segunda-feira, maio 23, 2011

Homens Do Texas 16- Diana Palmer: Long Tall Texan Summer

Título Original: Long Tall Texan Summer
Autor: Diana Palmer
Editora: Inédito no Brasil
Série: -Homens do Texas- Livro 16
Gênero: Romance Contemporâneo
Sub-Gênero/Assunto: Romance Contemporâneo, Segunda Chance, Cowboys, Country, Amor & Ódio, Abuso, Romance de Escritório
Período: Texas, EUA. Contemporâneo
Long Tall Texan Summer (Longo Verão Texano) é o 16 º da série Homens do Texas. O livro contém três estórias diferentes, todas, é claro, passadas na mais animada cidadezinha do Texas, Jacobsville!



HT 16.1: TOM WALKER

(Tom Walker e Elysia Craig)

Sinopse:

Tom Walker mudou-se para Jacobsville, Texas, para abrir uma firma de investimentos ou talvez para fugir das memórias que o assombravam na cidade de Nova Iorque. Memórias estas que o perseguiam aonde quer que fosse, e elas, com certeza, o seguiram até Jacobsville. Ele e sua irmã passaram por uma infância difícil, com um pai ministro que gravou em suas mentes que sexo era pecado, algo do mal. Quando sua irmã finalmente quebra esses muros da infância e se casa, Tom acredita que nunca encontrará a felicidade como a irmã.

Uma noite de bebedeira o leva para a cama com Elysia Craig, nenhum dos dois sabendo que o outro é tão inocente quanto à primeira neve do inverno. Tom não diz uma palavra sequer e deixa Elysia, ele acreditava que o que tinha feito era um pecado, mas não sabia que tinha deixado um legado de sua noite com Elysia. Mais de cinco anos depois, Tom encontra o amor e reacende a primeira experiência sexual com Elysia Craig, mas desta vez para nunca mais deixar seu lado.



(Sinopse retirada da versão ‘traduzida por fãs’)

***

Homens Do Texas 16: Long Tall Texan Summer (Long Verão Texano)
(Dana Mobry & Hank Grant)
Tom apresenta uma estória, ou melhor, dizendo, uma abordagem diferente de outras estórias da autora: a mocinha NÃO É VIRGEM! Sim, você leu direito: a mocinha não é virgem e nem é uma ‘ex-promíscua’ ou sofreu abusos na infância. Ela simplesmente não é mais virgem. Tudo que ela perdeu a virgindade com o mocinho, mas isso acontece ANTES da estória começar.

Mas deixando as brincadeiras à parte, achei esta uma das melhores estórias de Diana Palmer. Apesar de ser uma estória curta, ela é bem escrita e apresenta situações e personagens melhor desenvolvidos do muitos daqueles que estamos acostumados a ler em outros livros da autora.

Apesar de já ser um adulto, Tom ainda vive sobre a influência do fanatismo religioso do pai. A relação dele com sexo é triste e dolorosa. Apesar de ele amar, sentir desejo por Elysia ele sente como se não a merecesse, como se não pudessem ficar juntos-que o fato de os dois terem feito sexo, de alguma forma, o ‘sujou’.

É um personagem complexo, com uma interessante e dolorosa caracterização.

Uma boa estória. Merecia um livro inteiro, não apenas 1/3.

Inter- Relações e Outros ’detalhezinhos’

•  Jacob Cade e Kate, irmã de Tom, são os protagonistas do livro: “Traídos Pelo Amor” (Betrayed by Love – também chamado de “Uma Noite Mágica” ou   “Traídos Pelo Desejo”)- cronologicamente, Traídos pelo Amor se passa antes de Homens Do Texas 1. Em TOM eles têm um filho de 5 anos)
• O Irmão de Elysia, Luke, é o protagonista de [Homens do Texas 21.1]
•  Jobe Dobb é mencionado: ele é o capataz de Ted Regan [Homens do Texas 11]
•  Matt Caldwell aparece [HT 22- Entregando o Coração]


HT 16.2: DREW MORRIS
 ( Drew Morris e Kitty Carson )
Sinopse: 

Este homem do Texas era alto e 
magro... e amadurecido para amar em uma noite quente de verão...
Mas convencê-lo deste fato seria, de fato, uma tarefa difícil.
Porque os homens de Jacobsville, Texas, são de outra raça e duros de convencer nos assuntos do coração. 


São homens de ferro, forjados a aço resistente e duradouro sob o ardente sol do Texas.
Tom Walker, Drew Morris, Jobe Dodd - Todos eles cresceram sobre uma sela em Jacobsville.
Este é um verão para recordar, com homens que você não vai querer esquecer,
tudo novo em folha e preparado para o romance!



Drew é uma adorável estória sobre segundas-chances e, por que não, patinhos feios.

Drew Morris é um médico viúvo que vive para o seu consultório e pacientes. Ele é bonito, simpático e atencioso. Tá certo, às vezes ele tem um taque de ‘grosseirice’ mas ,sério, nem parece um personagem da Tia Palmeirão . Um dos maiores defeitos dele, na minha opinião, também é uma das facetas mais lindas do personagem: o amor incondicional que ele sente pela falecida esposa. Drew não faz parte da enorme galeria de heróis de Diana Palmer que sofreram nas mãos de esposas, mãos e por isso odeiam as mulheres. Não, ele simplesmente não consegue se ver com outra mulher. É como se, de alguma maneira, ele também tivesse morrido junto com a esposa.

Kitty é a jovem nova secretária de Drew. Ela é do tipo ‘sem graça’ : usa óculos e suas roupas não estão exatamente na última moda. E para acrescentar, ela é do tipo desastrado. Contudo, ela não é do tipo de ouvir desaforo calada. Quando ele começa a querer dar uma grosseirão, ela já dá logo uma cortada e o enfrenta.

Por se tratar de um livro romântico, obviamente, nós, leitores, já sabemos como a estória irá terminar: os dois irão se apaixonar e viverão felizes para sempre. Contudo, aqui, o ‘óbvio’ começa de forma um pouco diferente: ele não e trata mal (em termos, ‘Palmerísticos’ isto é uma novidade, né?) e o melhor, ela não é apaixonada por ele. Melhor, ela apaixonada por outro!

À medida em a estória se desenrola, vamos notando as mudanças nos dois personagens: se de sua parte, Kitty começa a ‘desabrochar’ , Drew passa a perceber que ele também tem o direito a uma segunda-chance, que amar outra mulher não quer dizer que ele está denegrindo a memória da falecida esposa.
O casal tem uma interação perfeita, um misto de romantismo, atração e humor involuntário.

Drew é uma dessas estórias doces que a gente lê com um sorriso no rosto. Como em Tom, merecia um livro só para ela.

O final é fofo, apesar de apressado.

Inter- Relações e Outros ’detalhezinhos’ :

• Drew já havia aparecido em HT 14: Primavera de Amor
• O interesse romântico de Kitty, Guy Fenton, é o protagonista de HT 21. 3
• É dito que Guy Fenton tem problemas com a bebida e trabalha para os Ballengers [Homens do Texas 1 e 2]. Porém ele não aparece em O Gosto do Pecado [HT1] e Aprendendo a Amar [HT 2] . Será que a ‘participação’ dele foi cortada nestes dois livros?
• Matt Caldwell aparece várias vezes [HT 22- Entregando o Coração]
• O casal de médicos, Jeb e Lou, é o protagonista de Primavera do Amor [Homens do Texas 14]
• Aparição/Menção dos Ballengers
e suas esposas



HT 16. 3: JOBE
(Jobe Dodd e Sandy Regan)

Sinopse:

Se duas personalidades podiam se chocar, eram a de Jobe Dodd e Sandy Regan. Jobe protegeu Sandy enquanto ela crescia, ele a amava secretamente desde que ela tinha 17 anos. Sandy também tinha uma paixão secreta por ele e foi para a faculdade para tentar escapar. Ela achava que não conseguia fazer nada direito quando a questão era Jobe. E nenhum homem conseguiria nada com ela enquanto seu coração desejasse secretamente o capataz da fazenda do irmão.

Jobe tinha memórias de sua infância que o apavoravam quando o assunto era mulher, memórias que tinham levado seu pai a ter uma morte prematura. O caminho que Sandy seguia, de se formar e trabalhar em uma cidade grande não era o que Jobe queria ou sentia que fosse o caminho de uma mulher. Mesmo com personalidades que poderiam começar uma guerra a cada vez que se encontravam, a paixão dos dois não podia ser parada. Jobe teve de enfrentar os seus demônios de infância para perceber que nem todas as mulheres de carreira eram como sua mãe e Sandy Regan foi a mulher que lhe mostrou isto.


Gostei. Jobe é uma estória simples mas agradável que trata sobre o envolvimento entre duas pessoas, aparentemente, opostas.

Jobe é machista e tanto quanto retrógrado. Do tipo que a gente tem vontade de sacudir. Ele passou uma infância difícil, tendo até passado parte de sua juventude em um Reformatório. Obviamente (bem, ele é um mocinho de Diana Palmer, né?) ele não quer nada com mulheres e muito menos com a palavra ‘casamento’.

Sandy é uma jovem especialista em tecnologia que é contratada por Jobe para informatizar a fazenda dele. Claro que esles vão se sentir atraídos um pelo outro, numa clássica sucessão de ‘eu te odeio, mas eu te amo’ .

Enquanto Jobe é grosseirão, Sandy é segura de si e não tem nada de boboca. Como ele, ela também teve uma infância difícil mas não usa isso para ‘atacar’ os outros. Em minha opinião, ela é uma das melhores heroínas de Diana Palmer. Obviamente, ela é romântica e em alguns momentos ingênua, mas ela nunca se deixa ser humilhada ou deixa um insulto sem resposta.

A estória toda é bem previsível mas de uma forma ou outra nós somos envolvidos por ela. E queremos ver como a determinada Sandy vai conseguir domar o turrão Jobe.

Uma estória curtinha, mas mesmo assim uma boa diversão.

Inter- Relações e Outros ’detalhezinhos’

• Sandy é irmã de Ted Regan [Homens do Texas 11 Adeus ao Amor]
• A ‘birra’ entre Sandy e Jobe é mencionada em Homens do Texas 16.1-Tom


*************
Observação geral:
Eu, geralmente, tenho as minhas ressalvas em relação à obras 'traduzidas por fãs' - muitas vezes encontro muitos erros e além disso, essas traduções me parecem carecer de uma certa 'maturidade'. Contudo, quero parabenizar a tradução feita neste Long Texan Summer. Está realmente boa.

**************
Photobucket

Reações: