terça-feira, janeiro 07, 2014

Fogo Eterno, de Lynne Graham


TEMPO DE AMAR
Quando sua assistente pessoal pediu uma licença prolongada, causou um enorme inconveniente ao bilionário grego Alexei Drakos. Ele contava com Billie Foster para tudo, desde administrar sua vida até se livrar de suas namoradas. Mal sabia Alexei que Billie se afastara para ter o bebê dele! Na verdade, ele sequer se lembrava da tórrida noite que tiveram e não fazia ideia de que ela estava grávida! Com Billie ausente, havia algo faltando para Alexei. Quando ela retorna, ele precisa lhe oferecer algo especial para fazê-la ficar... Quem sabe uma aliança de casamento... ainda que de conveniência?
TEMPO DE PERDOAR
O bebê de Billie nasceu, mas ela não contou a Alexei sobre o filho deles. No entanto, quando retorna à Grécia e ele lhe propõe um casamento de conveniência, ela sabe que precisa se arriscar para ficar com o homem que ama. Mas, na noite de núpcias, Alexei se surpreende ao descobrir que sua esposa não é virgem... e essa é apenas a primeira das revelações chocantes neste turbulento casamento.



Ai, o que eu vou fazer com você Lynne Graham? Você começou tão bem- a história estava ótima, linda, aí você decidiu ser...Lynne Graham e estragou tudo.

Fogo Eterno contém duas histórias, Tempo de Amar e sua sequência, Tempo de Perdoar. O livro também poderia se chamar “como estragar uma história de amor que estava indo tão bem.”

O livro inicia-se com Billie prestes a dar a luz. Sabemos que ela é jovem e o pai da criança é Alexei, seu patrão, um jovem trilhardário grego (obviamente, né?). Excetuando-se a presença de sua tia, Billie está sozinha e não sabe o que será de seu futuro, até porque Alexei não faz a mínima ideia de que está prestes a se tornar pai. A partir desta pequena introdução, somos levados ao passado e a história de como tudo aconteceu.

E é esta volta ao passado que mais me agradou no livro. Nem parecia Lynne Graham. Alexei e Billie se conhecem quando ela era ainda uma criança e ele um adolescente rico e metido. De início nasce uma camaradagem e um senso de proteção por parte do rapaz. Os anos passam e Billie vai trabalhar com Alexei como sua assistente pessoal e... eles se tornam amigos. Ou o mais próximo a isso. É claro que ela vai se apaixonando por ele, ou sempre foi apaixonada e dói vê-lo sempre cercado de belas mulheres, mas ela contenta-se de simplesmente estar por perto e ter a sua confiança (é, tem gente que gosta de sofrer!)

Esta primeira parte, eu gostei bastante. A primeira história, ou história inicial, como queiram é muito boa até quase o final. Senti que a autora saiu um pouco da zona de conforto de sempre e apresentou algo mais leve, romântico. Claro, o milionário grego está lá, mas em roupagem diferente. Alexei não é totalmente ogro e o fato do casal se conhecer desde a infância muda tudo. Não é uma paixão que aparece do nada e a relação deles não inicia apenas com desejo e sexo. É um belo começo até Lynne Graham resolver a voltar a ser...Lynne Graham.

Ela volta pra sua zona de conforto e, ao meu ver, estraga uma história ótima. Tempo de Perdoar, a segunda e última parte é ridícula. Tudo o que me irrita em “histórias de gregos milionários e ogros” está lá. Até mesmo uma ridícula discussão sobre virgindade. Sério, se estivéssemos falando de um romance histórico a questão da virgindade até faria sentido, mas num contemporâneo?! Quem é, é; Quem não é, não é. Ponto final.

Fogo Eterno foi uma típica história que começou bem mas que se perdeu no meio do caminho. A autora poderia ter feito algo diferente, mesmo que dentro do seu universo de frente, mas decidiu não se arriscar.
Uma pena.


Títulos Originais: The Pregnancy Shock/ A Stormy Greek Marriage
Autor: Lynne Graham
Editora: Harlequin
Gênero: Romance Contemporâneo
Coleção: Harlequin Paixão 200
Sub-Gênero/Assunto: Gregos, Casamento por Conveniência, Gravidez, Romance de Banca
Período: Atual. Grécia.





*** Eu li este livro para a Maratona de Banca. Lynne Graham era um dos temas do mês de Dezembro. É, Dezembro. Eu até li em tempo mas não consegui postar antes do final do mês, então...aqui está!
Minha Lista

Capas Originais das Duas Histórias:

3/5
(esta nota é uma média das duas histórias: 4 estrelinhas para "Tempo de Amar" e 2 estrelinhas  para "Tempo de Perdoar".

Reações: