terça-feira, janeiro 31, 2012

Donzela ou Devassa? , de Jo Beverley [Company of Rogues]

Título Original: Lady Beware
Autor: Jo Beverley
Editora: Nova Cultural
Gênero: Romance Histórico
Coleção: BestSeller 174
Série: Company of Rogues- Livro 12
Sub-Gênero/Assunto: Romance de Banca,
Período: Inglaterra. Regência.


Horatio Cave, Visconde Darien & Thea Debenham

Londres, 1817 A dama e o rebelde Thea acha que seu único problema é um vestido de baile manchado, mas depois de conhecer o visconde Darien, seu mundo vira de pernas para o ar. A atração entre ela e lorde Darien é imediata, e Thea sabe que aquilo não se trata de um flerte inocente. Mas será que ela pode confiar no visconde? E mesmo que ela queira confiar, como conseguirá convencer sua família, especialmente seu irmão, de que Horatio não merece a amaldiçoada reputação dos Cave?... 

Durante gerações, a família Cave foi marcada pelo escândalo, pela loucura e pela violência. Mas depois de conquistar reputação e prestígio por sua coragem e lealdade no Exército, o visconde Darien, está determinado a encantar a sociedade londrina e a recuperar o bom nome de sua família. E ele pretende começar com a adorável lady Thea Debenham. Thea sempre foi uma dama, o que serve muito bem aos seus propósitos. Mas ao descobrir de quem ela é irmã, Darien começa a se perguntar se ela de fato é a dama perfeita que parece ser, ou se ...





Primeiramente eu gostaria de perguntar: Que raio de título é esse?! Tudo bem que Lady Beware é um título um pouco difícil de ser traduzido (ao pé da letra seria algo como ‘Lady Cuidado’) mas qualquer coisa seria melhor que Donzela ou Devassa?. Até mesmo títulos pra lá de batidos como No Limiar da Paixão, Segunda Chance Pro Amor... Muita gente já tem preconceito com livros de banca e ainda me colocam um título desses?!

*respira fundo*

Vamos ao que interessa?

Apesar de ser o décimo primeiro livro da série Company of Rogues (ou Companhia dos Velhacos), não existe uma grande necessidade de ler todos os livros anteriores para ler (e entender) Donzela ou Devassa , porém, é muito importante que se tenha lido, ao menos, o primeiro livro da série Uma Noiva Relutante e o décimo-primeiro livro, To Rescue a Rogue que conta justamente a estória do irmão de Thea, Dare. Não estou dizendo que a leitura desses dois livros seja ‘imprescindível’ mas sim, importante e que ajuda muito. Obviamente, eu recomendo a leitura de toda a série para assim “mergulhar completamente” no ‘universo dos Rogues’, criado por Jo Beverley e situar-se melhor em fatos ocorridos nos livros anteriores e que são mencionados aqui.

O livro começa quando Horácio Cave, o Visconde Darien, de certa maneira, ilude a jovem Thea a participar de uma farsa: fingir ser sua noiva e assim ele testemunhará a favor do irmão da moça em um caso de suposta deserção de guerra. Ele cumpre a sua parte e está mais do que disposto a cobrar a dívida de Thea.

Horácio Cave, o Visconde Darien é um jovem ex-militar que vive a sombra das maldades cometidas pelos seus antepassados. Sua família sempre fora vista com maus olhos e isto piorou quando seu irmão mais velho atacou e matou uma jovem da sociedade em um momento de loucura. Cansado da hostilidade e do ostracismo, Darien arma um plano para limpar seu nome e possibilitar que seu irmão mais novo consiga se casar com a mulher que ama (devido a sua família, o pai da moça negou o pedido). A grande oportunidade aparece na figura de Thea Debenham, jovem de uma importante família e irmã de Darius, por quem Dariem (sim, os nomes são super parecidos!) nutre um sentimento de ódio e ressentimento, devido à um incidente ocorrido na infância.

Durante toda a série, a Company of Rogues (*neste* livro chama de Confraria dos Rebeldes) é descrita como um grupo de jovens honestos e corajosos que não hesitariam em ajudar os mais fracos. Um grupo do bem. Porém, aqui, a Company é visto sob outros olhos, de outra maneira. Dariem simplesmente detesta grupo, principalmente Darius e Nicholas, o chefe da ‘gang’. E tudo isso, como já mencionado, devido à um incidente ocorrido na infância. É interessante ver os mesmos personagens que, nos outros livros nos foram apresentados como heróis serem mostrados sob outro aspecto. Um aspecto nem tão belo ou heróico. A autora mostra com delicadeza como alguns fatos da infância podem marcar para sempre a vida de uma criança.

Thea Debenham é uma jovem bela e apesar de não ser necessariamente reclusa, ela vive quase envolta por uma redoma de pudor e medo de se expor, de se soltar. Em muitos momentos ela parece se comportar muito mais “seriamente” do que a própria mãe, Sarah. Aliás, Sarah Debenham foi uma das personagens de que mais gostei. É uma senhora séria e respeitável, mas de idéias fortes (imaginem só, ela é a favor do sufrágio feminino!) porém caridosa e que nunca se esquece das ‘aventuras’ dos tempos de juventude. Em compensação, a prima de Thea, Maddy é uma personagem insuportável. Mimada, egoísta e fútil. Chata mesmo.

Jo Beverley é uma daquelas autoras de romances românticos que sabem misturar com maestria drama, romance e ação. Em Donzela ou Devassa? , nós temos um bom drama sobre aceitação , vingança e segunda chance mesclado com uma bela estória de amor.

O livro não é corrido e isso possibilita um maior conhecimento da estória e de seus personagens, tornando a trama ainda mais interessante.

Além da trama bem amarrada,  Dozela ou Devassa?  também possui personagens muito interessantes. À princípio, eu não soube muito bem o que achar de Darien. Não que ele fosse um vilão, mas as atitudes e pensamentos dele eram, por assim dizer, no mínimo, ambíguas. E é justamente por essa ambigüidade que eu, particularmente, achei o personagem interessantíssimo. Ele foge do usual ‘herói romântico, taciturno e incompreendido’.

"Darien acariciou-lhe os braços desnudos como nenhum homem ousara tocá-los, e Thea pôs as mãos por cima do dos galões dourados do casaco dele.
Eles se beijaram novamente, castos e quentes. Darien acariciou-lhe os ombros e as costas até encontrar laços que prendiam o corpete.
-O que foi feito- ele sussurrou- pode ser desfeito."

Quanto ao romance em si, apesar da atração óbvia entre o casal, ele demora um pouco a acontecer, o que pode frustrar alguns mas penso que essa aparente ‘demora’ é mais um ponto positivo para o livro, pois faz com que nós conheçamos mais (e melhor) os personagens e torna todo o relacionamento mais plausível.

A primeira parte do livro possui uma sensualidade latente, porém escondida nas entrelinhas, nos pequenos detalhes e nos diálogos afiados entre Thea e Darien. Os dois possuem uma química inegável. As cenas propriamente sensuais não são muitas, com excessão de uma, extremamente erótica e excitante.

Não é um livro inesquecível, nem é o melhor livro da série porém é , sem sombra de dúvida, uma ótima diversão.

Recomendo.



Este livro foi a minha leitura Para o Mês de Janeiro da Maratona de Banca . O tema era Roamnce Histórico. Veja minha lista AQUI











Edição:
A mesma confusão de sempre em relação ao nome dado em português a Company of Rogues. Primeiro foi Companhia dos Velhacos (nome dado pela tradutora do primeiro livro), depois chamada de Cia dos Patifes, no segundo livro, depois de Cia dos Arruaceiros. Aqui, é chamada de Confraria dos Rebeldes.
Tradutoras, queridas, vamos conversar entre si antes de traduzirem os livros de uma série, okay?

A Série:


Company of Rogues (Chamada de Companhia dos Velhacos, neste livro) é um grupo de amigos que se conhecem desde os tempos da escola. Muitas vezes eles trabalham em missões para o governo. No início, eram 12 mas alguns morreram na guerra. Nicholas Delaney é o fundador e chefe do grupo.
A autora comentou em seu blog que todos os seus livros situados na época da regência farão parte do ‘Universo Company of Rogues’- não serão exatamente uma série, mas personagens já conhecidos pelos leitores irão ‘circular’ em outras obras. Até o momento, o último livro lançado por ela faz oficialmente parte da série.
Livro 1- Coração Sofrido (CHE 218 Ed. Nova Cultural)- Nicholas & Eleanor
Livro 2- Uma Noiva Relutante (CHE 204 Ed. Nova Cultural)- Lucien & Vanessa (Beth)
Livro 3- Chama da Paixão (CH 375. Ed. Nova Cultural)- Leander Knollis (Conde de Charrington) & Judith Rossiter
Livro 4- Escândalo e sedução (CH 372. Ed. Nova Cultural)- Francis (Lord Middlethorpe ) & Serena Riverton
Livro 5-Felicidade em Risco (BestSeller Ed. 112, Ed. Nova Cultural)- Miles Cavanagh & Felicity Monahan
--Pela numeração das edições já dá pra perceber que a Nova Cultural lançou os livros fora da ordem. Sem comentários.
Livro 6- Three Heroe’s Trilogy - Inédito no Brasil
Este livro contém 3 estórias: 6.1- The Demon's Mistress- Hawk-
6.2 – The Dragon’s Bride - Con Somerford, Earl of Wyvern, & Susan Kerslake
6.3- The Devil’s Heiress – George Hawkinville & Clarissa Greystone
Livro 7- Hazard Inédito no Brasil - Anne Peckwith & Race de Vere
Livro 8- St. Raven Inédito no Brasil - Tristan, Duque de St. Raven & Cresseda Mandeville
Livro 9- Skylark Inédito no Brasil - Stephan Ball & Lady Laura Skylark
Livro 10- The Rogue’s Return Inédito no Brasil - Simon St. Bride & Jane Otterburn
Livro 11-To rescue a Rogue Inédito no Brasil Lord Darius Debenham & Lady Mara St. Bride
Livro 12-Donzela ou Devassa? (BestSeller Ed. 174, Ed. Nova Cultural) - Horatio Cave, Visconde Darien & Thea Debenham

É isso mesmo, a Nova Cultural publicou os cinco primeiros livros da série e depois (de um bom tempo, convenhamos) resolveu publicar a última estória publicada...


Outras Capas:


EXTRAS
Site da Autora: http://www.jobev.com

Cotação:

4 / 5


ÚLTIMO DIA (31/01): Sorteio: Paixão Indomável, de Terri Brisbin [Medieval]

Reações: