segunda-feira, outubro 10, 2016

[Resenha] Quando o amor bater à sua porta - Samanta Holtz



“Malu Rocha é uma escritora de 29 anos independente, confiante e bem-sucedida. Mora sozinha em São José dos Pinhais, perto de Curitiba, onde mantém uma rotina regrada de pedalar todas as manhãs, escrever e, semanalmente, visitar o avô de 98 anos em uma casa de repouso.

Porém sua vida toda controlada sai do eixo quando um homem bate à sua porta e se apresenta como Luiz Otávio Veronezzi, dizendo ter perdido uma reunião marcada com ela. Malu não se lembra do compromisso e sua primeira reação é dispensá-lo. Mas o belo desconhecido insiste, explicando que sofreu um acidente de carro, ficou em coma e perdeu a memória, assim como seus documentos. As únicas coisas que restaram foram um pouco de dinheiro e um papel com o nome e o endereço de Malu, o nome dele e a data da reunião. Luiz confessa que a escritora era sua última esperança para descobrir a própria identidade.

O problema é que ela não tem a menor ideia de quem ele seja.

Desconfiada, mas sentindo-se responsável pelo acontecido, Malu decide ajudá-lo e embarca em uma jornada para descobrir quem ele é – o que acaba trazendo à tona muitos fatos sobre si mesma, seus medos e segredos mais bem guardados, além de um passado que preferia esquecer.

A bela narrativa e a trama que prende do começo ao fim nos convidam a acompanhar Malu e Luiz nessa busca que se transforma em uma história de amor de tirar o fôlego.”



Uma história de amor.

Quando eu solicitei Quando o amor bater à sua porta à editora, eu não sabia muito bem o que esperar. Tinha lido ótimos comentários a respeito da autora, mas nunca tinha lido nada dela. A sinopse tinha chamado minha atenção e isto era o que bastava.

De forma bem direta, posso dizer que gostei bastante da leitura. Quando o amor bater à sua porta é uma bela história de amor e autoconhecimento- bem desenvolvida e , principalmente, muito bem escrita. E isso fez toda a diferença. A autora se valeu de alguns elementos clichês da literatura romântica (exemplo, o mocinho, Luiz Otávio, é perfeito demais) e soube conduzir uma história simples e delicada sem afetações ou melodramas. Não existe um vilão, mas as próprias angústias e dúvidas dos personagens, o que, a meu ver tornou tudo muito mais interessante.

Tá certo, eu nunca deixaria um homem estranho (por mais lindo e sexy que fosse) entrar na minha casa. Ainda mais se eu morasse sozinha. Por outro lado, adorei a forma como a relação entre a jovem escrita Malu Rocha e o desmemoriado Luiz Otávio se desenvolve. Claro, desde o início existe uma atração mas os dois já não começam o livro mal se olhando e arrancando as roupas um do outro. É algo que vai se construindo aos poucos.

Quando o amor bater à sua porta seria um daqueles romances favoritos e "praticamente"perfeitos se não fossem alguns detalhes como, a mocinha. Malu é uma chata. Chatilda chatona. Descrita como uma jovem de 29 anos, ela age como se fosse uma solteirona ranzinza de 50. Luiz Otávio é puro sol, Malu é cinza. Talvez se ela tivesse 30 e poucos anos até eu poderia ter compreendido ela melhor, mas uma pessoa de 29 com a alma velha daquele jeito? Não deu para aguentar. Eu amei a forma como ela cresce como pessoa e me apaixonei pela relação dela com o avô. Lindo. Mas foi isso; no geral, ela era insuportável.

Outro ponto que eu não gostei foi o tom muito "auto-ajuda" de algumas passagens. Já mencionei o quanto gostei da escrita de Samanta Holtz e justamente por isso, achei que alguns momentos de "lição de vida" me soaram destoantes com a qualidade da obra. Ficou algo meio professoral demais. Desnecessário.

Por fim, o fato de não ser mostrado o momento em que Luiz Otávio recobra a memória foi altamente frustrante. Sério mesmo, Samanta?! Esperei o livro inteiro por essa cena.

Nossa, até tá parecendo que eu só vi defeitos no livro! Muito pelo contrário. Apesar de tudo, Quando o amor bater à sua porta é daqueles romances envolventes que fazem a gente se sentir bem, mais leves. Não é uma história de paixões arrebatadoras, mas sobre pessoas que se encontram fora de seus eixos, de seus portos-seguros. Até mesmo o clichê de algumas situações foi muito bem explorado.Além disso, adorei o fato do livro se passar no Brasil, com personagens brasileiros- e nomes brasileiros!

Por fim, Quando o amor bater à sua porta é um romance altamente recomendável. Uma história de amor que vale muito a pena ler.Já posso dizer que vou ficar de olho nessa autora.


Recomendo.



Título Original: Quando o amor bater à sua porta
Autor: Samanta Holtz
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance
Sub-Gênero/Assunto: Escritores, Romance Contemporâneo
Período: Atual. Paraná e São Paulo, Brasil.

4/5



 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

Reações: