quinta-feira, agosto 04, 2011

Amor Maior que Tudo , de Nora Roberts

Título Original: Partners
Autor: Nora roberts
Editora: Nova Cultural, reeditado pela Harlequin
Gênero: Romance Contemporâneo
Coleção: Col. Primeiros Sucessos
Série: Wives Wanted- Livro 3
Sub-Gênero/Assunto: Romance de Banca, Suspense Romântico, Jornalistas
Período: Nova Orleans, EUA. Anos 80

“Você foi avisada duas vezes. Pare de investigar a morte de Anne Trulane.” Laurel Armand era uma mulher aparentemente frágil, mas estava determinada a provar que poderia ser uma grande jornalista investigativa. Por isso, quando soube do assassinato de Anne Trulane, Laurel farejou uma boa pauta, e decidiu apurar os fatos. Matt Bates, seu rival na profissão, a desejava havia muito tempo. Ao saber que Laurel tinha partido para os pântanos de Nova Orleans a fim de investigar o crime, ele decidiu que chegara a hora de se tornarem parceiros de ofício e também amantes.




Sinopse da Edição da Nova Cultural:

Que lábios sensuais e tentadores: Devem ser macios. Laurel imagina ao deter o olhar sobre eles. Macios e ao mesmo tempo violentos, apaixonados, másculos. Bastaria a ela chegar mais perto, erguer o rosto.

Sexo com ela deve ser una experiência e tanto! Matt tem desejos de agarrá-la e roubar aquele beijo que Laurel quase lhe deu espontaneamente.

O ontem e o amanhã estão bloqueados pelo presente. Laurel e Matt: loucos, loucos...


Sério, que raio de sinopse é essa?! É pra NÃO comprar o livro, né?




Este livro me surpreendeu. Não que eu estivesse esperando que fosse ruim (senão não tinha nem comprado, né?) , apenas esperava que fosse mais um romance ‘igual aos outros’ da Dona Nora. Pois não foi assim. Amor, maior que tudo foi uma leitura que me prendeu da primeira à última página.

O livro é muito bem escrito e Nora soube como poucos equilibrar um romance efervescente e um interessante mistério. Penso que, se houvesse algumas pequenas modificações na linguagem e o acréscimo de algumas cenas, o livro poderia muito bem ser vendido em livrarias.

Tudo começa quando Laurel, uma jovem repórter tem uma oportunidade fantástica de matéria: a morte acidental de uma jovem talvez não tenha sido acidental. Para Laurel, aquela estória poderia ser a grande chance- contudo nada será muito fácil. Primeiro, é que se vê obrigada a ter um parceiro, o repórter que primeiro cobriu o acidente. E esse repórter é Matt, um ambicioso jornalista, que ela simplesmente detesta. Matt é carismático, sexy, bonito e... segundo, Laurel, insuportável. Nem preciso dizer o virá por aí, né?

Mas além de ter que se relacionar com Matt, Laurel também precisa enfrentar outro dilema: a jovem morte era a segunda esposa de Louis, um amigo da família de Laurel e paixão de infância da jornalista.

Laurel não quer acreditar que Louis possa ser culpado mas a medida em que ela e Matt vão indo mais fundo na estória, mais segredos vão sendo descobertos e Louis parece ser cada vez mais culpado. Além disso, Laurel começa a receber ameaças para que pare de investigar aquela estória.

O livro é ótimo e a ação é crescente. À partir de um bom ponto de partida, Nora teceu uma trama complexa que mistura crimes, segredos de família, dramas pessoais e paixão.

Matt e Laurel são dois ótimos personagens. Laurel é a típica princesa sulista. Pertencente a uma família tradicional da cidade, sempre viveu com o bom e o melhor. Já Matt é um nova-iorquino que nasceu na pobreza e lutou muito para conseguir o que queria. Na superfície, eles são dois opostos- ligados apenas pela paixão pelo jornalismo. Contudo, nós vamos percebendo que eles são mais parecidos do que se pensa a princípio. E a primeira impressão de que se tem deles não é exatamente a verdadeira.

Obviamente, a relação entre os dois é tudo menos calma. Sim, eles sentem uma forte atração- uma atração incontrolável, eu diria. É ótimo ver como a paixão vai se transformando em amor- e como eles tentam conciliar essa paixão com a investigação (nem sempre dando muito certo).

As cenas de ciúmes e preocupação de Matt são muito boas. São românticas mas também levemente engraçadas. Pessoalmente, adoro ver mocinho sofrendo pela mocinha intrépida.

Amor, Maior que Tudo não é exatamente um livro HOT mas tem ótimas cenas de romance e as cenas mais calientes são de muito bom gosto.

Ah, e não poderia deixar de mencionar um outro personagem, a avó de Laurel, Olivia. A velhinha é impagável!

Um senão, contudo: a capa da edição da Harlequin. Não achei a capa feia, pelo contrário. Porém, o modelo da capa não se parece em nada com o personagem do livro. Matt é descrito como sendo um homem loiro de 30 anos. Me desculpem, mas o moço aí da capa não é loiro e já passou dos 30 há um bom par de anos. Entendo que Harlequin não tenha querido usar a capa da Nova Cultural mas será que eles não tinham nenhuma imagem com mocinho jovem e loiro no banco de imagens?

Recomendo.


PS: Se houver algum erro no post, favor avisar. Minha correção ortográfica anda meio bêbada ultimamente.


Detalhes:
A edição da Harlequin tem 286 páginas, a da Nova Cultural tinha 192. Pois é. Eu por acaso tinha em EB a versão da NC e comparando, por alto, as duas versões pude constatar que a da Nova Cultural simplesmente cortou a parte final da estória onde o vilão é pego. Não estou dizendo que a versão NC não tenha final mas sim que, se versão HQ, o confronto final é descrito em 5, 6 páginas, na versão NC, ele é descrito em 5, 6 linhas. Todo o clímax, a emoção da cena foi retirado. Sem comentários.

Outras Capas:






EXTRAS

Site da Autora: http://www.noraroberts.com/
Facebook Fanpage- Nora Roberts Brasil
Facebook FanPage (Oficial ) http://www.facebook.com/noraroberts

Cotação:
4.5 / 5

Reações: