domingo, novembro 15, 2009

"O Homem de Montana" , de Barbara Delinsky


O Homem de Montana




Título Original: Montana Man
Autor: Barbara Delinsky
Editora: Harlequin Books
Gênero: Romance, Chick-Lit.
Sub-Gênero/Assunto: Romance Contemporâneo, Gravidez, Segunda Chance.
Período: Atual
Sinopse:
Lily Danziger só queria se sentir segura...Ao descobrir que todo o dinheiro do mundo não podia comprar felicidade, ela havia abandonado um casamento falido e uma vida de aparências. Em fuga, com uma filha recém-nascida e sem ninguém com quem contar, ela seguia em sua busca por um novo lar... Até uma tempestade de neve pôr sua única chance de sobrevivência nas mãos de um estranho.
Ele era o típico caubói, com chapéu Stetson, voz grave e modos rudes. Um homem com o coração ferido, que jamais acreditara no amor. A razão lhe dizia que, ao pegar carona com Lily, se deparara com mais do que uma mulher e uma criança indefesas. Ele havia encontrado duas pessoas que precisavam de sua proteção... e talvez sua verdadeira razão de viver.



***



Primeiro livro que li da Barbara Delinsky (pelo menos que eu me lembre) e posso afirmar que gostei muito! Muito mais do que pensava que fosse gostar. A história é simples e sem muitas reviravoltas; é basicamente sobre duas pessoas completamente (será?) diferentes tendo que conviver forçadamente devido à fatos que independeram da vontade deles.

Eu gostei como apesar de quase nada nos ter sido *fornecido* anteriormente sobre as suas personalidades, conseguimos conhecê-los melhor através de meias palavras, olhares, etc . Nada muito óbvio, oq eu é bom. Está tudo nas entrelinhas.
De certa maneira, este livro me lembra uma peça de teatro; um duelo verbal entre dois personagens.

Li algumas críticas negativas sobre este livro, principalmente sobre a personalidade das personagens principais. Alguns dizem que ele é um pouco grosseiro demais e ela muito submissa. Com todo o respeito não concordo. Sim, Quist não é exatamente a pessoa mais amável do mundo mas também ele não é um homem violento. Sim, por muitas vezes ele é um pouco grosseiro mas aos poucos nós vamos descobrindo que existe uma razão para ele ser assim.

Quanto á Lily; não acho que ela seja submissa. A meu ver, ela apenas fez uma escolha de vida que pode soar estranha nos dias de hoje. Ela preferiu ser de mãe e dona de casa à uma carreira profissional. É engraçado como certos preconceitos se invertem com o tempo. Não estou dizendo que concordo ou não, apenas acho que toda decisão deva ser respeitada.

Considerações e opiniões à parte, eu mais que recomendo este livro. :)
Cotação:

!! (4/5)

Reações: