terça-feira, janeiro 24, 2012

Encantos do Jardim, de Sarah Addison Allen

@editorarocco @DL_2012

Título Original: Garden Spells
Autor: Sarah Addison Allen
Editora: Rocco
Gênero: Romance Contemporâneo
Sub-Gênero/Assunto: Realismo Fantástico, Magia, Romance, Cozinha, Abuso
Período: Dias Atuais. Carolina do Norte, EUA
Embora as mulheres da família Waverley não sejam feiticeiras, todos na diminuta cidade de Bascom sabem que há algo misterioso nelas. A avó de Claire criava iguarias únicas com flores comestíveis para resolver os problemas das pessoas e sua idosa prima Evanelle tem mania de enviar presentes inesperados exatamente quando as pessoas mais precisam deles. Quando Sydney, irmã de Claire, volta a Bascom após anos de ausência, traz junto sua filha Bay e a capacidade de unir essa família pouco convencional.







Minha Primeira leitura do ano para o Desafio Literário 2012. O tema de Janeiro é Literatura Gastronômica.

Veja minha lista- e links para minhas resenhas- AQUI



Um livro Maravilhoso.
Mágico.

Encantos do Jardim não foi o melhor livro que já li na vida, mas, com certeza foi um dos que mais me marcou. Eu simplesmente me apaixonei pela estória.

A família Waverley não é exatamente mágica, mas seus integrantes têm, o que poderia ser chamado de dons especiais. Claire Waverley é uma banqueteira que usa nas suas receitas, plantas e ervas colhidos do jardim de sua casa. Seria algo banal se as comidinhas de Claire não suscitassem reações especiais em quem as come, como alegria, melancolia, ilusão, esperança...

"Os negócios iam bem, porque todos os habitantes da cidade sabiam que os pratos feitos com as flores que cresciam em volta da macieira no jardim da família Waverley podiam afetar o comilão de maneiras curiosas. As bolachas com geleia de lilás, os biscoitos de chá de alfazema e os bolos para chá feitos com maionese de capuchinha encomendados para as reuniões mensais das Mulheres Unidas davam a elas a capacidade de guardar segredos. Os botões de dente-de-leão fritos sobre arroz de pétalas de cravo-de-defunto, os brotos de abóbora recheados, e a sopa de frutos da roseira garantiam à pessoa que os convidados só reparariam na beleza da sua casa, nunca nos defeitos. A manteiga de mel de hissopo de erva-doce na torrada, o doce de angélica, e os bolinhos com amor-perfeito cristalizado tornavam as crianças atenciosas. O vinho de madressilva servido no Quatro de Julho dava à pessoa habilidade de ver no escuro. O sabor de nozes da pasta feita com bulbos de jacinto provocava melancolia e trazia lembranças passadas, enquanto as saladas feitas com chicória e menta faziam acreditar que algo de bom estava para acontecer, fosse verdade ou não."


Esses ingredientes especiais crescem ao redor de uma macieira. Porém, essa não é uma macieira qualquer. Quem come dos seus frutos tem a visão do dia mais feliz ou triste de sua vida. E não é só isso, a árvore ainda é bem  intrometida, “atacando” maçãs em quem ela acha que deva comê-las!  Para evitar que as pessoas saibam do futuro, Claire enterra todas as maçãs e mantém o jardim fechado para estranhos.


Claire vive sozinha na casa da família e faz da solidão o seu escudo de proteção. Devo dizer que me identifiquei um pouco com a personagem. Ela é daquele tipo de pessoa que não consegue se abrir, tem medo de aproximar dos outros pelo simples medo de ser abandonada. Claire é contida, uma pessoa de poucas palavras, que usa da sua habilidade na cozinha como uma forma de se expressar. A única que consegue se aproximar mais de Claire é Evanelle, uma prima distante. Evanelle é uma velhinha adorável e encantadoramente excêntrica. Seu Dom é presentear as pessoas com presentes que mais cedo ou mais trade, elas irão precisar. Os moradores da pequena cidade a acham um pouco estranha, mas, muitos deles vivem na expectativa de ganhar algo de Evanelle. E a gente também fica na expectativa de como aquele presente será útil. Pode ser para algo banal como um trabalho de escola ou o catalisador de uma mudança de vida inteira.

A vida de Claire ( e sua zona de conforto) começa a mudar quando um professor, Tyler, se muda para a casa vizinha e se mostra visivelmente interessado nela. Junto a isso, Sidney, sua irmã caçula, volta para casa, após 10 anos, trazendo consigo uma filha, Bay, de 5 anos. Sidney- ela só quer, a princípio um lugar seguro para ela e a filha- ainda não sabe qual o seu dom, mas está prestes a descobrir.

O reencontro e a convivência, depois de tantos anos, não é algo fácil, pra nenhuma das duas. Mas pouco a pouco a muralha que se formou entre as duas vai ruindo.

Claire tem tanto medo de ser magoada que prefere nem tentar (As tentativas dela de “se livrar” de Tyler são impagáveis.). Os dois são obviamente perfeitos um para o outro, porém apenas ela parece não enxergar isso.

-Você tem medo de beijo?
   - Ninguém de boa cabeça tem medo de beijo-respondeu Claire, fechando a traseira da van. Ao virar, viu que ele estava mais perto do que ela esperava. Perto demais. – Nem pense nisso.
   -É só um beijo.- disse ele avançando e fazendo Claire achar que não era possível que ele chegasse tão perto sem encostar nela. – Não há por que ter medo, certo?

O livro tem também outros personagens fascinantes como Henry, o antigo amigo de infância de Sidney e James, um cinqüentão gay que precisa superar uma grande mudança em sua vida. E, é claro a já citada macieira!

Os personagens perfeitos, mas também passíveis de erros. São humanos e, por isso mesmo, críveis. Claire, por exemplo, em nenhum momento, ela é descrita como uma neurótica alucinada (como muitas autoras de chick-lits INSISTEM em descrever mulheres maiores/a beira de/dos 30 anos)- e isso foi uma das coisas que eu mais gostei do livro.

Encantos do Jardim fala de amor, amizade e família. Fala sobre segundas-chances e como às vezes nos prendemos em questões do passado que simplesmente não têm mais importância no presente.

A autora mistura com delicadeza temas aparentemente tão diferentes como ‘realismo fantástico’ , romance e abuso. Algumas cenas e palavras podem parecer fortes, mas também mostram que sempre há esperança. E em tempos de palavrões “editados”, devo parabenizar a Rocco por não amenizar na tradução de certas palavras.

A escrita leve e dinâmica faz com a leitura seja rápida, deixando a gente com um sorriso no rosto. E uma vontade enorme de que o livro tivesse mais páginas. E no final , tem até um pequena listinha de ingredientes (ervas, flores, etc) e seu uso.

Brotos de abóbora e abobrinha italiana- Sirva quando você precisar ser entendida. Flores para esclarecer. .


Encantos do Jardim me fez sentir feliz e incrivelmente leve. Eu poderia escrever linhas e linhas sobre o livro mas aí eu estaria tirando de vocês o prazer da descoberta de um livro, me desculpem o trocadilho, deliciosamente mágico.

Recomendo muito.

Outras Capas:


EXTRAS

Site da Autora: http://www.sarahaddisonallen.com/
Facebook FanPage http://www.facebook.com/pages/Sarah-Addison-Allen/
Twitter: @SarahAddisonAll
Página do Livro no Site da Autora no YouTube: AQUI (tem cenas deletadas e algumas receitinhas de Claire.)

Cotação:

5/5

Reações: