem na Inglaterra, Rhys considerava a família de Kenna como a sua própria. Para Kenna, ele era como seu irmão: um verdadeiro herói. Contudo, tudo muda quando, numa festa à fantasia, o pai de Kenna é assassinado e ela passa a acreditar que Rhys é o seu responsável.

Anos se passam e, apesar de Nick e Rhys continuarem grandes amigos, Kenna não suporta nem ouvir falar do seu antigo herói de infância. Aos 23 anos, e ainda solteira, ela sofre com horríveis pesadelos. Kenna não se lembra muito bem o que aconteceu naquela fatídica noite, tantos anos atrás, mas, a cada sonho ruim, mais uma peça perece ir se encaixando- e cada vez mais a culpa de Rhys parece ser evidente.

O problema é que sempre que ela tem um pesadelo, na manhã seguinte, a jovem acaba sofrendo algum tipo de acidente. Quando Rhys reaparece, ele está mais do que certo de que aqueles acidentes não são meros acidentes (nem precisa ser muito esperto para deduzir isso, né?!) . Ele percebe que, mesmo inconscientemente, Kenna sabe demais. A questão é que Rhys também tem seus próprios segredos.
Uma história de tirar oi fôlego. Suave é a Noite é daqueles livros que não se contentam com apenas um plano de ação; quando você pensa que a história está tomando um rumo: tudo muda!

Obviamente sabemos que, desde o início, a história é sobre Rhys e Kenna, mas o livro não é somente sobre uma historia de amor cheia de percalços, mas também sobre segredos, espionagem e outras cositas más. O legal é que com o desenrolar da trama, a autora desenvolve muito bem a relação dos personagens com os acontecimentos. Claro, eles mantém suas características, porém, também crescem e mudam suas opiniões e pensamentos.

É até complicado falar sobre a história pois, apesar de ser essencialmente um romance, a parte do mistério não pode ser desconsiderada. E eu gostei muito que a autora fez questão de fechar todas as pontas soltas.

Não vou negar que o "mistério" não é assim tão difícil de descobrir mas a forma como a autora conduz esta parte da trama é o que importa. Não foi algo deixado de lado, apenas para margear a história de amor principal; existe um cuidado com a acuidade e a lógica.

Rhys e Kenna são ótimos juntos; ele é um típico herói romântico, com seus traumas particulares e seu amor inabalável. Kenna, no início, se mostra um pouco intolerante demais mas aí que entra aquele fator que eu mencionei: o desenvolver do personagem. Ela cresce. (apesar de quê achei que ela foi muito inocente, condescendente, em relação à uma certa pessoa!)

Eu acho ótimo quando o casal já se conhece e tem, apesar de qualquer coisa, aquele tipo de intimidade amiga, que os “amores instantâneos” não possuem. Não é um amor que aconteceu do nada.

Suave é a Noite tem passagens lindas. Eu torci e senti pelos personagens.
Claro por se tratar de um romance de banca- e publicado pela Nova Cultural- as chances deste livro ter sido editado existem. Infelizmente, eu não li a versão original para comparar.
Suave é a Noite é um romance de amor forte e irresistível.

Recomendo!


Título Original: Velvet Night
Autor: Jo Goodman
Editora: Nova cultural
Coleção: Bestseller
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Crime e Mistério, Amor e Ódio
Período: Regência. Inglaterra e EUA
Capa Original:



5/5

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

Reações: