terça-feira, agosto 13, 2019

[Resenha] A Garota No Gelo, de Robert Bryndza



“Seus olhos estão arregalados... Seus lábios estão entreabertos... Seu corpo está congelado... Mas ela não é a única. Quando um jovem rapaz encontra o corpo de uma mulher debaixo de uma grossa placa de gelo em um parque ao sul de Londres, a detetive Erika Foster é chamada para liderar a investigação de assassinato. A vítima, uma jovem e bela socialite, parecia ter a vida perfeita. Mas quando Erika começa a cavar mais fundo, vai ligando os pontos entre esse crime e a morte de três prostitutas, todas encontradas estranguladas, com as mãos amarradas, em águas geladas nos arredores de Londres. Que segredos obscuros a garota no gelo esconde? Quanto mais Erika está perto de descobrir a verdade, mais o assassino se aproxima dela. Com a carreira pendurada por um fio depois da morte de seu marido em sua última investigação, Erika deve agora confrontar seus próprios demônios, bem como um assassino mais letal do que qualquer outro que já enfrentou antes.

Suspense no estilo clássico.

Ultimamente tem surgido uma onda de livros de suspenses psicológicos, geralmente escritos numa primeira pessoa do sexo feminino e com narrativas não lineares. É um método narrativo interessante e válido. Porém, na busca de ser um/uma novo(a) Gillian Flynn (autora de Garota Exemplar, que eu detestei), autores vem cometendo excessos. O suspense muitas vezes é deixado de lado em prol de uma escrita “diferente”. Por isso, foi com ótimos olhos (e renovada esperança!) que comecei a leitura de A garota no gelo.

E não me decepcionei.


A garota no gelo é um suspense policial clássico, onde existe uma morte e uma detetive capaz de (quase) tudo para desvendá-la. Escrito de maneira linear, a história concentra-se na morte de uma jovem da alta sociedade londrina. Encarregada da investigação está a detetive Erika Foster.
Estrangeira e com seus próprios demônios para assombrá-la, a policial vê-se no meio de um mundo de aparências e politicagem e onde até a força policial parece estar contra ela.

Não se deve esperar nada muito original no decorrer da trama, mas isso foi uma das coisas que mais me agradaram. Claro, o psique da protagonista é posto em destaque várias vezes, mas o principal aqui é o mistério. É ele, o “quem matou” que permeia todo o livro e faz com que a leitura seja intensa e gratificante. É aquele tipo de livro que a gente lê “numa sentada só”.

E apesar do estilão clássico, o autor não apela para a obviedade. Os personagens são bem construídos e a história faz sentido. Tudo se encaixa.

Não é uma leitura inesquecível e, com certeza, não é meu romance de suspense favorito, mas, cumpre bem o seu papel: o de entreter.

Vale a Pena a Leitura!


Título Original: The girl in the ice
Autor: Robert Bryndza
Editora: Gutenberg
Série Erika Foster- Livro 1
Gênero: Romance Policial
Sub-Gênero/Assunto: Crime e Mistério, Detetives, Thriller
Período: Atual. Inglaterra.


4/5



 photo Thais1_zpssfusghrx.gif

Reações: