quarta-feira, agosto 26, 2015

[Resenha] Corações Indômitos - Ruth Langan


“Kitty Conover era uma jovem bem diferente das que moravam em Misery. Sempre vestida com trajes masculinos de pele de gamo e com os cabelos loiros e encaracolados presos sob um chapéu de aba larga, ela era conhecida por sua tenacidade em perseguir, por semanas a fio, os rastros de cavalos selvagens.

Dormia tão bem ao relento, sob as estrelas, quanto no calor de uma cama. Distinguia as rochas pelo formato, conhecia os picos das montanhas um por um e cada curva das trilhas. Acima de tudo, ela aprendera a esperar o inesperado e a resolver qualquer contratempo.

Mas Bo Chandler foi uma surpresa que pegou Kitty desprevenida. Depois de salvar a vida de Bo, ela começou a sentir os primeiros e inegáveis sintomas do verdadeiro amor. E não ficou nem um pouco satisfeita com isso! Ela entendia de cavalos, mas os homens eram uma espécie bem mais complicada. Kitty não estava disposta a confiar seu coração a um desconhecido que acendia nela faíscas mais eletrizantes do que os relâmpagos de uma tempestade de verão!”



Fofo, fofo, fofo!

Ai que livrinho mais fofo e gostoso de ler. Por mais que eu goste de livros com pegada mais sensual, é muito bom ler uma história mais leve, tolamente romântica e ingênua.

Último livro da trilogia Badlands, Corações Indômitos fecha com chave de ouro um série muito especial (ao final da resenha tem os links com as resenhas dos livros anteriores).

O livro conta a história de Kitty Conover, a mais jovem de três irmãos que, após perderem a mãe quando eram ainda crianças, tiveram que sair pelo mundo...e sobreviver.

Como tantas outras mocinhas de romances água com açúcar, Kitty é uma jovem que não tem consciência da beleza que tem. Ela vive com o velho senhor que ajudou a ela e seus irmãos quando eram pequenos, e a sua vida se resume a domar cavalos selvagens. Aliás, os cavalos são a sua vida. Ela vive uma vida calma e sem muitas aspirações;

Porém tudo começa a mudar quando ela salva a vida de um estranho, Bo Chandler. Bo é um advogado da “cidade grande” que tem a vida totalmente mudada após uma tentativa de assalto- e ser salvo por uma jovem vestida em roupas masculinas.

Bo e Kitty são completamente diferentes; ela é simples, tacanha até, e ele é o refinamento em pessoa. Os dois logo se sentem atraídos um pelo outro, mas ao invés de se iniciar um caso de amor, o surgir, primeiramente é uma espécie de amizade e cumplicidade.

Bo é um herói romântico em sua plenitude; másculo, bondoso e honesto. Apesar da simplicidade, Kitty é inteligente e cheia de vontade de aprender, conhecer coisas novas, porém ela também é incrivelmente ingênua e ignorante quando se trata de “amor” e “coisas carnais”.
Ela é realmente uma graça, tola e forte- se isso faz sentido. Muitas vezes eu me irrito quando vejo uma mocinha absurdamente inocente quando se trata de sexo, mas aqui fez todo o sentido. O que poderia saber sobre sexo uma jovem no meio-oeste americano, em meados do século 19? E Bo é tão sensível e compreensível.

Sou suspeita, pois adoro livrinhos ambientados no velho Oeste americano, mas este aqui conquistou ainda mais meu coração. Me deixou mais leve. Contente.

Não é uma leitura de grandes emoções ou dramas; além disso, a história é curto e senti que, infelizmente, algumas “edições” devem ter sido feitas pela falecida Nova Cultural. Mesmo assim, é um livro adorável, que deixa a gente com aquele sorrisinho tolo no canto dos lábios.

** A série deve ser lida na ordem correta**


Recomendo!


A série:

A trilogia Badlands foi publicada no Brasil pela falecida editora Nova Cultural. Bem que alguma editora podia reeditá-la #FicaAdica

Livro 1- Direito à Esperança
Livro 2- Jogador Apaixonado
Livro 3- Corações Indômitos

Título Original: Badlands Heart
Autor: Ruth Langan
Editora: Nova Cultural
Coleção: Clássicos Histórico 258
Série Badlands
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Cowboys
Período: Velho Oeste Americano-

Capa original:




4.5/5

Reações: