terça-feira, novembro 03, 2015

[resenha] Entre o Amor e a Vingança- Sarah MacLean

“O que um canalha quer, um canalha consegue... Uma década atrás, o marquês de Bourne perdeu tudo o que possuía em uma mesa de jogo e foi expulso do lugar onde vivia com nada além de seu título. Agora, sócio da mais exclusiva casa de jogos de Londres, o frio e cruel Bourne quer vingança e vai fazer o que for preciso para recuperar sua herança, mesmo que para isso tenha que se casar com a perfeita e respeitável Lady Penélope Marbury.

Após um noivado rompido e vários pretendentes decepcionantes, Penélope ficou com pouco interesse em um casamento tranquilo e confortável, e passou a desejar algo mais em sua vida. Sua sorte é que seu novo marido, o marquês de Bourne, pode proporcionar a ela o acesso a um mundo inexplorado de prazeres. Apesar de Bourne ser um príncipe do submundo de Londres, sua intenção é manter Penélope intocada por sua sede de vingança – o que parece ser um desafio cada vez maior, pois a esposa começa a mostrar seus próprios desejos e está disposta a apostar qualquer coisa por eles…até mesmo seu coração.”



Que livro deliciosamente divertido.

Não é segredo pra ninguém que eu sou fã de Romances Históricos (ou de Época, como dizem alguns) e, devo dizer que nos últimos tempos tenho lido muita coisa boa dentro desse gênero, mas ainda me alegra pegar para ler uma autora desconhecida (pelo menos para mim) e simplesmente adorar.

Entre o Amor e a Vingança parte de ideia comum em muitos livros, a vingança (e o casamento por conveniência) e consegue com a força da história e dos personagens fazer um livro incrível.

Sério. Adorei. E olha só não dei 5 estrelinhas porque sou chata, rs Vocês me conhecem! :P

Michael, Marquês de Bourne, perdeu tudo em um jogo. Dinheiro, terras e, principalmente, a reputação. Só lhe restava o título- e uma sede de vingança. Dez anos mais tarde, Bourne, como passa a ser chamado, é um homem rico. Até mais rico do que era antes, porém ele nunca esqueceu aquele que lhe tirou tudo. Não era apenas um sentimento de vingança, Bourne também queria recuperar a antiga propriedade de sua família e , após tantos anos, uma oportunidade lhe aparece.

Ele teria que se casar comLady Penélope Marbury, que estava com a propriedade atrelada a seu dote. Aos 28 anos, Penélope já tinha passado da idade de se casar e seu pai achou que a única maneira de lhe arranjar um marido era atrelando uma grande propriedade ao seu dote. Pode-se dizer que ele estava certo.
O problema não era Bourne casar-se com Penélope- ele faria qualquer coisa para recurar a propriedade e enfim iniciar sua vingança. O problema é que ele e Penélope já se conheciam. Eram amigos de infância.

Penélope sabe muito bem que é apenas um meio para um fim e lhe doí ainda mais perceber que o seu querido amigo de infância tornou-se um homem frio e amargurado, porém, ela não tem muito a dizer sobre o casamento. Era apenas uma mulher. Ela iria se casar- e fim de papo.

Mas eis aí que a história começa a ter aquele saborzinho especial. Penélope pode ter sido praticamente obrigada a se casar com Bourne mas isso não significaria que ela iria ser uma esposa quietinha em seu canto. Ah, a moçoila é do balacobaco! E Bourne não saberá o que lhe atingiu.

Não só ela tem voz ativa como decide que quer conhecer não só os amigos dele mas também o “Clube” que ele gerencia. Ah, e Bourne que não desse um pio!

Entre o Amor e a Vingança tem um história incrível, que prende a gente desde a primeira página, mas o que faz a diferença mesmo são os personagens. Foi ótimo se deparar com uma mocinha que, apesar das circunstâncias, não se deixa abater e nem leva desaforo pra casa.

As interlocuções entre ela e Bourne são um deleite à parte. Bourne é um típico herói romântico, taciturno e raivoso, mas que no fundo a gente sabe ser uma pessoa de bem. Quando ele perdeu aquele jogo, uma década, foi quase que uma parte dele mesmo que tivesse morrido.

Intercalando a ação do presente com as cartas que Penélope e Bourne trocavam na infância e juventude, o livro mostra as mudanças sofridas por ele. As últimas cartas são lindas, mas também melancólicas.

Pelas cartas, a gente começa a perceber que já existia um sentimento entre eles e que qualquer sentimento que surgisse novamente não apareceria do nada. Dá uma dorzinha ver Penélope chegando a conclusão de que Bourne não era mais o jovem Michael da sua infância. E ela teria que conviver com isso.

Claro que eu não poderia deixar de mencionar o fato de que a ação não se concentra apenas no casal principal. Os outros personagens também são ótimos e complementam muito bem a história.



Ai, queria poder falar mais, mas sabe como é, né? Onde iria ficar a supresa? E o livro é cheio de pequenas surpresas, pequenas preciosidades. É aquele tipo de leitura que te faz riz, te faz ficar com o coração apertado e, no final, deixa a gente com um sorriso bobo no rosto.

Claro que eu recomendo!

*** Ah, este é primeiro livro de uma série, e eu aconselho ler as histórias na ordem pois o final deste livro deixa uma pista para o que irá acontecer à seguir. ***




Série:

Livro 1-Entre o Amor e a Vingança
Livro 2-EOne good earl deserves a lover
Livro 3-No Good Duke Goes Unpunished
Livro 4-Never Judge a Lady by Her Cover
Título Original: A Rogue by any other name
Autor: Sarah MacLean
Editora: Gutenberg
Série Clube dos Canalhas- Livro 1
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Vingança, Amizade
Período: Regência. Inglaterra.

Outras Capas


4.5/5


 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

Reações: