terça-feira, março 13, 2012

Uma Estranha ao Meu Lado, de Diana Palmer

Título Original: Tender Stranger
Autor(a): Diana Palmer
Editora: Nova Cultural /Harlequin (reedição)
Série: -Mercenários|- Livro 2
Coleção: Col. Primeiros Sucessos 4
Gênero: Romance Contemporâneo
Sub-Gênero/Assunto: Romance Contemporâneo,
Período: Contemporâneo
Danielle “Dani”St. Clair & Eric “Holandês” Van Meer
Ela estava apaixonada por um estranho...

Dani St.Clair conheceu Eric Van Meer por acaso durante férias inesquecíveis no México, e aceitou se casar com ele acreditando somente no poder do amor. Ela estava no sétimo céu... jamais soubera de um romance tão forte, nem mesmo nos livros de sua livraria. Até ficar sabendo sobre a natureza do trabalho de Eric. Ele disse que precisava de liberdade, mas se casou com Dani. Também afirmou que odiava as mulheres... mas conquistou seu coração com muita ternura. Restava apenas saber se seria possível enfrentar um mercenário nos campos de batalha e sair vitoriosa da guerra da paixão...





Segundo livro da série Soldados da Fortuna, ou Mercenários, Uma Estranha ao Meu lado tem como protagonista Erick Van Deer, o Holândes. Erick já havia aparecido no primeiro livro, Lobo Solitário e já naquele livro era conhecido pelo seu “mau humor” em relação às mulheres. Uma das minhas maiores críticas em relação a Diana Palmer é que os personagens coadjuvantes dela parecem mudar totalmente de personalidade quando viram protagonistas. Quando coadjuvantes são uns amores, quando protagonistas, uns ogros. Felizmente, Erick é uma exceção. Ele era mal-humorado e grosseiro com as mulheres em Lobo Solitário e, quando protagonista, continua do mesmo ‘jeitinho’.

O livro começa quando o nosso Erick, um mercenário loirão bonitão gostosão de poucas palavras e jeitão ameaçador conhece a desengonçada Dani em uma viagem de avião ao México. Os dois são totalmente opostos, se por um lado, ele tem um corpo atlético e um jeito viril, Dani é uma legítima pata choca, vestindo roupas super largas e entulhada de livros, além de praticamente ter a palavra VIRGEM escrita na testa.
Como sempre (sério, as autoras precisam ser mais criativas nessa parte!) , uma traição do passado o transformou em um homem cínico e que não confia em mulher alguma. Apesar disso, ele se vê totalmente atraído pelo patinho feio Dani. Tudo poderia acabar –sem nem começar- no saguão do aeroporto se, por coincidência do destino, os dois não ficassem hospedados no mesmo hotel.

Neste início de livro, a estória baseia-se praticamente em um jogo de sedução de Erick e Dani. É interessante ver um homem resolvido e metido a independente totalmente de quatro por uma garota prosaica como Dani.

Até que eles se casam. Sério, acho que este foi o casamento mais rápido do Oeste! E do Leste, do Norte e do Sul.

Dentre os mocinhos de Diana Palmer, Erick é um dos mais calminhos e menos cabeça-dura. Está certo que ele tem o jeitão palmeriano de ser, uma coisa meio “You Jane, Me Tarzan” mas ele nunca chega a ser grosseiro. Penso que o maior defeito do rapaz é a autoconfiança exacerbada. Ele se acha. Na verdade, ele se tem certeza! O rapaz fica tão chocado quando Dani lhe dá um passa-fora que chega a ser quase cômico.
Dani também está um pouco fora do padrão da autora. Ela continua sendo a jovem crédula e inocente mas pelo menos ela não fica se arrastando por um homem. Tenho , contudo, que confessar que me irritei com a moçoila quando ela descobriu a verdade sobre Erick e ficou escandalizada. Sinceramente, achei que não teve o menor sentido Dani ficar toda magoada e ressabiada com o que ele era DEPOIS de ter se casado. Que segurasse o facho e não se casasse!

Este é um romance romântico leve e descompromissado, porém, não posso deixar de mencionar algumas escolhas linguísticas feitas pela tradutora. Não estou dizendo que existem erros de tradução e/ou gramática e revisão; apenas algumas escolhas que me pareceram errôneas, tornando alguns trechos da obra, “bregas”, especialmente, nas cenas de romance. Obviamente este se trata de um romance popular, mas creio que um certo “verniz” linguístico é sempre apreciável, especialmente tratando-se de cenas de romance e sexo. Talvez seja uma questão de gosto pessoal, mas o onipresente “vou possuí-la” me incomoda. Sempre tenho a impressão de que se trata de uma versão erótica d’O Exorcista. \

Uma Estranha Ao Meu Lado possui belas cenas de romance que infelizmente, penso eu, foram um pouco prejudicadas por essas “escolhas de linguagem”.

Pode até parecer que não gostei do livro, mas pelo contrário, eu gostei muito! Uma Estranha Ao meu Lado possui uma trama com desenvolvimento tipicamente romântico: o encontro, a separação e o reencontro. Tudo na medida certa para cativar e emocionar o leitor.

Eu sou fã de Diana Palmer, mas tenho que admitir: ela não é boa em cenas de ação. A parte “aventura” do livro é risível, com diálogos e situações quase constrangedoras, porém, o que importa aqui é o romance- e neste quesito, o livro é irrepreensível.

Erick e Dani possuem uma ótima química. Os dois são opostos que se completam. Ele, praticamente um “super-herói”, ela uma garota comum. Aliás, o fato de Dani não ter nada de extraordinário foi uma coisas que mais gostei no livro.

A narrativa é envolvente e a estória nunca se torna enfadonha, quando a gente menos espera, Diana Palmer está nos presenteando com um elemento novo. Além do mais, a trama conta uma “surpresinha”, por assim dizer, que eu adoro em romances do gênero. E não, não vou contar!

Uma Estranha Ao Meu Lado é um bom romance que irá agradar muito àqueles que gostam de uma bela estória de amor.

Recomendo.


A Edição

A resenha refere-se à edição da editora Harlequin. A versão HQ, excetuando-se alguns problemas de “escolha linguística” (mencionados na resenha) está correta e, o melhor de tudo, completa. A única discordância, pela menos a única que eu pude notar, foi em relação à altura de Dani


No original: “Five feet six”, o que é, aproximadamente, 1,67
Edição HQ: Dani diz ter 1, 70.
Edição: Gdes Autoras: 1,68
Ediçao: MI: 1, 6... a tradutora deve ter ficado na dúvida e tascou reticências!

Este mesmo livro já havia sido publico pela Nova Cultural em duas outras ocasiões e com resultados... incompletos, por assim dizer.


Comparando as edições

A primeira vez que Uma Estranha Ao Meu Lado foi publicado no Brasil, a editora Nova Cultural o publicou com o título de Inesquecível Aventura. A estória estava, juntamente com outras duas, em Momentos Íntimos- Edição Especial de Férias 1. O primeiro , e mais importante fato a ser dito sobre esta edição é que ela está incompleta. O capítulo 11 simplesmente está fora da estória. Foi sumariamente cortado. Além disso, a tradutora resolveu ser criativa em alguns momentos do livros. Por exemplo, em determinada cena, Dani compra um vestido Mexicano. Nesta versão, a tradutora deve ter achado o estilo mexicano muito pobrezinho e resolveu que mocinha que é mocinha tem que usar um vestido de seda!

A Sinopse dea versão "Momentos Íntimos":

“Dani tinha apenas quatro dias... Quatro dias, para viver com Eric a mais louca aventura! Um caso de amor inesquecível no Golfo do México, temperado com emoção, magia e sexo!”
-Uma sinopse que ajuda muuuito, né?-

A Nova Cultural reeditou a estória, alguns anos depois, já com o título Uma Estranha Ao Meu Lado em uma edição dupla do Especial Grandes Autoras Nº 1. Esta segunda versão da Nova Cultural está completa, ou seja, contem todos os capítulos porém a tradutora “resolveu” fazer uma mudança na estória: o personagem First Shirt, que aparece várias vezes nos livros da série e cujo nome é Matthew, é chamado aqui de “John”.

Sinopse da edição "Grandes Autoras":

“Eric van Meer, acostumado a conviver com o perigo sempre com cautela em relação a estranhos. Mas Dani St. Clair o intrigara muito. A irresistível atração que sentia pela linda proprietária da loja de livros simplesmente fugia de seu controle!

Sabia que Dani era do tipo de mulher que esperava por uma união para toda a vida. Por isso fez a única coisa que sua consciência ordenou: pediu-a em casamento!

Mal sabia ele que todo o perigo que enfrentara até então não fora nada, se comparado ao que seu coração passaria a viver depois desse casamento.”








A Série 
Apesar de ser uma série independente, Soldados da Fortuna, em alguns momentos 'cruza' com as séries Homens do Texas e Hutton & Co. Para se"situar", dê uma olhadinha neste post que eu fiz com a ordem de leitura dos livros da Diana Palmer (AQUI)

1- Lobo Solitário (Soldier of Fortune) Jacob Dane "J.D." Brettman e Gabby Darwin [RESENHA]
2- Uma Estranha Ao Meu Lado (The Tender Stranger) Eric James van Meer (Dutch) e Danielle "Dani" St. Clair
3- Desejo Proibido (Enamored) Diego Laremos e Melissa Sterling
4- Aventura Ardente (Mercenary's Woman) Ebenezer "Eb" Scott (tb conhecido como Douglas "Doug" Scott) e Sally Johnson
5- Uma Mulher Para Amar (The Winter Soldier) Cy Parks e Lisa Taylor Monroe
6- O Último Mercenário (The Last Mercenary) Micah Steele e Callie Kirby

Outras Capas:


Eu até gosto da capa nova, da Harlequin, apenas gostaria de saber o que aquela lancha (ou seria iate?) tem a ver com a estória. Eles se conhecem em um avião!

Cotação: (4/5)

Reações: