quinta-feira, junho 23, 2016

[Resenha] Trilogia Breathing - Rebbeca Donovan


“Na cidade de Weslyn, Connecticut, onda a maioria das pessoas se preocupa em ver e ser vista, Emma Thomas preferia não ser percebida de forma alguma. Ela está mais preocupada em fingir perfeição enquanto puxa as mangas da blusa para baixo para esconder as marcas roxas, não querendo que ninguém perceba quão longe da perfeição ela realmente está. Sem esperar, ela encontra o amor. O amor a desafia a reconhecer seu valor, mas correndo o risco de revelar o terrível segredo que esconde.”


Hoje a resenha será um pouco diferente. Em vez de postar separadamente as resenhas dos três livros da série Breathing, resolvi colocar tudo numa resenha só. Por ser tratarem de sequências e estarem inteiramente interligados, não fazia sentido três posts separados- até porque o terceiro livro (e resenha) acabaria por revelar spoilers dos livros anteriores, né?

Mas deixemos de enrolação! O fato é que eu não saberia escrever três textos diferentes sobre Breathing. A história contada é forte, triste mas esperançosa. Iniciando como um Young Adult e concluindo tudo como um New Adult, a série fala sobre dor, abuso e a dificuldade de seguir em frente.

Emily “Emma” Thomas vive uma vida de horror e sofrimento. Aos dezesseis anos, tudo o que ela quer é terminar o ensino médio e sair de casa. Sofrendo abuso e humilhações quase diárias, ela sabe que a faculdade é a única chance de saída. Emma não quer ser ‘salva’, quer apenas escapar. Existe muito em jogo e para isso ela tem que se passar como invisível. Porém, claro, nem sempre é fácil. Ou possível.

Apesar do esforço que faz para esconder seu inferno pessoal, Emma não consegue esconder totalmente a verdade. Principalmente de sua única e melhor amiga, Sara. O problema é que Sara também é uma adolescente e não sabe lidar direito com aquele. É somente com a chegada de Evan, um novo aluno, que Emma começa a perceber que tem o direito a viver.

O que dizer? O que dizer? A violência doméstica é um assunto difícil, forte e delicado. Não existem concessões- e a autora não as faz. Ao mostrar tanto a violência física quanto a psicológica, o livro nos faz perceber como a violência acaba destruindo não só o físico como o psicológico da vítima. Pouco a pouco, Emma vai se anulando. Não vou mentir, no início, achei a personagem um pouco chata. Entendo (e sofri) com o que ela passava mas a forma como ela vai afastando aqueles que a amam é tão...argh! Além disso, Sara, por ser a melhor amiga (e filha de um juiz!) deveria ter contado tudo pra um adulto né?!

Ah, mas são detalhes. O trio principal é ótimo. Existe uma verdadeira amizade entre os três- sem contar que Sean é quase uma encarnação da perfeição. Que garoto fofo! Tá bom, algumas vezes ele é perfeito demais e parecia ser um pouco adulto demais para idade, mas quem liga?!

Obviamente a trilogia não é só sobre esse mar de sofrimento. Bem, quase. Se o primeiro livro é bem específico sobre o tema, as continuações são sobre as consequências e como é difícil a “vida que segue”. Não entrarei em detalhes, pois acho que é preciso ir descobrindo, desvendando, a história aos poucos, mas no decorrer da trama nos deparamos com outros personagens. Personagens fortes mas também caídos, além de quê fica perceptível que todos podem errar.

Usando uma linguagem precisa mas altamente emotiva, a autora constrói uma bela história de altos e baixos, no qual o final feliz nunca será certo nem garantido- assim como qualquer forma de abuso é inaceitável.

Nos dois primeiros livros, o texto é narrado em primeira pessoa por Emma. Normalmente não gosto deste tipo de narrativa, mas para este caso específico foi uma escolha bem acertada pois assim deu para sentir de perto a angústia e dor da personagem. Já no terceiro livro, essa narrativa em primeira pessoa é intercalada entre Emma e Evan e, apesar de gostar de múltiplos pontos de vista, achei que ficou confuso, com vários narradores numa mesma página.

A trilogia Breathing me tocou profundamente. Me emocionou e me fez pensar. Uma história forte e com personagens fortes. O única ponto realmente negativo foi que a autora pareceu se esquecer de alguns personagens que apareceram- e desapareceram- pelo caminho.

De todo modo, mesmo se você não seja fã de YAs e NAs- e, principalmente, se você for- Breathing é aquela série que precisa ser lida.


OBS: Eu coloquei apenas a sinopse do LIVRO UM. Se você quer evitar spoiler, NÃO LEIA as sinopses dos outros livros!

Recomendo.


A Trilogia


Livro 1- Uma Razão Para Respirar
Livro 2- Quase sem respirar
Livro 3- Eu escolhi respirar


Título Original: Reason to breath/ Barely breathing / Out of Breath
Autor: Rebbeca Donavan
Editora: Pandorga
Gênero: YA / New Adult
Série: Breathing
Sub-Gênero/Assunto: Abuso, Alccol e Drogas
Período: Atual. EUA.
Capas Originais:



4.5/5

 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

Reações: