terça-feira, abril 25, 2017

[Resenha] Quando a Bela Domou a Fera - Eloisa James



“Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.

Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.

No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?”



Ah, a magia dos contos de fadas!

Como o próprio título já deixa bem claro, Quando a Bela Domou a Fera é uma releitura, muito bem humorada, do famo(zérrimo) conto de fadas, “A bela e a fera”. Passado no século 19, numa remota localidade no País de Gales, o livro mostra a história de amor, não muito ortodoxa, de Linnet e Piers.

A Bela e a Fera. Obviamente.

Linnet é uma jovem belíssima que, devido a uma “indiscrição” amorosa, teve sua vida social totalmente destruída. Ou seja, estava arruinada. O único jeito de reparar o erros seria casar-se. Mas casar-se com quem, já que sua reputação estava irremediavelmente arranhada?
É aí que entra a Fera. Ou melhor dizendo, Piers, o conde de Marchant. Um nobre médico que vive em um castelo isolado e que só tem tempo e disposição para seus doentes; bem, nem isso, o que importa mesmo, para ele, são as doenças.

Usando uma bengala e sentido dores excruciantes, Piers não é a mais simpática das criaturas. E a ideia de se casar realmente não está nos seus planos. Afinal,ele já havia dito a seu pai que não aceitaria uma noiva menos do que “perfeita”.

O problema é que Linnet realmente beirava a perfeição. E, apesar do rostinho bonito, não era de levar desaforo para casa.

Quando a Bela Domou a Fera é uma disputa de vontades, um amor à segunda vista, onde duas pessoas com gênios fortíssimos, precisam aprender um pouco mais sobre si mesmas.
O livro é uma delícia; super divertido e romântico, onde os embates verbais de Piers e Linnet são o ponto alto da narrativa. Os dois personagens são ótimos, dinâmicos e muito bem desenvolvidos. Eu adorei que a autora,apesar de tomar como base uma história conhecidíssima (e, porque não, clichê), fez uma trama cheia de pequenas surpresas, onde o mocinho não é somente um nobre, mas também médico e, melhor de tudo,não optou por um vilão fácil e caricato.

De leitura leve e rápida, Quando a Bela Domou a Fera é aquele tipo de livro que, com certeza, vai agradar em cheio quem gosta de romances divertidos, com uma pitada de sensualidade.

** O personagem principal foi inspirado no House, da série de TV.
** Este livro é o segundo de uma série de romances de época inspirados em contos de fadas. Cada livro tem uma história independente, sem nenhuma ligação com os demais.

Claro que recomendo!


Título Original: When beauty tamed the beast
Autor: Eloisa James
Editora: Arqueiro
Série Contos de Fadas-Livro 2
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Contos de fadas, imperfeições, Médicos
Período: Séc. 19. Inglaterra.

4/5

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

Reações: