terça-feira, junho 09, 2015

[Resenha] O príncipe dos canalhas - Loretta Chase


“O romance conta a história de Jessica, uma solteirona, que, pelo fato de ter criado vários meninos, sabe lidar com homens; afinal, são todos um beberrões, não? E apesar de seu irmão não ser nenhuma criança, ela deve meter-se em problemas quando o cabeça de vento deixa-se levar por Lorde Dain, ou Belzebu, para os íntimos; um canalha convicto que adora levar as mulheres à perdição e evita todo e qualquer tipo de sentimento desde que sua mãe traiu seu pai e fugiu com o amante. E então Dain conhece Jess e fogos explodem.”


Muito bom livro, mas não um favorite.
É interessante como são as coisas; alguns livros tem ingredientes que o tornam quase perfeitos: uma boa história, personagens interessantes, uma escrita correta mas mesmo assim não te encantam por completo.

Foi o caso de O Príncipe dos Canalhas. Este clássico dos romances de época (sim, acho que podemos chamar de clássico) tinha tudo para me arrebatar, mas, não sei, fiquei com a sensação de que faltou algo.

Lançado originalmente em 1995, o livro apresenta um casal de protagonistas um pouco diferente do usual. Prefiro não entrar em detalhes em relação à história em si a fim de não estragar a surpresa da leitura, mas penso que o que destaca mesmo é o casal protagonista. Como eu disse, são dois personagens que vão além dos clichês do gênero; ainda mais, lembrando mais uma vez, a data original do livro.

Lorde Dain, ou Lorde Belzebu é praticamente um anti-herói perfeito. Em um primeiro momento, é muito difícil sentir simpatia por ele, a não ser no prólogo quando nos apresentado o Dain menino. Ele é um homem fechado, que fez das circunstâncias e da aparência física uma muralha. É interessante e ao mesmo tempo, estarrecedor ver a quase falta de humanidade e compaixão do personagem. Ele destrói por prazer.

Em seu contraponto está Jessica. Muitas vezes eu tenho “problemas ” com as mocinhas de livros românticos, mas preciso confessar que esta é uma mocinha diferente. Se Dain quer destruir, Jessica almeja consertar. Seja primeiro o irmão vagabundo, depois o próprio Dain. Mais do uma jovem “avançada” para a época, Jessica, principalmente, sabia pensar ( e atirar! *talvez a melhor cena do livro*).
Além dos personagens em si, a relação (e construção desta) dos dois é também um dos pontos altos do livros. Através de uma escrita precisa, mas em nenhum momento enfadonha vamos testemunhando a aproximação desses personagens tão antagônicos- e também, de certa maneira, conhecendo mais sobre eles. Entendendo-os. Principalmente Lorde Dain. Eu não diria que me apaixonei pelo personagem ao final do livro, mas em determinados momentos, meu coração chorou por ele.

Em um primeiro momento, O Príncipe dos Canalhas pode até parecer ser um livro pesado, deprimente, mas aí é que entra, mais uma vez o talento da autora: o humor, mesmo que sutil, está bem presente- e isso faz muita diferença.

Pois é, O Príncipe dos Canalhas tem vários aspectos de uma leitura maravilhosa- e o é- porém, pessoalmente não consegui amar. É a tal questão de gosto pessoal.
De qualquer forma, é um livro incrível, muito bem escrito e que muito provavelmente irá encantar os amantes do gênero.
Recomendo!

A Série. Ou não.
O Príncipe dos Canalhas faz, e não faz parte de uma série. Confuso. É, um pouco. Ao que parece, o livro é um stand-alone, mas uma editora francesa resolveu juntar vários títulos da autora passados neste mesmo "universo".
Para saber mais:
Goodreads
Título Original: Prince of Scoundrels
Autor: Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Série: Scoundrels
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Amor e ódio, Imperfeições,
Período: Regência. Inglaterra.

Capa original:


4/5

Reações: