quarta-feira, janeiro 20, 2016

[Resenha] Cortina de Fumaça, de Sandra Brown

Quando a jornalista Britt Shelley acorda sem roupa ao lado do detetive Jay Burgess, a jovem não tem a menor lembrança de como chegou ali, e, para sua maior surpresa, logo descobre que o policial está morto. Este é o começo de Cortina de fumaça, um livro intenso e perfeito para os fãs de grandes thrillers. A autora já vendeu mais de 70 milhões de exemplares, em 33 línguas.


Muito bom.

Particularmente, eu acho que os livros policiais e/ou de suspense são os mais difíceis de resenhar. Se por um lado, é um dos meus gêneros favoritos; por outro, quanto menos de falar sobre a história em si, melhor. É por isso que eu não vou falar sobre a história de Cortina de Fumaça. Não de forma objetiva, pelo menos.

Britt Shelley é uma jornalista que, certa manhã, acorda ao lado de um corpo- e não um corpo qualquer. O detetive Jay Burgess era um herói.

Raley Gannon é ex-bombeiro, especializado em incêndios criminosos, que, após um escândalo caiu em desgraça.

Britt quer saber o que aconteceu. Raley quer vingança.

Eu sei que eu não disse muita coisa. Pois é.

Cortina de Fumaça fala de um crime no presente que pode ser consequência de algo que aconteceu no passado- e de como situações e atos podem ter sérias consequências.

Não tem como mentir que haverá um interesse romântico entre Britt e Raley, mas nada é tão fácil assim. Aliás, os dois não são personagens fáceis e por vezes é difícil se apaixonar por eles. Eles são falhos e de personalidade forte. Para Raley, a vida se transformou em um busca pela verdade- e pela vingança e, talvez, Britt, esteja no caminho. Ela, por sua vez, é capaz de tudo pelo sucesso como jornalista. Até mesmo destruir a carreira de um homem.

É complicado torcer por personagens pelos quais você sente uma certa “desconfiança” mas aí é que está o talento da autora: nós acabamos por torcer por eles- e, claro, queremos saber o que realmente aconteceu.

A solução do mistério não é algo realmente surpreendente. Acho até que algumas pessoas até descobri-lo antes do final do livro, mas, Cortina de Fumaça não é somente sobre “quem matou” mas também sobre todo um esquema.
O livro é um quebra-cabeças e, ao final, as peças se encaixam com clareza e sem furos. Existe uma lógica- e uma dinâmica- em tudo o que acontece.

Com um ritmo dinâmico e uma escrita fluida e precisa, Cortina de Fumaça prende a atenção desde as primeiras páginas. O romance está muito presente, e a química entre o casal é imensa. Porém, em nenhum momento a parte policial é deixada de lado. Muito pelo contrário.

Cortina de Fumaça é um suspense romântico de tirar o fôlego. Só não espere heróis de contos de fadas.

Recomendo!

Título Original: Smoke Screen
Autor: Sandra Brown
Editora: Rocco
Gênero: Suspense Romântico
Sub-Gênero/Assunto: Bombeiros, Jornalistas, Crime e Mistério
Período: Sul dos EUA. Anos 2000


Outras Capas:





4/5

Reações: