terça-feira, junho 25, 2013

Toque-me, de Lucy Monroe

Criada nas índias Ocidentais, Thea Selwyn é o oposto das donzelas inglesas que Pierson Drake conhece. A espontaneidade e o espírito independente de Thea o fascinam. Os olhos inocentes e expressivos o encantam. O corpo esbelto e sensual é um convite ao pecado, e a intensa reação dela a seu toque é uma tentação irresistível...
Durante a viagem que os leva de um paraíso tropical aos sofisticados salões de baile londrinos, Thea e Pierson são arrebatados por uma paixão ilícita. Thea sabe que assim que chegarem à Inglaterra seu segredo será revelado, e teme que Pierson se afaste dela para sempre. O que Thea não sabe é que Pierson também guarda um segredo que o impede de sonhar com a felicidade... A menos que ambos aprendam a confiar um no outro e acreditem que sempre é possível dar uma chance ao amor!


Típico livro gracinha, Toque-me é uma leitura de “uma sentada” que diverte e deixa a gente com um sorriso no rosto. Como eu sempre eu digo sobre livros do gênero, não é um livro que vai mudar a história da literatura mundial, mas cumpre o seu papel, que é entreter.
Eu me diverti muito durante a leitura, apesar de muitas vezes querer dar uns tapas nos protagonistas. Mas... quem nunca?

Acho que a grande diferença em Toque-me, é que a autora subverte um pouco os papéis. Em vez de termos um mocinho traumatizado e que não quer saber de casamento e uma mocinha ultrassensível, aqui é justamente o contrário!

Thea Selwyn é mocinha diferente, sem papas na língua e devido à infelicidade de sua mãe no casamento, jurou nunca se casar e “se submeter aos homens”. Ela é uma mulher prática e decidida, mas que a cabeça dura beira a chatice muitas vezes! Pierson Drake é o filho ilegítimo de uma dama da sociedade. Apesar de bem aceito pela família da mãe, ele sempre se vê como um intruso, um “bastardo”. Aceitável para frequentar bailes mas não para casar com uma dama “direita”.

Thea e Pierson encontram-se, pela primeira vez, na pequena ilha nas Índias Ocidentais, aonde Thea mora mas irão realmente iniciar um envolvimento na viagem de navio para a Inglaterra. O problema é que após o “fato consumado”, Pierson pede Thea em casamento e ela...diz não!

Ele, é claro, fica magoadíssimo!

Você me usou!

Sim, meus queridos, o mocinho acusa a mocinha de usá-lo! Como não amar um mocinho desses? Ou não cair na gargalhada?
 Junto à esse casal, no mínimo, divertido, temos ainda uma interessante trama paralela sobre a volta de Thea e o reecontro com o pai e os irmãos.

Com uma escrita fluida com toques românticos e boa dose de cenas calientes, Lucy Monroe nos conduz por uma trama divertida e romântica e, em nenhum momento, maçante.


Recomendo!

A Edição
Infelizmente, este foi mais um caso de “tesouradas” da falecida Nova Cultural. Eu também li o original e notei que várias cenas foram limadas ou editadas. Seria muito bom se a Harlequin relançasse essa trilogia. Sem cortes, é claro.

Título Original: Touch Me
Autor: Lucy Monroe
Editora: Nova Cultural
Coleção: Sabrina Sensual 26
Série: Família Langley Livro 1
Gênero: Romance Histórico
Sub-Gênero/Assunto: Romance de Banca
Período: Índias Ocidentais e Inglaterra, 1820

Série
Família Langley
Livro 1- Toque- me
Livro 2- Beije-me
Livro 3- Renda-se

Todos os livros foram lanádos pela Nova Cultural.




*** Este foi a minha leitura para o mês de mês na Maratona de Banca. O tema é Lucy Monroe.
Minha Lista: AQUI

Capa Original:



4/5

Reações: